Escultura de Ricardo II da Inglaterra

Escultura de Ricardo II da Inglaterra


We are searching data for your request:

Forums and discussions:
Manuals and reference books:
Data from registers:
Wait the end of the search in all databases.
Upon completion, a link will appear to access the found materials.


Arquivo: Jean Froissart, Chroniques, 154v, 12148 btv1b8438605hf336, crop.jpg

Este trabalho está no domínio público em seu país de origem e outros países e áreas onde o termo de copyright é do autor vida mais 100 anos ou menos.

Este trabalho está no domínio público nos Estados Unidos porque foi publicado (ou registrado no U.S. Copyright Office) antes de 1º de janeiro de 1926.


Escultura de Ricardo II da Inglaterra - História

"Senhoras e senhores, aqui está: o grande, azul ... pássaro!" Assim proclamou o prefeito de Londres Boris Johnson na semana passada. Na hora, assistentes puxaram cortinas pretas para revelar a última escultura pública a ocupar o Quarto pedestal em Trafalgar Square: um galo gigante azul elétrico da artista alemã Katharina Fritsch.

Quando passei de bicicleta pela escultura, que se chama Hahn / Cock, mais tarde naquela manhã, isso me fez rir alto. A cor do galo, que lembra o pigmento iridescente e sobrenatural patenteado pelo artista francês Yves Klein, oferece um contraste surreal e cômico com a estatuária de bronze monótona e as fachadas cinza abotoadas dos grandes edifícios próximos.

Mais importante, o duplo sentido de seu título é totalmente intencional: com seu coxcomb rígido e punk, este galo estufado deve parecer pomposo e ridículo. Eu particularmente gostei de suas penas de cauda magnificamente amarrotadas. Há algo deliberadamente desinflando sobre a maneira como eles caem, de modo que o galo tem a aura turva de um velhaco prostituto e barulhento, pior o desgaste da bebida, ainda se pavoneando apesar de ser incapaz de se apresentar no quarto.

Aqui, então, está uma investida de uma artista feminina contra os muitos monumentos vangloriosos que comemoram homens presunçosos que foram erguidos em todo o mundo. Claro, o galo não é a única escultura de um animal nas proximidades - os leões de bronze de Edwin Landseer ao pé da Coluna de Nelson são algumas das principais atrações turísticas de Londres. No entanto, existem vários exemplos de estátuas de velhos heróis valentes em Trafalgar Square - principalmente o almirante Horatio Nelson, que inspeciona a capital britânica do topo de sua alta coluna coríntia. O trabalho de Fritsch é o mais recente de uma série de esculturas temporárias para ocupar o quarto pedestal vazio no canto noroeste da praça (o pedestal foi construído em 1841 para sustentar uma estátua equestre de William IV para a qual fundos nunca foram levantados). Isso me fez pensar sobre os triunfos e armadilhas da arte pública.

Em um sentido amplo, a arte pública é tão antiga quanto as montanhas: pense nas estátuas dos faraós do antigo Egito. As quatro esculturas colossais de Ramsés II talhadas na fachada de arenito de seu templo de pedra em Abu Simbel, no sul do Egito, foram projetadas com um público muito específico em mente - seus inimigos núbios. Uma exibição abrupta do baque imperial, esta é uma arte que golpeia o observador até a submissão. Milênios depois, a estátua de Davi em mármore de Michelangelo ofereceu outro exemplo da relação simbiótica entre a arte e o estado: posicionada do lado de fora na Piazza della Signoria, ela se tornou um símbolo público da independência da República Florentina.

No século 20, porém, a arte pública realmente ganhou destaque. Conscientes de que as tradicionais estátuas de bronze que comemoram dignitários e dignitários se tornaram comuns e esquecidas, os artistas modernos competiram para produzir obras de arte memoráveis ​​para espaços públicos. Nas décadas após a Segunda Guerra Mundial, o artista britânico Henry Moore se tornou o homem certo para encomendas públicas de prestígio, e hoje suas distintas figuras de bronze e formas abstratas podem ser vistas em todo o mundo.

Mas hoje a arte pública é um fenômeno curioso. É um grande negócio - estima-se que a indústria valha dezenas de milhões de libras por ano somente na Inglaterra - mas freqüentemente existe no limbo, não agradando nem os críticos de arte nem o público.

Existem muitos exemplos de arte pública contemporânea brilhante que não puderam florescer. O Tilted Arc do escultor americano Richard Serra, uma parede de aço inclinado e desgastado que divide a Federal Plaza em Nova York, foi construída em 1981, mas removida oito anos depois, após ranger de dentes públicos que tanto dinheiro tinha foi gasto em uma “parede de metal enferrujado”. A escultura amigável de Serra não agradou ao público - embora seu perturbador Fulcrum (1987), que consiste em enormes folhas de aço apoiadas umas nas outras como um castelo de cartas potencialmente letal, ainda esteja perto da estação Liverpool Street em Londres.

Enquanto isso, a escultura de concreto House de Rachel Whiteread, um molde do interior de uma casa geminada vitoriana demolida, foi uma das obras de arte britânicas mais importantes dos anos 90. Erguido no outono de 1993, ele assombrou o leste de Londres como um fantasma até ser removido no ano seguinte, em parte porque os moradores o consideraram uma monstruosidade.

Mulher de branco

No outro extremo, muita arte pública é encomendada e é popular, apesar de ser considerada execrável pelos críticos. Depois que apareceu em Chicago, onde rapidamente se tornou um sucesso entre os turistas, a estátua kitsch de Seward Johnson de Marilyn Monroe lutando com seu vestido branco enquanto uma rajada de ar o sopra para cima (um tributo à famosa cena da atriz no filme de 1955 Os Sete Anos Itch) figurou em uma lista muito divulgada das piores artes públicas do mundo. Dependendo da sua opinião, agora ele adorna ou estraga Palm Springs, Califórnia.

Quando a arte pública funciona, porém, agrada a ambos os lados - a elite e todos os demais. O anjo do norte de Antony Gormley em Gateshead, Inglaterra, é um bom exemplo: um memorial para o declínio da herança industrial da Grã-Bretanha, tornou-se um símbolo popular para o país como um todo, estrelando o canal de televisão principal da BBC no Reino Unido.

Talvez o melhor exemplo, porém, seja o Cloud Gate de Anish Kapoor, também conhecido como ‘The Bean’, no Millennium Park de Chicago. Como alguma visitação extraterrestre, esta escultura de aço inoxidável se assemelha a uma enorme bolha de mercúrio líquido. Suas superfícies reflexivas distorcidas distorcem a aparência da realidade e fazem coisas estranhas à nossa percepção do espaço. Ele também fornece o cenário perfeito para uma oportunidade de foto matadora.

O Hahn / Cock de Fritsch não está na mesma liga que Cloud Gate - seu subtexto brincalhão e obsceno garante que pareça mais efêmero do que a forma clássica e atemporal de Kapoor. Mas ele joga jogos inteligentes com as expectativas históricas da arte pública, que tantas vezes privilegia os homens ao colocá-los em pedestais. A boa arte pública não precisa homenagear os homens - e não precisa ser grande.

Alastair Sooke é crítico de arte do The Daily Telegraph.

Se você gostaria de comentar sobre esta história ou qualquer outra coisa que você viu na cultura da BBC, vá para nosso Facebook página ou mensagem-nos em Twitter.


Escultura de Ricardo II da Inglaterra - História

William nasceu em 1028 na cidade de Falaise, que fazia parte do Ducado da Normandia. Seu pai era o poderoso Robert I, duque da Normandia, mas sua mãe era filha de um curtidor local. Seus pais não eram casados, tornando William um filho ilegítimo.

Apesar de ser um filho ilegítimo, William cresceu e foi criado como o futuro duque da Normandia. Quando William tinha sete anos, seu pai decidiu fazer uma peregrinação a Jerusalém. Como William era seu único filho, Robert reuniu seus nobres e os fez jurar que William seria seu herdeiro caso morresse. Quando Roberto morreu em sua viagem de volta de Jerusalém, Guilherme foi nomeado duque da Normandia.

Guilherme foi coroado duque da Normandia em 1035. Por ter apenas sete anos e ser um filho ilegítimo, muitas pessoas desafiaram seu direito de governar como duque. Nos anos seguintes, houve muitos atentados contra a vida de William. Por um tempo, seu tio-avô, o arcebispo Robert, cuidou de William. Depois que o arcebispo morreu, foi principalmente o apoio do rei Henrique I da França que ajudou Guilherme a manter seu título.

Foi quando William ficou mais velho, por volta dos vinte, que quase perdeu o título para seu primo, Guy of Burgundy. Guy reuniu o apoio de vários nobres e formou um exército para derrotar William. William conheceu Guy na Batalha de Val-es-Dunes em 1047. Lá ele derrotou Guy e começou a estabelecer seu controle sobre a Normandia.

Nos anos seguintes, Guilherme consolidaria o poder em toda a região da Normandia. Ele lutou contra uma revolta liderada por Geoffrey Martel (que mais tarde seria seu aliado) e em 1060 tinha o controle firme da Normandia.

Em 1050, Guilherme casou-se com Matilda de Flandres. Este foi um casamento político que aliou Guilherme ao poderoso ducado de Flandres. Matilda e William teriam quatro filhos e cinco filhas.

O rei da Inglaterra, Eduardo, o Confessor, morreu em 1066. Ele não deixou nenhum herdeiro ao trono, mas Guilherme era parente do rei por meio do tio de Eduardo, Ricardo II. William também afirmou que Eduardo havia prometido a coroa a ele.

No entanto, houve outros homens que também reivindicaram a coroa da Inglaterra. Um deles era o nobre mais poderoso da Inglaterra na época, Harold Godwinson. O povo da Inglaterra queria que Haroldo fosse rei e o coroou Rei Haroldo II em 6 de janeiro de 1066, um dia após a morte do rei Eduardo. Outro homem que reivindicou o trono inglês foi o rei Hardrada da Noruega.

Quando o rei Hardrada da Noruega invadiu a Inglaterra e o rei Harold II foi ao seu encontro na batalha, Guilherme viu sua chance. Ele reuniu um exército e cruzou o Canal da Mancha acampando perto da cidade de Hastings.

Depois que o rei Haroldo II derrotou os invasores noruegueses, ele se virou para o sul para enfrentar Guilherme. William, no entanto, estava pronto para a batalha. William trouxera arqueiros e cavalaria fortemente blindada, chamada de cavaleiros. Os soldados de infantaria de Haroldo não eram páreo para as forças de Guilherme e Guilherme venceu a batalha e o Rei Haroldo II foi morto por uma flecha.

Tornando-se Rei da Inglaterra

William continuou a marchar pela Inglaterra e finalmente conquistou a cidade de Londres. Pouco depois, em 25 de dezembro de 1066, Guilherme foi coroado rei da Inglaterra.

William passou os primeiros anos de seu reinado reprimindo revoltas. A certa altura, William ficou tão zangado com as revoltas no norte da Inglaterra que ordenou que grande parte do campo fosse destruído. Seu exército queimou fazendas, destruiu alimentos e matou gado em toda a área. Este ato ficou conhecido como "Harrying of the North" e causou a morte de pelo menos 100.000 pessoas.

Um dos legados mais duradouros de William foi a construção de seu castelo. Ele construiu castelos em toda a Inglaterra para manter o controle. Talvez o castelo mais famoso que William construiu seja a Torre Branca da Torre de Londres.

Em 1085, William ordenou um levantamento completo das propriedades de toda a Inglaterra. Ele fez com que homens percorressem a terra e registrassem quem era o dono da terra e todas as propriedades que possuíam, incluindo gado, equipamento agrícola e moinhos. Todas essas informações foram colocadas em um único livro chamado Domesday Book.

William morreu enquanto liderava uma batalha no norte da França em 1087. Seu filho mais velho, Robert, tornou-se duque da Normandia e seu segundo filho, William, tornou-se rei da Inglaterra.


Assista e discuta: Manto de calêndula

Alunos da Escola Primária Gomersal queriam saber mais sobre mulheres artistas e fizeram este filme sobre a escultura de Jann Haworth Manto de calêndula.

  • O que é Manto de calêndula feito de?
  • Por que é chamado Manto de calêndula?
  • Por que você acha que Jann Haworth incluiu ideias de sua mãe na obra de arte?
  • Quantas faces a obra de arte tem? Porque?
  • Como Jann Howarth representou as quatro temporadas na arte?
  • Você acha que Manto de calêndula também representa mais alguma coisa?

Os alunos fizeram perguntas a Jann Haworth sobre seu trabalho.

Que perguntas você faria?


The Richard III Society

Bem-vindo ao site da Sociedade Richard III. Temos trabalhado desde 1924 para garantir uma avaliação mais equilibrada do rei e para apoiar pesquisas sobre sua vida e época. A redescoberta de seu túmulo e o re-sepultamento na Catedral de Leicester elevaram o perfil do rei e nos proporcionou novas oportunidades para justificar uma reavaliação de sua vida e de seu papel na história inglesa.

Acreditando que muitas características dos relatos tradicionais do personagem e da carreira de Ricardo III não são apoiadas por evidências suficientes nem razoavelmente sustentáveis, a Sociedade visa promover, de todas as maneiras possíveis, pesquisas sobre a vida e a época de Ricardo III, e para assegurar uma reavaliação do material relativo a este período e do papel deste monarca na história inglesa.

"… O propósito - e de fato a força - da Sociedade Ricardo III deriva da crença de que a verdade é mais poderosa do que mentira uma fé que mesmo depois de todos esses séculos a verdade é importante. É uma prova do nosso senso de valores civilizados que algo tão esotérico e tão frágil quanto a reputação vale a pena lutar.. "Nosso Patrono - o atual Ricardo, Duque de Gloucester. mais e inferno

Visite a seção de membros para saber mais sobre como ingressar na Sociedade. A adesão começa a partir de £ 12 por ano.

The Ricardian é o jornal acadêmico da Richard III Society. Desde 2002 é publicado como um jornal anual. Muitas das edições e artigos já estão disponíveis online no site da Ricardian Online.

Boletim Ricardiano artigos online

o Boletim Ricardiano, a revista trimestral dos membros da Sociedade, publica uma série de artigos históricos em cada edição. A seleção atual pode ser acessada aqui.

A Loja da Sociedade contém livros, cartões postais, gravuras e muito mais. Para ver o que está disponível para compra, consulte nosso catálogo.

A Biblioteca Barton contém centenas de títulos, tanto de não ficção quanto de ficção, que podem ser emprestados pelos membros. Para mais informações, clique aqui.

A sociedade tem um Política de Privacidade e você pode vê-lo aqui.

Lista de mala direta da Richard III Society

Às vezes, enviaremos e-mails com as últimas notícias ou informações sobre eventos que achamos que podem ser do seu interesse. Qualquer membro que deseje ingressar ou reingressar em nossa lista de correspondência deve enviar um e-mail para nossa gerente de conteúdo da Web, Katie Dungate, confirmando seu desejo de ser adicionado à lista e fornecendo seus dados de número de membro. Observe que a lista de mala direta está disponível apenas para membros da Sociedade e seus dados de contato não serão fornecidos a terceiros.

Acordo sobre o uso de imagens

'Um Memorando de Entendimento (MoU) acordo com a Universidade de Leicester sobre o uso apropriado das imagens dos restos mortais do Rei Ricardo foi obtido. Após uma reunião com a Universidade em 29 de julho de 2016 para discutir o uso de imagens, Philippa e eu temos o prazer de anunciar que o MoU entre as nossas duas organizações já foi assinado e está publicado aqui. '

Prêmio Robert Hamblin, 2020

Nomeações para o Prêmio Robert Hamblin de 2020, que foi estabelecido em 2002 como um meio de reconhecer os membros que prestaram serviços significativos de longo prazo e deram uma contribuição de mérito particular para o trabalho da Sociedade Richard III, estão agora sendo procurados. A data limite para as nomeações é 1º de agosto de 2021. Como lembrete, as nomeações devem incluir todos os detalhes do nomeado, os motivos pelos quais você acha que ele se qualifica para o prêmio e quaisquer informações relevantes sobre ele e sua contribuição para a Richard III Society. Você também deve incluir seu próprio número de membro. As indicações devem ser enviadas à Secretária, Susan Ollier, por e-mail (ou carta para o endereço aqui). A seleção final será feita pelo Conselho e o destinatário será anunciado na AGM deste ano em 2 de outubro de 2021.

O Conselho da Sociedade Richard III

Apresentações de zoom do verão 2021

Temos o prazer de anunciar que temos dois eventos extremamente interessantes pela frente durante o verão. Como anteriormente, ambos os eventos serão gratuitos para os membros da Sociedade, mas observe que, embora tenhamos aumentado o número de vagas disponíveis para os participantes, as vagas ainda são restritas e você precisará se inscrever para esses eventos.

Data: sábado, 17 de julho de 2021

Sujeito: Margaret Beaufort - Mãe Santa ou Dinastia Conspiratória?

Data: sábado, 19 de agosto de 2021

Membros internacionais, por favor, observem que este é o horário de verão britânico, uma hora antes do GMT. Como reservar.

Apresentação do zoom em junho de 2021

Temos o prazer de anunciar que a apresentação do nosso evento Zoom de junho de 2021 será feita por Annie Garthwaite. Como anteriormente, o evento será gratuito para membros da Sociedade. Mais e diabos.

Sujeito: Cecily Neville - mãe, esposa, traidora, sobrevivente

Data: sábado, 19 de junho de 2021

Correio Real Guerra das Rosas selos

O Royal Mail está lançando um conjunto de selos comemorativos da Guerra das Rosas, com as maravilhosas pinturas de Graham Turner.

Capas de Buckingham agora estão oferecendo conjuntos de capas de primeiro dia desses selos. Para cada conjunto vendido neste link dedicado, a Sociedade Ricardo III receberá uma comissão, permitindo que os compradores apoiem o trabalho da Sociedade. Mais e diabos

Despesas de postagem da loja da sociedade

Observe que após um aumento significativo nas despesas postais dos EUA, todas as taxas de p & p para itens de venda individuais foram atualizadas. Um novo catálogo de vendas foi postado on-line e os membros são incentivados a verificar as taxas de p & p antes de concluir seus pedidos de venda. Se você não conseguir fazer isso, entre em contato com a E-Mediacy, que confirmará a cobrança correta. Um novo catálogo de vendas será incluído com o Boletim.

Novo presidente da sociedade nomeado

A Richard III Society tem o prazer de anunciar que nosso novo presidente é Matthew Lewis. Teremos mais informações após a primeira reunião de nosso novo Conselho no próximo mês.

Matthew Lewis disse: ‘Estou ansioso para retribuir a fé que o Conselho da Sociedade e seus membros demonstraram em mim.

Como parte de sua missão de promover a pesquisa sobre a vida e os tempos do rei Ricardo III da Inglaterra, a Sociedade Ricardo III publicou vários auxílios para aqueles que pesquisam a história inglesa do final da Idade Média e do início da modernidade. Essas publicações estão esgotadas ou são difíceis de obter e, portanto, a Sociedade criou um site para disponibilizar online versões digitalizadas. A intenção é adicionar mais recursos de pesquisa digital da Sociedade com o passar do tempo. Esperamos que este site forneça recursos úteis para professores, pesquisadores e estudantes de história medieval. Visite www.ricardianresources.online.

Pergunta: O que levou três anos, quantidades incontáveis ​​de areia e enxerto, e produziu um resultado brilhante?

Responder: Busca de Philippa Langley para o túmulo perdido de Ricardo III.

Muitos, incluindo acadêmicos e arqueólogos - sem falar na mídia - ainda estão se recuperando de um sucesso que só pode ser chamado de impressionante!

Philippa Langley sabia que o rei Ricardo III havia sido "lamentavelmente morto" em Bosworth Field. E ela sabia que os frades franciscanos de Leicester o tinham colocado para descansar em uma cova simples. Mas Onde olhar? Foi ele ainda lá? E eles a deixariam tentar encontre-o?

Em 25 de agosto de 2012, a busca de Philippa Langley pelo túmulo perdido de Ricardo III finalmente se concretizou!

o Procurando por richard A equipe compilou algumas perguntas frequentes sobre o projeto que encontrou o lugar de descanso final do Rei Ricardo em 2012.

Saiba mais sobre o empolgante novo projeto de pesquisa de Philippa e como você pode ajudar.

Ricardo III: finalmente homenageado

Leia o Diário e Eventos Reburial realizados pela Sociedade durante a semana histórica de março de 2015 e o primeiro aniversário em março de 2016.

Versões atualizadas de algumas das apresentações do PowerPoint de John estão disponíveis em seu site, onde você pode baixá-las.

Permissão concedida para construir em Bosworth

Estamos extremamente desapontados que Hinckley e Bosworth Borough Council decidiram tomar a decisão muito míope de conceder permissão a Horiba Mira para construir em parte do campo de batalha registrado de Bosworth, colocando as preocupações financeiras acima da história e do patrimônio deste país. Estaremos consultando nossos amigos e colegas do Battlefields Trust nos próximos dias para decidir nosso próximo curso de ação. Nesse ínterim, gostaríamos de expressar nossa gratidão às muitas centenas de pessoas que nos apoiaram em nossa campanha para salvar o campo de batalha. Obrigado!

A carta aberta escrita ao Comitê de Planejamento do Conselho Municipal de Hinckley and Bosworth está disponível para visualização aqui.

Transcrição do testamento de John Morton

Na edição de junho de 2019 da Boletim Ricardiano A Dra. Betty Knott escreveu sobre o testamento do Cardeal John Morton. Este artigo originou-se de Philippa Langley's The Missing Princes Project.

As restrições de espaço significaram que não pudemos incluir o testamento completo tanto em latim como em inglês. No entanto, eles estão disponíveis online na versão latina e tradução para o inglês, e no site da The Missing Princes Project.

O site de educação da sociedade entra no ar

O tão esperado site de educação da Sociedade sobre a vida e os tempos de Ricardo III, intitulado ‘Guerras das Rosas’ agora está ao vivo. O site foi desenvolvido por Iain Farrell, o Oficial de Educação da Sociedade, com o apoio da Oficial de Pesquisa da Sociedade, Joanna Laynesmith.


O conteúdo do site foi orientado pelas necessidades de professores e provedores de exames para desenvolver em alunos e alunos a análise crítica de fontes e diferentes interpretações para chegar a uma visão ponderada de eventos no passado distante. Mais e diabos

&touro 19 de junho de 2021: ** totalmente reservado ** Cecily Neville - mãe, esposa, traidora, sobrevivente de Annie Garthwaite em Zoom.

&touro 17 de julho de 2021: ** totalmente reservado ** Margaret Beaufort - Mãe Santa ou Dinastia Conspiratória? de Carol Southworth em Zoom.

&touro 19 de agosto de 2021: ** totalmente reservado ** Os Wydeviles de Lynda Pidgeon em Zoom.

&touro 2 de outubro de 2021: Dia dos Membros da Sociedade e AGM Merchant Adventurers 'Hall, York.

Descubra mais sobre os eventos organizados por ramos e grupos da sociedade em sua área local e além.

Descontos em cartão de sócio

A lista de locais que oferecem taxas de entrada com desconto para titulares de um cartão de membro da Richard III Society.


Certos artistas são nomes conhecidos ... Pablo Picasso , Richard Serra , Salvador Dali e Alexander Calder são apenas algumas das potências artísticas imediatamente reconhecíveis. Embora haja apenas um número seleto de artistas cujos nomes circulam na cultura pop, na realidade existem milhares de artistas trabalhando em todos os meios e gêneros.

Em nossa nova série (Precisa saber, identificaremos artistas contemporâneos famosos, cuja prática e trabalho são semelhantes aos de certos artistas em nossa comunidade. Prepare-se para aprender sobre artistas que você conhece enquanto descobre artistas Indiewalls que você precisa conhecer. A parte 1 desta série examina o guarda-chuva amorfo e crescente da escultura.

Richard Serra estruturas imponentes são feitas de materiais industriais. Seu tamanho e estatura têm como objetivo fazer o visitante contemplar a fisicalidade de seu corpo em relação ao mundo.

Artista Indiewalls Steve Zolin também trabalha com materiais industriais. Embora suas obras sejam menores em tamanho, elas comandam o espaço por meio de formas lineares em cascata.

Escultor Alexander Calder é conhecido por seus móbiles flutuantes e peças grandes e independentes. Mesmo que suas obras sejam feitas de materiais pesados ​​como aço e arame, elas exalam uma sensação relaxada e orgânica que trai sua materialidade.

Michael Chiarello usa materiais industriais semelhantes. Suas construções de metal e aço chamam a atenção por meio de combinações não lineares que estendem a presença da obra para o espaço.

As tapeçarias escultóricas coloridas e salientes de Frank stella , cuja retrospectiva encerrou recentemente no Whitney Museum em Nova York, ilustra o interesse do artista em como a forma, a cor e o material funcionam harmoniosamente juntos.

Mesmo que seu trabalho seja de natureza mais literal, o artista de Indiewalls Dave Rittinger também depende da cor e da forma para criar esculturas penduradas na parede. Rittinger ultrapassa os limites da materialidade ao se apropriar de objetos para uso artístico.

As esculturas de Ursula von Rydingsvard conseguem ser ao mesmo tempo imponentes e delicados. Trabalhando predominantemente com cedro vermelho, ela esculpe e combina esse material orgânico em obras monumentais que incorporam a história humana e geográfica.

Artista residente em Chicago Barbara Cooper explora o processo de evolução trabalhando com materiais naturais e formas orgânicas. Ela anseia por entender como as pressões externas podem afetar a forma de um objeto e incitar a transformação física.

O trabalho atraente de Isa Genzken é brilhante, confuso e intrigante. Suas montagens de objetos comuns exploram como as ideologias contemporâneas podem ser entendidas por meio da cultura material e dos movimentos históricos.

Semelhante a Genzken, artista Indiewalls Lee Tal usa roupas em suas pinturas. Conforme o objeto encontrado desaparece na pintura, Tal encoraja os espectadores a questionar como o materialismo afeta a arte e vice-versa.

Os sempre incríveis Irmãos Haas são fornecedores de objetos decorativos fantásticos (não) funcionais. Cada coleção confunde a fronteira entre escultura e design com a menor adição de elementos inesperados.

Artista Indiewalls Heather Goodwind funciona em duas e três dimensões. Além de desenhar e pintar, ela cria esculturas animalescas que parecem ter vida própria.


Richard Serra O circuito 1972

O circuito é uma das várias esculturas que Serra fez desde o início dos anos 1970 que envolvem todos os volumes arquitetônicos de seus ambientes. Depois de experimentar no início de sua carreira materiais como chumbo e grafite, pelos quais foi atraído por sua capacidade de manipulação, Serra acabou optando pelo aço como meio de escolha, selecionando-o, segundo ele, por seu “potencial tectônico, seu peso, sua compressão, sua massa, sua estase ”e sua capacidade de se manter sustentado apenas pela gravidade.

Serra tem um interesse antigo em tentar “revelar a estrutura, o conteúdo e o caráter de um espaço”. Aqui, placas de aço de tamanhos iguais são posicionadas na vertical, com 2,5 metros de altura, estendendo-se diagonalmente dos quatro cantos de uma sala quadrada. As placas se aproximam, mas não se tocam exatamente no centro. Dividindo nitidamente a sala em quatro quadrantes triangulares, O circuito desmente seu título, inibindo a fácil circulação. É impossível compreender a configuração do espaço delimitado pela escultura de qualquer lugar, exceto no ponto médio exato. Em vez disso, como o artista descreveu, "todas as suas coordenadas psicofísicas, seu senso de orientação, são questionados imediatamente". Os espectadores são convidados a entrar na obra, a entrar e passar por ela a cada passo, a relação entre o corpo, a escultura e o ambiente circundante muda.

Se desejar reproduzir uma imagem de uma obra de arte na coleção do MoMA, ou uma imagem de uma publicação ou material de arquivo do MoMA (incluindo vistas de instalação, listas de verificação e comunicados à imprensa), entre em contato com Art Resource (publicação na América do Norte) ou Arquivos Scala (publicação em todas as outras localizações geográficas).

Todos os pedidos de licença de áudio ou vídeo produzido pelo MoMA devem ser encaminhados aos Arquivos da Scala em [email & # 160protected]. Imagens paradas de filmes ou imagens em movimento de filmes da coleção de filmes do MoMA não podem ser licenciadas pelo MoMA / Scala. Para licenciar filmagens de filmes de cinema, é aconselhável solicitar diretamente aos detentores dos direitos autorais. Para obter acesso a fotos de filmes cinematográficos, entre em contato com o Centro de Estudos de Filmes. Mais informações também estão disponíveis sobre a coleção de filmes e a Circulating Film and Video Library.

Se desejar reproduzir o texto de uma publicação do MoMA, envie um e-mail para [email & # 160protected]. Se você gostaria de publicar texto dos materiais de arquivo do MoMA, preencha este formulário de permissão e envie para [e-mail & # 160 protegido].

Este registro é um trabalho em andamento. Se você tiver informações adicionais ou detectar um erro, envie feedback para [email & # 160protected].


Escultura de Ricardo II da Inglaterra - História

MUSEU ALBIN POLASEK E JARDINS DE ESCULTURA

O museu fica na Avenida Osceola 633, Winter Park. O horário é das 10h às 16h Terças-feiras a sábados, das 13h às 16h Domingos (1 de setembro a 30 de junho). A admissão custa $ 5 adultos, $ 4 seniores, $ 3 seniores, menores de 12 anos grátis. Detalhes: 407-647-6294.

A Arte da Boêmia: Vidro Tcheco: 1º de setembro a outubro. 29. Vidro checo feito à mão.

Fantasias relativas: 1 de setembro a outubro. 29. Pinturas coloridas dos irmãos Alexander Boguslawski e Joanna Boillat.

Escultura de vento II: Arte ao ar livre que gira e gira: 1 de setembro a outubro. 29. Esculturas cinéticas.

Zelda por si mesma: 7 de novembro a janeiro. 7. Aquarelas de Zelda Fitzgerald, esposa do autor F. Scott Fitzgerald.

Drawn to Nature: Works by Redenta Soprano: Nov. 14-Dez. 25. Pinturas e desenhos botânicos.

Construir para o sucesso: Desenhos arquitetônicos: 9 de janeiro a 4 de março. Desenhos expressivos de Polasek e arquitetos de área.

Gárgulas e grotescos de Walter Arnold: 16 de janeiro a fev. 25

A cena americana: pinturas de domingo: 16 de janeiro a 4 de março. Pinturas de amadores anônimos inspirados na Escola do Rio Hudson.

Arte no Cinema: Imagens Inesquecíveis de Bob Peak: 6 de março a 20 de maio. Arte do ilustrador que criou pôsteres para My Fair Lady e Camelot.

Ovos decorados da Europa e América: 13 de março - 15 de abril.

Terceira arte anual em flor: 13 a 15 de abril. Exposição de flores no interior.

Um elegante encontro de arte e ideias: 1º de maio a 30 de junho. Arte de inspiração asiática de colecionadores da área.

A Figura Humana: Celebrando o Nu: 29 de maio a 30 de junho. Estudos de figuras em uma variedade de mídias.

A galeria fica em 813 Virginia Drive, Orlando. O horário é das 11h às 19h Terças e quintas-feiras, das 11h às 16h Quartas, sextas e sábados. A entrada é gratuita. Detalhes: 407-894-4505.

Passeios Estéticos - Uma Nova Linguagem da Arte: Exposição coletiva até 31 de agosto. Paisagens naturais e metafóricas.

Alegórico Grady Kimsey: 1 de setembro a 1 de outubro. 31. Esculturas, pinturas e colagens de mídia mista.

Explorações expressionistas: Jean Banas, Donne Bitner e Karen Carasik: 1 de novembro a dezembro. 1. Pinturas abstratas.

Comma Invitational: Artistas que são adorados: 2 de dezembro a janeiro. 5

Jornadas Convenção Feminina pela Arte: 9 de janeiro a fevereiro. Obras dos capítulos da Flórida e do norte da Califórnia.

Laranjas: An All-Florida Juried Show: 13 de fevereiro a 2 de março.

Expletivas excluídas: 6 de março a 6 de abril.

O museu fica no campus do Rollins College, 1000 Holt Ave., Winter Park. O horário é das 10h às 17h Terças a sábados, das 13h às 17h Domingos. A admissão custa $ 5. Detalhes: 407-646-2526.

Paisagens tranquilas do século 19: Apresentando a coleção de Marion e Samuel Lawrence em Cornell: até 10 de dezembro. Pesquisa de pintores americanos.

Revisando Arcádia: A Paisagem na Arte Contemporânea: 29 de agosto a dezembro. 31. Vistas da paisagem em obras modernas.

Jerry Uelsmann: Mindscapes, Earth and Sky: Set. 8-dez. 31. Mais de 40 montagens fotográficas e impressões em preto e branco em grande escala.

A escola fica em 600 St. Andrews Blvd., Winter Park, e apresenta a Alice and William Jenkins Gallery e a Showalter Hughes Community Gallery. As galerias estão abertas das 9h00 às 13h00 Sextas-feiras, das 9h às 16h Sábados, das 9h às 17h Segundas-quintas-feiras. A entrada é gratuita. Detalhes: 407-671-1886, crealde.org.

26ª Exposição Anual de Alunos Jurídicos: Até 2 de setembro.

10º Leilão de Benefícios Anuais: segunda a setembro. 16. Obras de Nancy Jay, Terry Trambauer Norris, Steve Vaughn e Cheryl Bogdanowitsch. Com leilão às 19h00 16 de setembro.

Concedido: Uma celebração dos ganhadores do prêmio United Arts 2003-2005: 22 de setembro a novembro. 4. Obras de artistas visuais da Flórida Central.

Histórias e Gestos - Desenhos de Robert Rivers, Art Rosenbaum e Dennis Schmalstig: 11 de novembro a janeiro. 6

Quarta Exposição Anual de Férias do Corpo Docente da Crealde: 17 de novembro a dezembro. 22

Kyle: Construções e Instalações: 12 de janeiro a 3 de março. Caixas de sombra de um artista da Flórida Central incorporando objetos encontrados, pinturas e fotografias.

10th Bi-Annual Southeastern Photography Invitational: The Portrait: March 9-April 28. Images from Southeastern photographers.

The Maquette: Sculptures in Progress: May 4-June 23. Working models of sculptures, showing the creative process from concept to completion.

Creative Spirit Art Gallery

The gallery is at 820A Humphries Ave., Orlando. Hours are 10 a.m.-5 p.m. Tuesdays-Saturdays. Admission is free, with monthly open-house receptions at 6 p.m. second Friday of the month. Details: 407-898-8343. Exhibits include works by 15 juried members of the Art League of Orange County.

Visions of the Future: Sept. 1-30. Featuring artist Helga Wegener.

Alternative Reality: Oct. 1-31. Featuring artist Marcy Taylor.

Spirit of Nourishment: Nov. 1-30.

Enrichment of Life: Dec. 1-31.

Heartfelt Connections: Feb. 1-28.

Annual Artists League of Orange County Exhibit: March 1-31.

Symbols of Light: April 1-30.

Moonlight Symphony: June 1-30.

Shadows in New Light: Aug. 1-31.

The museum is at 600 N. Woodland Blvd., DeLand. Hours are 10 a.m.-4 p.m. Tuesdays-Saturdays, 1-4 p.m. Sundays. Admission is $2 for ages 12 and older. Details: 386-734-4371.

Simple Complexity: Through Sept. 3. Paintings by Richard Currier.

Sanctuaries: Through Sept. 3. Photographs and mixed-media works by Randall Smith, clay pieces by Steve Howell.

Elegant Egosystems: Sept. 15-Nov. 19. Photography by Clyde Butcher.

All Media: 30 Year Review of the Work of Dan Gunderson: Sept. 15-Nov. 19

Priorities: Dec. 1-Feb. 11. Large-scale photographs by Lynn Whipple.

The Sculpture of Enzo Torcoletti: Dec. 1-Feb. 11

Transparent Dimensions: Dec. 1-Feb. 11. Paintings by David McKirdy.

The museum is at 200B E. Orange Ave., Eustis. Hours are noon-4 p.m. Monday-Saturday. Details: 352-483-2900.

Highway Experience: Sept. 1-Oct. 13. Paintings from private collectors in Central Florida.

Folk Feast for the Arts: Oct. 5.

Intricacies: Nov. 3-Dec. 15. Works by multimedia artist Alina Eydel.

National Museum of Women in the Arts Exhibit and Holiday Gift Sale: Dec. 17-Jan. 12

Lake Eustis Museum of Art Fine Art Festival: Jan. 27 and 28.

The center is at 231 W. Packwood Ave., Maitland. Hours are 9 a.m.-5 p.m. Monday-Friday, noon-4:30 p.m. Saturday and Sunday. Admission is $1.25. Details: 407-539-2181.

2 Plus 2: July 12-Sept. 1. Works by Betty Bay, Henry Berkowitz, Hugh Miller, Nita Marie Rizzo.

More Postcards from Paradise: Sept. 15-Oct. 29. Juried exhibition featuring works about the Art Center.

The Florida Landscape: Nov. 10-Dec. 22. Landscape artists Stephen Bach, Matthew Cornell, Larry Moore, Thom Sand and Steve Vaughn.

Recent Works by Ermin Tabakovic: Jan. 12-Feb. 25.

Photographs of Italian Memorial Sculpture, 1820-1940: March 9-April 29. Documenting monuments from cemeteries and historical sites in northern and central Italy.

Ex Voto: May 11-July 1. Votive paintings from Mexico.

pARTicipation 2007: July 6-8. Annual fundraiser.

Recent Acquisitions: July 20- Aug. 31.

Victor Bokas and the Return of Biff: Nov. 9-Dec. 21.

Mennello Museum of American Art

The museum is at 900 E. Princeton St., Orlando. Hours 10:30 a.m.-4:30 p.m. Tuesday-Saturdays, noon-4:30 p.m. Sundays. Admission is $4 adults, $3 seniors, $1 students, free ages 12 and younger. Details: 407-246-4278.

Of Southern Origin: From the Museum and the City of Orlando Permanent Collections: Through Oct. 6.

Cassatt to Wyeth: American Masters from the Mitchell Museum: Nov. 3-Feb. 25. Works by major American artists from the 19th and 20th centuries.

Michael Eastman: Horses/The American Landscape: March 16-June 3. Photographs capturing the spirit of horses and the American West.

Millenia Fine Art Gallery

The gallery is at 4190 Millienia Blvd., Orlando. Hours: 10 a.m.-6 p.m. Tuesday-Saturday. A entrada é gratuita. Details: 407-226-8701 or milleniafineart.com

Neil Leifer: Knock You Out: Sept. 15-Oct. 18. Sports photography.

Poteet Victory: Distinctive Light: Oct. 20-Nov. 26. Works by the artist of Choctaw-Cherokee descent and pioneer of color field mysticism.

Duncan McClellan: Nov. 3-Dec. 9. Art glass.

Rocky Bridges' Found Object Museum: Nov. 17-Dec. 9. Mixed-media works.

Robert Kipniss: Invitation to the Light: Dec. 14-Jan. 21. Oil paintings.

Barbara Sorenson: March 9-April 15. Ceramics and sculpture.

Richard Currier: Simple Complexity: April 20-May 25. Large-scale works.

Morse Museum of American Art

The museum is at 445 N. Park Ave., Winter Park. Hours are 9:30 a.m.-4 p.m. Tuesdays-Saturdays, 1-4 p.m. Sundays (also, 4-8 p.m. Fridays, September-May). Admission is $3 adults, $1 students and free ages younger than 12. Details: 407-645-5311.

Two Tiffany Windows: Opening Oct. 10. Two recently restored Tiffany windows from the Richard Beattie Mellon house.

Dickens to Benton -- Rare Books and Works on Paper from the Morse Collection: Jan. 30-Sept. 16, 2007. Including an 1844 edition of Dickens' Martin Chuzzlewit, prints and illustrations.

The center is at 138 E. Fifth Ave., Mount Dora. 10 a.m.-4 p.m. Mondays-Saturdays. A entrada é gratuita. Details: 352-383-0880

Artist of the Month: Herman Yokers: Through Sept. 1.

Plein Air Art Paint Out: Sept. 8-Oct. 13. Pieces by members of the Central Florida Chapter of Plein Air Painters.

Artist of the Month: Jane Slivka: Sept. 8-Oct. 13.

Student Teach Exhibit: Oct. 20-Nov. 10. Works by students and teachers from the Center's Arts Education program.

Artist of the Month: Marilyn Diesu: Oct. 20-Nov. 10

Sixth Annual Great Holiday Gift Show: Nov. 17-Jan. 6. Art by center members, including jewelry, mosaics, glass and fiber art.

History of MDCA: Jan. 16-Feb. 9. "Best of Show" pieces from the Mount Dora Arts Festival, with posters and other memorabilia.

Annual Central Florida Juried Art Show: March 2-May 25.

The gallery is at 211 E. First St., Sanford. Hours are 11 a.m.-5 p.m. Wednesday-Saturday, 11 a.m.-3 p.m. Sunday (also by appointment). A entrada é gratuita. Details: 407-323-2774.

Fall Folk Art Auction: 12:30 p.m. preview, 2 p.m. auction Sept. 24. Featuring contemporary Southern folk art.

Folk Art for the Holidays: Nov. 18-Dec. 23. Seasonal works.

Whipple, Whipple and Banks: Objects of Imagination: Jan. 21-Feb. 11. Works by Central Florida artists John and Lynn Whipple, and Alabama artist Michael Banks.

Osceola Center for the Arts

The center is at 2411 E. Irlo Bronson Memorial Highway, Kissimmee. Hours are 10 a.m.-4 p.m. Mondays-Saturdays, noon-4 p.m. Sundays. A entrada é gratuita. Details: 407-846-6257.

The Photography of Tommy Tompkins: Sept. 8-Oct. 29

Expressions of Osceola: The Orlando Sentinel Art & Crafters Show: Nov. 3-Nov. 20

Reflections of Cocoa Beach: Jan. 5-26.

Dali on Tour: Feb. 2-March 2. Photo reproductions of 31 works by the Surrealist painter.

Images of Osceola: March 9-March 30. Photos by Osceola County residents.

Osceola Student Show: April 6-27.

Annual Juried Show: May 4-June 1.

The museum is at 2416 N. Mills Ave., Orlando. Hours are 10 a.m.-4 p.m. Tuesdays-Fridays, noon-4 p.m. Sábados e domingos. Admission is $8 adults, $7 seniors, $7 college students with ID, $5 ages 6-18, free ages 5 and younger. First Thursdays are 6-9 p.m. on the first Thursday of the month admission is $9. Details: 407-896-4231 or omart.org.

Paths to Impressionism: French and American Landscape Paintings from the Worcester Art Museum: Aug. 26-Dec. 31. Works by Camille Pissaro, John Singer Sargent, Monet and others.

Divine Revolution: The Art of Edouard Duval Carrie: Aug. 26-Oct. 29. Mixed-media works focusing on the cultural and political impact of the Haitian Revolution.

First Thursdays: Art Academia: Sept. 7. Art and the art of teaching.

Contemporary American Graphics Collection: Sept. 16-Oct. 1. Limited-edition lithographs, etchings, silkscreen prints and more.

First Thursdays: Visions of Gratitude: Oct. 5. Art as therapy.

First Thursdays: Sculpture: Art in the Round: Nov. 2. Sculpture by Central Florida artists.

First Thursdays: Moulin Rouge: Dec. 7. Art, fashion, food and dance of France.

Seen in Solitude: Robert Kipniss Prints from the James F. White Collection: Dec. 10-Feb. 11

First Thursdays: Letterhead -- The Fine Art of Graphic Design: Jan. 4.

Gee's Bend: The Architecture of the Quilt: Jan. 27-May 13. Quilts created by four generations of African-American women from Gee's Bend, Ala.

First Thursdays: Chocolate: Food of the Gods and Lovers: Feb. 1. Art focusing on chocolate.

First Thursdays: Let's Dance: March 1. Movement in dance and art with the Orlando Ballet.

First Thursdays: L.I.F.E. Love Is for Everyone: April 5. Works reflecting on the message "love is for everyone."

This Is Our Land: Discovering America and the World Through Original Children's Books: April 7-July 22.

First Thursdays: Art as Metaphor: May 3. Symbolism in art.

First Thursdays: Reflections of Art in Glass: June 7. Architectural, decorative, stained- and cast-glass works.

The museum is at 800 E. Palmetto St., Lakeland. Summer hours are 10 a.m.-4 p.m. Tuesdays-Saturdays. Admission is $5 adults, $4 seniors, free students, ages 5 and younger and museum members. Details: 863-688-7743.

Women Only! In Their Studios: through Oct. 15. Major works by 20 female artists.

Herman Leonard: Artistic Stylings: through Nov. 12. Portrait photography featuring legendary jazz musicians.

James Michaels: Passion for Paint: Oct. 21-Jan. 28. Large-scale sepia-tone paintings.

Gary Bolding: From Window to Wall: Oct. 21-Jan. 28. Bolding's paintings from the past decade.

The Art Resource Trust Selects: Works on Paper: Dec. 2-Feb. 21. Works on paper from major galleries.

Ansel Adams: Celebration of Genius: Feb. 3-April 1. Photographs by the notable landscape photographer.

Monica Naugle: March 3-May 20. Sculptures by the Colombian artist.

Mamie Holst: May 26-Aug. 5. Painting as therapy.

Japanese Textiles from the Permanent Collection: June 2-Aug. 12

Fruits and Flowers: Dali's Botanical Prints: Prints featuring collage imagery.

Seminole Community College Fine Arts Gallery

The gallery is on the campus of Seminole Community College, 100 Weldon Blvd., Sanford. Hours are 9 a.m.-4 p.m. Monday-Thursday and on evenings of lectures and music and theater performances. A entrada é gratuita. Details: 407-328-4722.

SCC Gallery Silent Auction Benefit: Aug. 29.

Works by David Collins and Beth Ojavo: Sept. 5-28.

Works by Patrick Schmidt: Oct. 3-31.

Annual SCC Fine Arts Faculty Exhibit: Nov. 7-30.

Works by Janice Pittsley and David L. Engdahl: Jan. 2-Feb. 1

Works by Suzanne Clements: Feb. 5-March 1.

Works by Marita Gootee and Jing Zhou: March 6-29.

38th Annual SCC Juried Student Art Exhibit: April 3-26.

Southeast Museum of Photography

The museum is on the campus of Daytona Beach Community College, 1200 International Speedway, Daytona Beach. Hours are 10 a.m.-4 p.m. Wednesday-Friday and Monday, 1-5 p.m. Saturday and Sunday, 11 a.m.-7 p.m. Tuesday. A entrada é gratuita. Details: 386-254-4475.

Taken for Looks: through Sept. 1. On the medium of photography, with works by Meredith Allen, Anita Calero, Tim Davis, Justin Jurland, Laura Letinsky, Martin Parr and Lyndon Wade.

Coal Hollow: Photographs by Ken Light: Aug. 31-Oct. 29. Documentary of the death of the coal industry, mining communities and coal companies in West Virginia.

Stetson University Duncan Gallery of Art

The galley is on the campus of Stetson University, 421 N. Woodland Blvd., DeLand. Hours are 10 a.m.-4 p.m. Mondays-Fridays, 1-4 p.m. Sábados e domingos. A entrada é gratuita. Details: 386-822-7266.

Silverpoint and Graphic Works by Carol Prusa: Thursday-Sept. 27

Stetson Clay: Oct. 6-Nov. 3. Works by Stetson graduates.

17th Juried Student Art Exhibit: Nov. 10-Dec. 6

Works by Donna Conlon: Jan. 12-Feb. 8. Installations and mixed-media pieces.

Stetson Art Faculty: Feb. 16-March 22. Works by Gary Bolding, Dan Gunderson, Cyriaco Lopes and Matt Roberts.

Senior Thesis Exhibitions: March 16-April 7 at DeLand Museum of Art, March 30-April 27 at Duncan Gallery of Art.

University of Central Florida Art Gallery

The gallery is in the Visual Arts building on the campus of the University of Central Florida, Alafaya Trail, Orlando. Hours are 9 a.m.-4 p.m. Monday-Friday. A entrada é gratuita. Details: 407-823-3161.

The Pull of Paradise: Images from Florida Springs by Rebecca Schrock: through Aug. 30. With student photographs by Charles McCurry, Jessica Libes, and Natalia Roman.

Faculty Show 2006: Sept. 7-Oct. 13. Works by the UCF Art faculty.

Out of the Darkness: The Contemporary Revival of Early Photography: Oct. 26-Dec. 7. Exhibition of works by artists using 19th century photograph techniques.

A Net of Invisible Signals / Daniel Reeves / Media Art 1979 2006: Jan. 18-March 2. Digital installation.

MFA Student Exhibition: March 19-31. Works by graduating MFA students.

Third Annual Juried Student Exhibition: April 5-13.

BFA Student Exhibition: April 19-May 5. Works by graduation BFA students.

Valencia Community College

The Anita S. Wooten Gallery is on the Valencia Community College East Campus at 701 N. Econlockhatchee Trail, Orlando. Hours are 9 a.m.-4 p.m. Mondays-Fridays. A entrada é gratuita. Details: 407-582-2268.

The Devil at the Door: Drawings by Carla Poindexter: Sept. 8-Oct. 27

Selected Fine Art Faculty 2006: Nov. 17-Jan. 13

Fruit Tramps: Documentary Photography by Herman LeRoy Emmet: Jan. 26-March 10.

Graphic and Fine Art Annual Juried Student Show: April 20-May 25.

The Constructions of Jim Casey: June 15-July 27.

Graphic Arts Faculty Show: Aug. 10-Sept. 14

Zora Neale Hurston National Museum of Fine Arts

The museum is at 227 E. Kennedy Blvd., Eatonville. Hours are 9 a.m.-4 p.m. Mondays-Fridays, 2-5 p.m. Sundays. A entrada é gratuita. Details: 407-647-3307.

The Ties that Bind: African Textiles and the Diaspora: Sept. 16-Dec. 29. Examining the history of African textiles and adornments.

The Eatonville Quilters -- A Celebration of Community Traditions: Jan. 20-April 27. Quilts by generations of Eatonville women.

African Metals: Objects as Art: May 19-Aug. 24. Metalwork used for trade and decoration.


Richard MacDonald American, b. 1946

Escultor. Innovator. Inventor. Richard MacDonald is all of these and more - a consummate artist whose works serve as a stunning reminder of the good and the beautiful that life has to offer. Many consider Richard MacDonald to be the world's preeminent living sculptor. A leading advocate of the neo-figurative movement in the arts, MacDoanld believes that beauty connects people and lifts their spirits to a higher level. He has dedicated his career to creating passionate works of art that dramatically enrich the lives of others.

Richard MacDonald is a celebrated sculptor and a leading advocate of the neo-figurative movement in the arts. Known for his virtuosity in capturing impressions of live models while they are in motion, he is able to depict performers and dancers at the peak of their performance. According to author Tom Wolfe, MacDonald is "one of those rare artists who can feel the body in motion from the inside out."

Born in 1946 in Pasadena, California, MacDonald won a scholarship to study at Art Center College of Design where he graduated cum laude in 1971. Over the next 12 years, MacDonald was a successful illustrator working with Fortune 500 clients. In 1980, MacDonald taught himself to sculpt. Since then, he has spent more than 30 years creating a body of work that has changed the contemporary understanding of Figurative sculpture. As a world-renown artist, his sculpture has been shown in hundreds of solo and group exhibitions, including the Corcoran Gallery of Art in Washington, DC, the Boston Museum at Chesterwood and the European Museum of Modern Art (MEAM) Museum in Barcelona, Spain. Represented in galleries worldwide, MacDonald's sculptures are collected by people from all walks of life, including Bill and Hillary Clinton, Lynda and Stewart Resnick, Guy Laliberte, Tony Robbins, Dean Koontz, Richard Marx, Leanne Rimes, and opera legend, Luciano Pavarotti.

Among his greatest achievements are historically significant public monuments, such as the 26-foot bronze sculpture The Flair which was installed at Georgia International Plaza in Atlanta, for the Olympic Games in 1996, where it still stands today. In 2000 Richard MacDonald created the 15-foot tall bronze called Momentum to celebrate 100 years of the U.S Open, which was held at Pebble Beach, where the piece is permanently installed.

Committed to inspiring the next generation of artists, MacDonald's numerous philanthropic pursuits include Boys & Girls Club of America, The Royal Ballet and Royal Ballet School, Free Arts for Abused Children, and local community charities. He is involved with the development of the arts through mentoring programs, international artist workshops, and art education in schools and universities. MacDonald is an award-winning fellow of the National Sculpture Society and member of Bohemian Club, Cosmos Club, and National Society of Illustrators.

In recognition of his cultural achievements, MacDonald has received many awards, honors, and professorships, including the Medal of Honor from the United States Sports Academy and recognition by the United States Olympic Committee. In 2012, in recognition for his work and support of The Royal Ballet, he was invited to dine with Prince Charles at Buckingham Palace. MacDonald believes that beauty connects people and lifts their spirits to a higher level. He has dedicated his career to making a difference by creating passionate works of art that dramatically enrich the lives of others.


Assista o vídeo: Ricardo II..Rey del grupo...