USS Gamble (DM-15), c.1940

USS Gamble (DM-15), c.1940


We are searching data for your request:

Forums and discussions:
Manuals and reference books:
Data from registers:
Wait the end of the search in all databases.
Upon completion, a link will appear to access the found materials.

Destruidores dos EUA: Uma História de Design Ilustrada, Norman Friedmann. A história padrão do desenvolvimento dos destróieres americanos, desde os primeiros destróieres de torpedeiros à frota do pós-guerra, e cobrindo as classes massivas de destróieres construídas para ambas as Guerras Mundiais. Dá ao leitor uma boa compreensão dos debates que envolveram cada classe de destruidor e levaram às suas características individuais.


Peter Gamble nasceu em 5 de novembro de 1793 em Bordentown, Nova Jersey. Ele foi nomeado aspirante em 16 de janeiro de 1809 e serviu na nau capitânia de Thomas Macdonough, USS Saratoga na Batalha do Lago Champlain. Ele foi morto em ação enquanto mirava sua arma em 11 de setembro de 1814. Macdonough deplorou a perda de Gamble e elogiou sua bravura em ação.

John M. Gamble era irmão de Peter Gamble e alcançou o posto de Tenente Coronel Brevet no Corpo de Fuzileiros Navais dos Estados Unidos.

Jogar foi lançado em 11 de maio de 1918 pela Newport News Shipbuilding & amp Dry Dock Company, Newport News, Virgínia, patrocinado pela Srta. Evelyn H. Jackson, parente do Secretário da Marinha Josephus Daniels. O navio foi comissionado em Norfolk em 29 de novembro de 1918.

Após o treinamento de shakedown fora do Virginia Capes, Jogar partiu da cidade de Nova York em 13 de janeiro de 1919 para participar de manobras ao largo de Cuba Key West, Flórida e do litoral da Nova Inglaterra até junho de 1919. Após a revisão em Norfolk, ela se juntou à Frota do Pacífico em San Diego em 7 de agosto de 1919 e operou ao longo do Pacífico costa até ser colocada em status de reserva no Estaleiro Marinha da Ilha Mare em 1º de dezembro de 1919. Em outubro de 1920, ela saiu da reserva e ajudou a flotilha na prática de torpedos manobrada com a Força de Batalha e cruzou ao longo da costa da Califórnia como um navio de treinamento para reservistas. Ela foi desativada em San Diego em 17 de junho de 1922.

Jogar recomissionado em 24 de maio de 1930 foi reclassificado (DM-15) em 13 de junho, e convertido em uma camada de minério leve no Estaleiro Marinha da Ilha Mare. Chegando a Pearl Harbor da Costa Oeste, ela se tornou a capitânia do Mine Squadron 2 em julho de 1930 e mais tarde serviu como capitânia da Mine Division 1, Mine Squadron 1. Ela patrulhou as águas do Havaí instruindo reservistas navais na guerra de minas e atuou como guarda de avião e rádio rastreador para hidroaviões, a cada ano participando na preparação e problemas da frota até que ela retornou a San Diego, onde foi desativada em 22 de dezembro de 1937. Recomissionada em 25 de setembro de 1939 quando a Europa mergulhou na Segunda Guerra Mundial, ela se juntou à Divisão de Minas 5 em patrulha e escola deveres fora de San Francisco. Em abril de 1941, ela seguiu para Pearl Harbor para uma patrulha de prontidão para guerra em águas havaianas como uma unidade da Divisão de Minas 2.

Edição da Segunda Guerra Mundial

Em 7 de dezembro de 1941, Jogar havia retornado da patrulha offshore, quando sua rotina pacífica foi quebrada pelo primeiro dos aviões japoneses baseados em porta-aviões que atacaram navios americanos no porto. Jogar Os artilheiros de juntaram-se ao fogo de outros navios de guerra e viram um avião inimigo cair na água em seu feixe de bombordo. Após o ataque, ela levou estação de patrulha anti-submarino na tela do porta-aviões Empreendimento, e mais tarde guardou os acessos a Pearl Harbor. Em meados de fevereiro de 1942, ela seguiu para o sul na escolta de um comboio para Pago Pago, Samoa, depois juntou-se Ramsay em construir um campo minado de proteção em Tutuila. No final de março, as duas camadas de minas mudaram para as Ilhas Fiji, para colocar um campo minado nas águas de Nadi de 7 a 14 de abril. Retornando a Pearl Harbor para armamentos mais pesados, Jogar ajudou a salvaguardar comboios para Midway durante o tempo daquela batalha histórica e crucial, em seguida, dirigiu-se para o sul com Breese e Tracy colocar um campo minado defensivo na entrada do Segundo Canal, Espiritu Santo, Ilhas Hébridas.

Em 27 de agosto de 1942, Jogar juntou-se a uma unidade de tarefa com destino a Guadalcanal. Embora designado como destruidor-minelayer, o antigo navio ainda carregava equipamento anti-submarino. Na manhã de 29 de agosto, quando seus vigias avistaram um grande submarino inimigo, ela imediatamente entrou em ação. Depois de vários ataques de carga de profundidade, Jogar correu através de grandes manchas de óleo, encontrou as tábuas do convés e observou uma grande bolha de ar romper a superfície. Mais tarde, sua vítima foi identificada como I-123, cujo rádio morrendo havia sinalizado "sob forte ataque inimigo". Naquela tarde, ela seguiu a toda velocidade para a Ilha Nura, onde resgatou quatro aviadores presos do porta-aviões Saratoga. Continuando a ajudar na luta por Guadalcanal, ela transportou 158 fuzileiros navais para a ilha em 31 de agosto, patrulhou as estradas de Lunga e, em 5 de setembro, ajudou na libertação William Ward Burrows e acompanhou-a até o Espírito Santo, nas Ilhas Hébridas. Sua patrulha, escolta e serviço de transporte continuaram enquanto a viagem para Guadalcanal avançava para a vitória.

Cinco minutos depois da meia-noite de 6 de maio de 1943, Jogar, com Preble e Breese, girou simultaneamente em rajadas de chuva que às vezes quebraram para revelar um ao outro em formação perfeita. Fazendo 15 nós (28 km / h), cada navio lançou uma mina a cada 12 segundos, plantando mais de 250 minas em 17 minutos através do Estreito de Blackett, a entrada oeste do Golfo de Kula e diretamente na rota favorita do "Tokyo Express" japonês. Os navios então aceleraram para o norte para se juntar à tela de proteção da força de destruidores-cruzadores do Contra-almirante Walden L. Ainsworth antes de reabastecer em Tulagi. Na noite de 7/8 de maio, quatro destróieres japoneses entraram nas águas minadas. 1, Kuroshio, caiu, dois outros, Oyashio e Kagerō, foram gravemente danificados e enviaram pedidos de ajuda que trouxeram Michishio para a cena. Aeronave, alertada por um guarda costeiro, interceptou a operação de resgate, afundando os dois contratorpedeiros e enviando Michishio mancando de volta ao porto, gravemente danificado.

Em 30 de junho de 1943, durante a invasão da Nova Geórgia, Jogar colocou uma série de minas na cabeça de praia, antes de retornar a Tulagi. Em julho, as ordens de boas-vindas a enviaram de volta aos Estados Unidos para uma revisão. Ela seguiu para o oeste novamente em 20 de setembro de 1943. Seus deveres de minelaying então a trouxeram para a Imperatriz Augusta Bay de 1 a 2 de novembro de 1943 para apoiar as operações de desembarque do Estreito de Bougainville, 7 a 8 de novembro Purvis Bay, Ilha da Flórida, 23 a 24 de novembro, de lá para o Novas Ilhas Hébridas para serviço de escolta entre as Salomão até ela retornar a São Francisco em 12 de outubro de 1944.

Após o treinamento de revisão e atualização, Jogar partiu de San Diego em 7 de janeiro de 1945, a caminho do Havaí e dos Marshalls para Iwo Jima, onde chegou em 17 de fevereiro, para fornecer apoio de fogo às várias unidades de varredura e explodir minas flutuantes. Durante o bombardeio, um tiro direto em um depósito de munição explodiu o carregador inimigo no sopé do Monte Surabachi.

Fate Edit

Em 18 de fevereiro de 1945, Jogar foi atingido logo acima da linha d'água por duas bombas de 250 lb (113 kg). Ambas as salas de incêndio inundaram imediatamente e ela ficou morta na água com dois buracos no traseiro enquanto todas as mãos lutavam contra incêndios violentos, alijavam o peso da superfície e escoravam anteparas danificadas. Cinco homens foram mortos, um desaparecido em combate e oito feridos. Enquanto os fuzileiros navais atacavam as costas de Iwo Jima no dia seguinte, Jogar foi levado a reboque por Dorsey, que a entregou a LSM-126 para passagem para Saipan. Ela chegou a Saipan em 24 de fevereiro e foi ao lado Hamul para reparar.

Alguma esperança permaneceu para Jogar por um longo tempo, mas em 1º de junho de 1945 ela descomissionou e, em 16 de julho, foi rebocada para fora do porto de Apra, Guam, e afundada.


Gatilho ou Fuzes

A primeira mina projetada nos EUA, o Mark 5, era do tipo "Cornudo". Os chifres eram feitos de metal macio, como chumbo, e continham uma ampola de vidro contendo ácido de bateria, geralmente bicromato de potássio. A extremidade inferior da buzina continha uma bateria elétrica sem o eletrólito. O contato com a buzina abriu o recipiente de ácido, energizando a bateria que aqueceu um fio de platina em um detonador de fulminato de mercúrio, explodindo a mina. Por definição, esta era uma arma com alcance limitado e os campos precisavam ser densamente compactados para ser eficaz contra o transporte marítimo. No entanto, tais campos próximos corriam o risco de uma mina detonar minas adjacentes como matanças fraternais.

A "pistola K" do Mark 6 usava uma antena de cobre que se estendia para cima até logo abaixo da superfície. Este foi conectado por um relé a uma placa de cobre do lado de fora da mina. A água do mar agia como o eletrólito de uma bateria que se formaria quando um navio com casco de aço se aproximasse e tocasse a antena. A corrente descendo pela antena operou o relé e explodiu a mina. Este método permitiu que cada mina cobrisse uma área mais ampla, o que significa que menos minas poderiam ser usadas para cobrir uma determinada área do que com o tipo de chifre. Em termos modernos, o dispositivo "K" explorou o efeito Potencial Elétrico Subaquático (UEP).

Os gatilhos magnéticos eram originalmente usados ​​apenas em minas terrestres (de fundo). Isso porque, se estivessem atracados, a mudança do campo magnético à medida que subiam e desciam com a maré os desencadearia. Perto do final da Segunda Guerra Mundial, um gatilho que mediu o campo total ao redor da mina foi desenvolvido. Este dispositivo somava os campos de forma que as marés não o afetassem.

As minas acústicas medem o som de certas frequências, geralmente de ruídos de hélice, motor e sonar.

Os fusíveis do detector de pressão medem a onda de pressão criada por um navio em movimento na água. Eles foram desenvolvidos simultaneamente pela Alemanha e pelos EUA durante a Segunda Guerra Mundial, mas ambos evitaram implantá-los por medo de que a tecnologia fosse capturada pelo outro lado. Eles foram usados ​​pela primeira vez em combate nas praias da Normandia e foram fortemente usados ​​contra as ilhas japonesas perto do final da guerra.


Minecraft da Marinha dos EUA

1 x camada de mina (CM)

USS Miantonomah (CM-10) afundado por uma mina em Le Havre, França, 25 de setembro de 1944.

2 x camada de mina leve (DM)

USS Gamble (DM-15) danificado por bombas de aeronaves em Iwo Jima, Ilhas Volcano, 18 de fevereiro de 1945, e afundado em Saipan, Ilhas Marianas, 16 de julho de 1945.

O USS Montgomery (DM-17) foi destruído após ser danificado por uma mina em Palau, nas Ilhas Caroline, em 17 de outubro de 1944.

6 x varredor de minas, alta velocidade (DMS)

O USS Emmons (DMS-22) naufragou após ser atingido por cinco aeronaves Kamikaze ao largo de Okinawa, Ilhas Ryukyu, em 6 de abril de 1945.

USS Hovey (DMS-11) naufragado após ser torpedeado por aeronaves japonesas no Golfo de Lingayen, Luzon, Ilhas Filipinas, 6 de janeiro de 1945.

USS Long (DMS-12) afundado por ataque Kamikaze no Golfo de Lingayen, Luzon, Ilhas Filipinas, 6 de janeiro de 1945.

USS Palmer (DMS-5) afundado por avião japonês no Golfo de Lingayen, Luzon, Ilhas Filipinas, 7 de janeiro de 1945.

USS Perry (DMS-17) afundado por uma mina ao largo de Palau, Ilhas Caroline, 13 de setembro de 1944.

USS Wasmuth (DMS-15) afundado pela explosão de cargas de profundidade durante um vendaval nas Ilhas Aleutas, 29 de dezembro de 1942.

15 x varredor de minas (AM)

USS Bittern (AM-36) Afundado por bombas de aviões em Cavite, Luzon, Ilhas Filipinas, 10 de dezembro de 1941.

USS Finch (AM-9) afundado por aeronaves japonesas ao largo de Corregidor, Luzon, Ilhas Filipinas, 11 de abril de 1942.

USS Minivet (AM-371) afundado por uma mina no Estreito de Tsushima, Japão, 29 de dezembro de 1945.

USS Osprey (AM-56) afundado por uma mina na Normandia, França, 5 de junho de 1944.

USS Penguin (AM-33) afundado por aeronaves japonesas ao largo de Guam, Ilhas Marianas, 8 de dezembro de 1941.

USS Portent (AM-106) afundado por uma mina ao largo de Anzio, Itália, 22 de janeiro de 1944.

USS Quail (AM-15) fugiu de Corregidor, Luzon, Ilhas Filipinas, 6 de maio de 1942.

USS Salute (AM-294) afundado por uma mina ao largo de Brunei, Bornéu, em 8 de junho de 1945.

USS Sentinel (AM-113) afundado por aeronave alemã ao largo de Licata, Sicília, 12 de julho de 1943.

USS Skill (AM-115) afundado após ser torpedeado pelo submarino alemão U-593 ao sul de Capri, Itália, em 25 de setembro de 1943.

USS Skylark (AM-63) afundado por uma mina perto de Okinawa, Ilhas Ryukyu, 28 de março de 1945.

O USS Swallow (AM-65) afundou após ser atingido por uma única aeronave Kamikaze ao largo de Okinawa, nas Ilhas Ryukyu, em 22 de abril de 1945.

USS Swerve (AM-121) afundado por uma mina ao largo de Anzio, Itália, 9 de julho de 1944.

USS Tanager (AM-5) afundado por baterias costeiras ao largo de Corregidor, Luzon, Ilhas Filipinas, 4 de maio de 1942.

USS Tide (AM-125) afundado por uma mina ao largo da Normandia, França, 7 de junho de 1944.

4 x varredor de minas, litoral (AMc)

USS Bunting (AMc-7) afundado por colisão na Baía de São Francisco, Califórnia, 3 de junho de 1942.

USS Crow (AMc-20) afundado por torpedo de aeronave em funcionamento irregular em Puget Sound, Washington, 23 de agosto de 1943.

USS Hornbill (AMc-13) naufragou após colisão com a escuna de madeira Esther Johnson na Baía de São Francisco, Califórnia, 30 de junho de 1942.

USS Valor (AMc-108) afundou em colisão com USS Richard W. Suessens (DE-342) na Ilha Cuttyhunk, Buzzard's Bay, Massachusetts, 29 de junho de 1944.

25 x varredores de minas motorizadas (YMS)

USS YMS-14 afundado em colisão no porto de Boston, Massachusetts, 11 de janeiro de 1945.

USS YMS-19 afundado por uma mina ao largo de Palau, Ilhas Caroline, 24 de setembro de 1944.

USS YMS-21 afundado por uma mina ao largo de Toulon, França, 1 de setembro de 1944.

USS YMS-24 afundado por uma mina perto de St. Tropez, França, 15 de agosto de 1944.

USS YMS-30 afundado por uma mina ao largo de Anzio, Itália, 25 de janeiro de 1944.

USS YMS-39 afundado por uma mina ao largo de Balikpapan, Ilhas Filipinas, 26 de junho de 1945.

USS YMS-48 afundado por baterias costeiras na baía de Manila, Luzon, Ilhas Filipinas, 14 de fevereiro de 1945.

USS YMS-50 afundado por uma mina ao largo de Balikpapan, Ilhas Filipinas, 18 de junho de 1945.

O USS YMS-70 naufragou ao largo de Leyte, nas Ilhas Filipinas, em 17 de outubro de 1944.

USS YMS-71 afundado por uma mina ao largo de Brunei, Bornéu, 3 de abril de 1945.

USS YMS-84 afundado por uma mina perto de Balikpapan, Ilhas Filipinas, 8 de julho de 1945.

O USS YMS-98 naufragou em Okinawa, Ilhas Ryukyu, em 16 de setembro de 1945.

USS YMS-103 afundado por uma mina ao largo de Okinawa, Ilhas Ryukyu, 8 de abril de 1945.

USS YMS-127 naufragado nas Ilhas Aleutas, em 10 de janeiro de 1944.

O USS YMS-133 naufragou perto de Coos Bay, Oregon, em 21 de fevereiro de 1943.

USS YMS-304 afundado por uma mina na Normandia, França, 30 de julho de 1944.

USS YMS-341 naufragado em Okinawa, Ilhas Ryukyu, 16 de setembro de 1945.

USS YMS-350 afundado por uma mina na Normandia, França, 2 de julho de 1944.

USS YMS-365 afundado por uma mina ao largo de Balikpapan, Ilhas Filipinas, 26 de junho de 1945.

USS YMS-378 afundado por uma mina na Normandia, França, 30 de julho de 1944.

USS YMS-385 afundado por uma mina ao largo de Ulithi, Ilhas Caroline, 1 de outubro de 1944.

O USS YMS-409 naufragou no Atlântico Norte em 12 de setembro de 1944.

USS YMS-421 naufragado em Okinawa, Ilhas Ryukyu, 16 de setembro de 1945.

USS YMS-472 naufragado em Okinawa, Ilhas Ryukyu, 16 de setembro de 1945.

USS YMS-481 afundado por baterias costeiras ao largo de Tarakan, Bornéu, 2 de maio de 1945.

Navios de patrulha da Marinha dos EUA

4 x canhoneira (PG)

USS Asheville (PG-21) afundado por navios de guerra japoneses ao sul de Java, Índias Orientais Holandesas, 3 de março de 1942.

O USS Erie (PG-50) foi torpedeado pelo submarino alemão U-163 na Ilha de Curaçao, em 12 de novembro de 1942, e virou quando estava sendo rebocado ao largo de Willemstad, Antilhas Holandesas, em 5 de dezembro de 1942.

USS Plymouth (PG-57) naufragado após ser torpedeado pelo submarino alemão U-566 na Carolina do Norte, em 5 de agosto de 1943.

USS St. Augustine (PG-54) naufragou após colisão com S.S. Camas Meadows perto de Cape May, New Jersey, 6 de janeiro de 1944.

4 x canhoneira a motor (PGM)

USS PGM-7 naufragado em colisão no mar de Bismarck, 18 de julho de 1944.

USS PGM-17 destruído por encalhe em Okinawa, Ilhas Ryukyu, 4 de maio de 1945.

USS PGM-18 afundado por uma mina ao largo de Okinawa, Ilhas Ryukyu, 7 de abril de 1945.

USS PGM-27 destruído por encalhe durante o tufão em Buckner Bay, Okinawa, Ilhas Ryukyu, 9 de outubro de 1945.

1 x águia (PE)

USS PE-56 afundado pelo submarino alemão U-853 ao largo de Portland, Maine, 23 de abril de 1945.

4 x canhoneira fluvial (PR)

O USS Luzon (PR-7) afundou em Corregidor, Luzon, Ilhas Filipinas, 6 de maio de 1942.

USS Mindanao (PR-8) afundado por aeronaves japonesas ao largo de Corregidor, Luzon, Ilhas Filipinas, 5 de maio de 1942.

O USS Oahu (PR-6) afundou em Corregidor, Luzon, Ilhas Filipinas, 6 de maio de 1942.

USS Wake (PR-3) capturado em Xangai, China, 7 de dezembro de 1941.

69 x Torpedeiro a motor (PT)

PT-22 sucateado depois de ser seriamente danificado em uma tempestade em Dora Harbor, Alasca, 11 de junho de 1943.

PT-28 danificada além do reparo em uma tempestade em Dora Harbor, Alasca, 12 de janeiro de 1943.

PT-31 encalhado em águas inimigas e destruído para evitar a captura, Subic Bay, Luzon, Ilhas Filipinas, 19 de janeiro de 1942.

PT-32 destruída para evitar a captura, Ilha Tagauayan, Ilhas Filipinas, 13 de março de 1942.

PT-33 encalhado em águas inimigas, 15 de dezembro de 1941, e destruído para evitar a captura, Cabo Santiago, Luzon, Ilhas Filipinas, 26 de dezembro de 1941.

PT-34 afundado por avião japonês bombardeando ataque na Ilha Cauit, Cebu, Ilhas Filipinas, 9 de abril de 1942.

PT-35 destruída para evitar a captura, Cebu City, Cebu, Ilhas Filipinas, 12 de abril de 1942.

PT-37 afundado pelo destróier japonês Kawakaze ao largo do Cabo Esperance, Guadalcanal, Ilhas Salomão, 1 de fevereiro de 1943.

PT-41 destruída para evitar a captura na estrada para o Lago Lanao, Mindanao, Ilhas Filipinas, 15 de abril de 1942.

PT-43 danificada por navios de guerra japoneses, encalhada e destruída para evitar a captura em Guadalcanal, Ilhas Salomão, 11 de janeiro de 1943.

PT-44 destruída por navios de guerra japoneses ao largo de Guadalcanal, Ilhas Salomão, 12 de dezembro de 1942.

PT-63 destruída por um incêndio acidental durante o reabastecimento no porto, Baía de Hamburgo, Ilha Emirau, 18 de junho de 1944.

PT-67 destruída por um incêndio acidental durante o reabastecimento no porto de Tufi, Nova Guiné, 17 de março de 1943.

PT-68 encalhado em águas inimigas e destruído para impedir a captura perto de Vincke Point, Nova Guiné, 1 de outubro de 1943.

PT-73 encalhado em águas inimigas e destruído para evitar a captura, Baía de Baliquias, Mindoro, Ilhas Filipinas, 15 de janeiro de 1945.

PT-77 naufragado por engano pelo USS Conyngham (DD-371) e USS Lough (DE-586) perto de Talin Point, Luzon, Ilhas Filipinas, 1 de fevereiro de 1945.

PT-79 afundado por engano pelo USS Conyngham (DD-371) e USS Lough (DE-586) perto de Talin Point, Luzon, Ilhas Filipinas, 1 de fevereiro de 1945.

PT-107 destruída por um incêndio acidental durante o reabastecimento no porto, Baía de Hamburgo, Ilha Emirau, 18 de junho de 1944.

PT-109 naufragado após ser abalroado pelo destróier japonês Amigiri na Ilha de Kolombangara, Estreito de Blackett, Ilhas Salomão, 2 de agosto de 1943.

PT-110 afundado após colisão em Ablingi Harbor, New Britain, 26 de janeiro de 1944.

PT-111 destruída por navios de guerra japoneses ao largo de Guadalcanal, Ilhas Salomão, 1 de fevereiro de 1943.

PT-112 destruída por navios de guerra japoneses ao largo de Guadalcanal, Ilhas Salomão, 11 de janeiro de 1943.

A PT-113 destruiu como resultado do encalhe, não em águas inimigas, o recife de Veale, perto de Tufi, Nova Guiné, em 8 de agosto de 1943.

PT-117 destruída por bombardeio de avião japonês, Rendova Harbor, Ilhas Salomão, 1 de agosto de 1943.

PT-118 encalhado em águas inimigas e destruído para evitar a captura, ao largo de Vella Lavella, Ilhas Salomão, 7 de setembro de 1943.

PT-119 destruída por incêndio no porto de Tufi, Nova Guiné, 17 de março de 1943.

PT-121 destruído por aeronave australiana, identificação incorreta, Bangula Bay, New Britain, 27 de março de 1944.

PT-123 destruída por bombardeio de avião japonês, ao largo de Guadalcanal, Ilhas Salomão, 1 de fevereiro de 1943.

PT-133 destruída por baterias costeiras japonesas, perto do Cabo Pus, Nova Guiné, 15 de julho de 1944.

PT-135 encalhado em águas inimigas e destruído para evitar a captura, perto de Crater Point, New Britain, 12 de abril de 1944.

PT-136 encalhado em águas inimigas e destruído para evitar a captura, Ilha Malai, Estreito de Vitiaz, Nova Guiné, 17 de setembro de 1943.

PT-145 encalhado em águas inimigas e destruído para evitar captura, Mindiri, Nova Guiné, 4 de janeiro de 1944.

PT-147 encalhado em águas inimigas e destruído para impedir a captura, Teliata Point, Nova Guiné, 20 de novembro de 1943.

PT-153 encalhado em águas inimigas e destruído para evitar a captura, perto de Munda Point, New Georgia, 4 de julho de 1943.

PT-158 encalhado em águas inimigas e destruído para evitar captura, perto de Munda Point, New Georgia, 5 de julho de 1943.

PT-164 destruída por bombardeio de aeronave japonesa, Rendova Harbor, Ilhas Salomão, 1 de agosto de 1943.

PT-165 perdido em trânsito, navio-tanque torpedeado pelo submarino japonês I-17, 100 milhas ao sul de Noumea, Nova Caledônia, 24 de maio de 1943.

PT-166 destruído por engano por bombardeiros B-25 da Força Aérea do Exército dos EUA, identificação incorreta, ao largo de New Georgia, 20 de julho de 1943.

PT-172 encalhado em águas inimigas e destruído para evitar a captura, ao largo de Vella Lavella, Ilhas Salomão, 7 de setembro de 1943.

PT-173 perdido em trânsito, navio-tanque torpedeado pelo submarino japonês I-17, 100 milhas ao sul de Noumea, Nova Caledônia, 24 de maio de 1943.

PT-193 encalhado em águas inimigas e destruído para evitar captura, Ilha de Noemfoor, Nova Guiné, 25 de junho de 1944.

O PT-200 perdeu após a colisão em 22 de fevereiro de 1944, próximo a Newport, Rhode Island, e afundou em 23 de fevereiro de 1944.

PT-202 destruída por mina inimiga, próximo a Point Aygulf, França, Mar Mediterrâneo, 16 de agosto de 1944.

PT-218 destruída por mina inimiga, próximo a Point Aygulf, França, Mar Mediterrâneo, 16 de agosto de 1944.

PT-219 danificado na tempestade e sucateado, perto de Attu, Ilhas Aleutas, 14 de setembro de 1943.

PT-239 destruída por um incêndio no porto de Lambu Lambu, Vella Lavella, Ilhas Salomão, 14 de dezembro de 1943.

PT-247 destruído por baterias costeiras japonesas, próximo a Bougainville, Ilhas Salomão, 5 de maio de 1944.

PT-251 destruída por baterias costeiras japonesas, próximo a Bougainville, Ilhas Salomão, 26 de fevereiro de 1944.

PT-279 perdido em colisão, próximo a Bougainville, Ilhas Salomão, 11 de fevereiro de 1944.

PT-283 danificado por baterias de costa japonesas ou tiro selvagem de navio de guerra dos EUA, 18 de março de 1944, e afundou em Bougainville, Ilhas Salomão, 19 de março de 1944.

PT-300 destruída pelo ataque Kamikaze, Mindoro, Ilhas Filipinas, 18 de dezembro de 1944.

PT-301 danificado por explosão no porto e sucateado, Mios Woendi, Nova Guiné, 7 de novembro de 1944.

PT-311 destruída por mina inimiga, Mar da Ligúria, Mar Mediterrâneo, 18 de novembro de 1944.

PT-320 destruída por bombardeio de avião japonês, Golfo de Leyte, Ilhas Filipinas, 5 de novembro de 1944.

PT-321 encalhado em águas inimigas e destruído para evitar a captura, Baía de San Isidro, Leyte, Ilhas Filipinas, 11 de novembro de 1944.

A PT-322 encalhou em águas inimigas e destruída para evitar a captura, perto de Hardenberg Point, Nova Guiné, em 23 de novembro de 1943.

PT-323 destruída por ataque Kamikaze, Golfo de Leyte, Ilhas Filipinas, 10 de dezembro de 1944.

PT-337 destruída por baterias costeiras japonesas, Hansa Bay, Nova Guiné, 7 de março de 1944.

PT-338 aterrado, 27 de janeiro de 1945, e destruído como resultado do encalhe, não em águas inimigas, Ilha de Semirara, Ilhas Filipinas, 31 de janeiro de 1945.

PT-339 encalhado em águas inimigas e destruído para evitar captura, perto de Pur Pur, Nova Guiné, 27 de maio de 1944.

PT-346 destruída por aeronave da Marinha dos EUA, identificação equivocada, perto de Cape Pomas, Ilha da Nova Grã-Bretanha, 29 de abril de 1944.

PT-347 destruído por aeronave da Marinha dos EUA, identificação equivocada, próximo ao Cabo Pomas, Ilha da Nova Grã-Bretanha, 29 de abril de 1944.

PT-353 destruído por aeronave australiana, identificação incorreta, Bangula Bay, New Britain Island, 27 de março de 1944.

PT-363 destruída por baterias costeiras japonesas em Knoe Bay, Halmahera, Índias Orientais Holandesas, 25 de novembro de 1944.

PT-368 encalhado em águas inimigas e destruído para evitar a captura, perto do Cabo Salimoedi, Halmahera, Índias Orientais Holandesas, 11 de outubro de 1944.

PT-371 encalhado em águas inimigas e destruído para evitar a captura, perto de Tagalasa, Halmahera, Índias Orientais Holandesas, 19 de setembro de 1944.

PT-493 destruída por navios de guerra japoneses, Estreito de Surigao, Ilhas Filipinas, 25 de outubro de 1944.

PT-509 destruída por abalroamento de um caça-minas alemão no Canal da Mancha, 9 de agosto de 1944.

PT-555 danificado por uma mina alemã ao largo do Cabo Couronne, Mar Mediterrâneo, 24 de agosto de 1944, e afundado por tiros dos EUA, 8 de setembro de 1944.

1 x iate (PY)

USS Cythera (PY-26) naufragado após ser torpedeado por um submarino alemão na Carolina do Norte, em 2 de maio de 1942.

1 x iate, costeiro (PYc)

USS Moonstone (PYc-9) afundou após a colisão com o USS Greer (DD-145) ao largo de Delaware Capes, Delaware, 16 de outubro de 1943.

3 x navios de patrulha convertidos

Fisheries II (iate convertido) destruído para impedir a captura em Corregidor, Luzon, Ilhas Filipinas, 5 de maio de 1942.

Maryann (iate convertido) destruído para evitar a captura em Corregidor, Luzon, Ilhas Filipinas, 5 de maio de 1942.

Perry (pequeno navio de patrulha convertido) destruído para impedir a captura em Corregidor, Luzon, Ilhas Filipinas, 5 de maio de 1942.

36 x Embarcação de Patrulha, Distrito (YP)

YP-16 perdido devido à ocupação japonesa das Ilhas Filipinas e retirado da Lista da Marinha, 24 de julho de 1942.

YP-17 perdido devido à ocupação japonesa das Ilhas Filipinas e retirado da Lista da Marinha, 24 de julho de 1942.

YP-26 destruído por explosão indeterminada na Zona do Canal, Panamá, 19 de novembro de 1942.

YP-47 naufragado por colisão em Staten Island, Nova York, em 26 de abril de 1943.

YP-72 destruído por encalhe em Adak, Ilhas Aleutas, 22 de fevereiro de 1943.

YP-73 destruído por encalhe em Kodiak Harbor, Alasca, 15 de janeiro de 1945.

YP-74 afundado por colisão em 6 de setembro de 1942.

YP-77 afundou em colisão na costa do Atlântico, 28 de abril de 1942.

YP-88 destruído por encalhe em Amchitka, Ilhas Aleutas, 28 de outubro de 1943.

YP-94 destruído por encalhe, 18 de fevereiro de 1945.

YP-95 destruído por encalhe em Adak, Ilhas Aleutas, 1 de maio de 1944.

YP-97 perdido devido à ocupação japonesa das Ilhas Filipinas e retirado da Lista da Marinha, 24 de julho de 1942.

YP-128 destruído por encalhe em Monterey, Califórnia, 30 de junho de 1942.

YP-183 destruído por encalhe na costa oeste do Havaí, em 12 de janeiro de 1943.

YP-205 destruído por encalhe, 1 de novembro de 1942.

YP-235 destruído por explosão indeterminada no Golfo do México, em 1º de abril de 1943.

YP-270 destruído por encalhe, 30 de junho de 1942.

YP-277 fugiu para evitar a captura a leste do Havaí, em 23 de maio de 1942.

O YP-279 naufragou devido ao mau tempo em Townsville, Austrália, em 5 de setembro de 1943.

O YP-281 naufragou devido ao mau tempo, em 9 de janeiro de 1944.

YP-284 afundado por navios de superfície ao largo de Guadalcanal, Ilhas Salomão, 25 de outubro de 1942.

O YP-331 naufragou devido ao mau tempo, em 23 de março de 1944.

YP-336 destruído por encalhe no rio Delaware, 23 de fevereiro de 1943.

YP-345 afundado a sudeste da Ilha Midway em 31 de outubro de 1942.

YP-346 naufragado por navios de superfície no Pacífico Sul, em 9 de setembro de 1942.

YP-383 afundado por colisão em 24 de novembro de 1944.

YP-387 afundado por colisão, 20 de maio de 1942.

YP-389 afundado por um submarino ao largo do Cabo Hatteras, Carolina do Norte, 19 de junho de 1942.

YP-405 destruído por explosão indeterminada no Mar do Caribe, 20 de novembro de 1942.

YP-422 destruído por encalhe na Nova Caledônia.

YP-426 destruído por encalhe, 16 de dezembro de 1943.

YP-438 destruído por encalhe em Port Everglades, Flórida, em 20 de março de 1943.

YP-453 destruído por encalhe nas Ilhas Bahama, 15 de abril de 1943.

YP-481 destruído por encalhe em Charleston, Carolina do Sul, 25 de abril de 1943.

YP-492 naufragado por colisão no leste da Flórida, em 8 de janeiro de 1943.

YP-577 destruído por explosão indeterminada nos Grandes Lagos, 23 de janeiro de 1943.

10 x Submarine Chaser, (173 pés) (PC)

USS PC-460 naufragado por colisão com um submarino no Golfo do Panamá, em 24 de janeiro de 1942.

USS PC-496 naufragado após ser torpedeado por um submarino italiano ao largo de Bizerte, Tunísia, em 4 de junho de 1943.

USS PC-558 afundado após ser torpedeado pelo submarino alemão U-230 ao norte de Palermo, Itália, 9 de maio de 1944.

USS PC-584 afundado por tufão em Okinawa, Ilhas Ryukyu, 9 de outubro de 1945.

USS PC-590 destruído por encalhe durante o tufão em Buckner Bay, Okinawa, Ilhas Ryukyu, 9 de outubro de 1945.

USS PC-814 destruído por tufão em Okinawa, Ilhas Ryukyu, 12 de dezembro de 1945.

USS PC-815 afundado por colisão com o USS Laffey (DD-724) ao largo de San Diego, Califórnia, 11 de setembro de 1945.

USS PC-1129 afundado pelo barco Japanese Suicide em Nasugbu, Luzon, Ilhas Filipinas, 31 de janeiro de 1945.

USS PC-1261 afundado por bombardeios de baterias costeiras na Normandia, França, 6 de junho de 1944.

USS PC-1603 danificado pelo ataque Kamikaze em Okinawa, Ilhas Ryukyu, em 21 de maio de 1945, e afundado em 26 de maio de 1945.

15 x Submarine Chaser, (110 pés) (SC)

O USS SC-521 naufragou em Santa Cruz, Ilhas Salomão, em 10 de julho de 1945.

USS SC-632 naufragado em Okinawa, Ilhas Ryukyu, 16 de setembro de 1945.

O USS SC-636 naufragou em Okinawa, Ilhas Ryukyu, em 9 de outubro de 1945.

USS SC-694 afundado por aeronave ao largo de Palermo, Itália, 23 de agosto de 1943.

USS SC-696 naufragado por aeronave ao largo de Palermo, Itália, 23 de agosto de 1943.

USS SC-700 afundado por fogo acidental em Vella Lavella, Ilhas Salomão, 10 de março de 1944.

O USS SC-709 aterrissou em Cape Breton, França, em 21 de janeiro de 1943.

USS SC-740 aterrado na Grande Barreira de Corais, Austrália, 17 de junho de 1943.

USS SC-744 afundado por ataque Kamikaze no Golfo de Leyte, Ilhas Filipinas, 27 de novembro de 1944.

USS SC-751 aterrado ao largo da Austrália Ocidental em 22 de junho de 1943.

O USS SC-984 foi retirado de New Hebrides em 9 de abril de 1944.

USS SC-1019 perdido por encalhe, 22 de abril de 1945.

O USS SC-1024 afundou após colisão na Carolina do Norte, em 2 de março de 1943.

USS SC-1059 perdido por encalhe nas Ilhas Bahamas, 12 de dezembro de 1944.

O USS SC-1067 naufragou ao largo de Attu, nas Ilhas Aleutas, em 19 de novembro de 1943.


USS Gamble (DM-15), c.1940 - História

ARMY AIR FORCES C-2 WRECKER

PROCURADO PARA NOSSO WRECKER C-2

um em cada jack principal e traseiro representa o estabilizador que está faltando. Também precisamos de uma quinta roda Dayton, pois a nossa está seriamente danificada pela ferrugem. Aqui está uma foto das peças necessárias:

O macaco principal arrumado em cada lado do caminhão

Se você souber onde podemos encontrar essas peças, entre em contato conosco pelo e-mail [email protected] ou ligue para 209 982 0273

O caminhão trator de demolição das Forças Aéreas do Exército Tipo C-2, 7,5 ton 6X6, foi originalmente fabricado pela Federal Motor Truck Company de Detroit, Michigan. Era também conhecido como o modelo Federal da série 606 até o 606E. O C-2 foi um dos maiores, senão o maior, veículo usado nas Forças Aéreas do Exército. O caminhão também foi fabricado antes e durante a Segunda Guerra Mundial por Biederman, Corbitt e possivelmente REO.

Para obter mais informações sobre como sobreviver ao C-2, clique aqui

Para obter mais informações sobre nosso Naufrágio Federal C-2 de 1945, clique aqui

A foto abaixo é de um folheto de guerra publicado pela Timken Bearing mostrando todos os diferentes caminhões em que seus rolamentos, eixos e equipamentos foram instalados. Esta imagem mostra o destruidor Biederman C-2. Com certeza existem muitas diferenças entre os fabricantes. Observe como todo o guindaste parece ser diferente com os pneus sobressalentes montados muito mais alto na torre da lança. Outras diferenças óbvias incluem: grade, pára-lamas traseiros, estabilizadores e suportes, lança e muitos outros

A foto abaixo parece ser exatamente a mesma que a vista acima, com o número de registro removido.

Esta foto mostra o Biederman C-2 que parece ter o mesmo guindaste que o Corbitt. Também interessante é que ele está rebocando um dos reboques C2 no carrinho conversor preso ao engate do pino em vez da quinta roda.

Aqui estão alguns anúncios federais da segunda guerra mundial ou um pouco depois. Quero agradecer a Jeff Lakaszcyck por enviar esses anúncios. Eles são ótimos!

/>

Aqui está o Federal C-2, que parece ser o mais comum produzido. Eu baseio isso no fato de que há poucas fotos dos destruidores Beiderman e Corbitt, especialmente quando comparados ao Federal. Esta foto mostra o boom do estilo inicial.

As fotos abaixo são trechos do TO

Uma característica que todos os fabricantes tinham em comum eram as duas molas pneumáticas montadas em cada lado do radiador, logo atrás do pára-choque.

O dispositivo redondo bem na frente do radiador é um motor de partida por inércia exatamente como os usados ​​nos motores de aeronaves da Segunda Guerra Mundial. Este motor de partida tinha um peso-mosca pesado que podia ser acelerado. Ele pode então ser acionado para ligar o motor.

Aqui está uma foto de um caminhão REO (não um C-2) mostrando a manivela instalada

Com certeza poderíamos usar uma dessas manivelas se por acaso você souber onde uma pode estar.

Aqui estão os controles do operador da lança. A placa de piso abaixo das alavancas é uma plataforma que pode deslizar para fora para que o operador fique em pé. Outros controles foram montados mais acima na torre do boom.

Aqui está uma ótima foto colorida mostrando um mecânico de pé na plataforma retrátil enquanto ele move um painel externo da asa do B-17G

Esta é uma ótima foto mostrando os estabilizadores na posição estendida. Observe como os macacos são ajustáveis. Os estabilizadores traseiros estão na posição retraída.

Este é o gerador do motor a gás que produz 115 volts DC para alimentar os grandes holofotes no topo da torre do boom. O painel de controle do gerador tinha outras tomadas para ferramentas elétricas e iluminação de campo.

É assim que o C-2 Wrecker foi lançado. It came with two trailers a 25 foot and a 40 foot low bed and a converter dolly. In the picture below you can see the 25 foot trailer is hooked up to the converter dolly on top of the 40 foot trailer.

Here is the 25 foot trailer with the stakes installed

This is the 40 foot trailer

This C-2 is helping to level the P-47 in preparation for bore sighting the 8 fifty caliber machine guns.

What a beautiful color photo.

Two of the most important pieces of equipment used my the Army Air Forces: the Cletrac M-2 High Speed Tractor and the C-2 Wrecker. Notice the ambulance in the background. These guys look like they are ready to help the bomber crews, who might be all shot up, as they return from a mission.

These next three shots show a Bell P-39 Airacobra being loaded . or unloaded. not sure which

Disassembling a Curtis P-40 in a little less than ideal conditions

Changing engines on a C-54 Skymaster

Removing an outer wing panel on a B-17G Flying Fortress. Note the elaborate spreader bar.

A completely different B-17 fuselage and, I would think, a very tired crew!

A crew at Wendover Field in Utah lowers a Little Boy practice bomb into the loading pit. One of the 509th B-29's would then be backed over the pit so the bomb could be raised into the forward bomb bay. This very loading pit is still there at Wendover along with the original flight line and many of the WWII buildings. It is a great place to visit as they have a great museum with wonderful volunteers who are doing a great job. Check them out here:

These guys are practicing for dropping the first atomic bomb that was delivered to Hiroshima. The bomb was loaded on Tinian Island using an identical bomb pit which is also still in existence. Check it out here

With WWII brought to an early end thanks to weapons like the one above a lot of soldiers and their equipment started to head for home. Here are two well used C-2's being loaded on a ship presumable after the end of the war. Many wreckers were simply left behind and several of those are in the hands of collectors in Britain and Europe. To see some of the surviving wreckers click here

Here is a link to a book about Wreckers available from the Military Vehicle Preservation Association

I've attached a copy of the Marmon-Herrington ad that the photos I sent came from. The ad indicates these trucks were built as vehicle and tank recovery wreckers, but not all was truthful in wartime. They certainly could have handled aircraft recovery. The equipment certainly looks very similar to the C-2's, except there is no 5th wheel. They definitely went to Russia, I have an M-H brochure which confirms this. M-H was known as the "Birthplace of the Arsenal of Democracy". Many of the concepts of the big and small all wheel drive trucks, from 1/2 ton to 7-1/2 ton, were developed by M-H in the 1930's. It is ironic that they didn't win any of the big contracts for U.S. all wheel drive trucks during the war, but they did a huge business with our allies with Lend-Lease. They are probably best known for converting Ford trucks to all wheel drive, starting in 1935. There were 4x4 and 6x6 models.

Technically, the only C-2's were the Corbitt, Biederman, and Federal 7-1/2 ton wreckers built for the USAAF (some say Reo also built C-2's, but I am not entirely convinced of it). There were other similar trucks built for other branches of the services, but they were not designated as C-2's. I think after the War C-2 became a generic term in the civilian world for all similar trucks. Corbitt, Biederman, Federal, e Reo also built the F-1 fuel tanker semi tractor, which had a nearly identical cab and chassis to the C-2 (the F-1 had a 5.5" longer wheelbase). The Federal F-1 was a model 605, the Reo a 29XS, and the Corbitt a 54SD6. The Biederman was simply an F-1. Reo also built a Cardox airport firefighting truck on the 29XS chassis (29FF ?). The Federal and Reo 7-1/2 tonners are nearly identical, the only difference in appearance besides the nameplate is the front fenders. The Federal fenders are somewhat "styled", while the Reo's are flatter in appearance. The Reo disc wheels also have more holes in them, but these are easily swapped around and not a sure thing.

Reo did build a 10 ton 6x6 aircraft salvage wrecker for the Navy, with equipment similar to the C-2. Reo built about 200 of these trucks, and a handful have survived. These trucks are not in any of the books, but are shown in a 1945 Reo Annual Report I have, plus I have photos of survivors. I have yet to come across a closeup photo of this truck while in the Navy, except for one with a cement mixer body on it (with USN markings !) The annual report does not make any mention of 7-1/2 ton wreckers, only the tractors and Cardox fire trucks.

Sterling also built a 10 ton 6x6 aircraft wrecker for the Navy in much larger numbers, the DDS235. I think the Sterling and Reo probably had similar specs, but the cabs did not look at all alike. Many of the Sterlings have survived, but not as many as the Federals. The "Stuart Motor Company" truck on your website is a Sterling DDS235, as is the red and white truck in the background of one photo (you speculate this may be a Corbitt)

I am not 100% sure on this, but I think Corbitt only built some late '30's and very early '40's model C-2's. By '42 Corbitt was up to their necks with orders for the standard 6 ton 6x6 50SD6. Corbitt was a small outfit, I would be surprised if they had production capacity for much else besides the 6 tonners. I think Federal and Biederman built all the C-2's after '42 or so, with the majority from Federal, assuming I am correct that Reo didn't build any.

If you are interested , I am the moderator for the "What Am I" on the ATHS discussion page. We post a photo of a different old truck every day and folks try to guess what it is. We also have a pretty lively discussion page (Road Kill Cafe), and everyone is pretty friendly. Here is a link to the WAI if you want to check it out.

Wow, sorry if this went too long !

The Navy Sterling DDS235 Wrecker lifting a OS2U Kingfisher. Thanks Jeff for sending in these great photos.

Here is a Navy Sterling DDS235 wrecker that is restored National War and Resistance Museum / Marshall Museum at Overloon, The Netherlands

Here is some more great information from Jeff about the Sterling wreckers used by the Navy and the Marine Corps:

I thought I would send you some strictly Sterling stuff. Even though the 10 ton Sterling DDS235 wreckers were not technically C-2's, they were certainly very similar and perhaps even the Navy equivalent. They certainly deserve space on your website. If you haven't figured it out, I really have a soft spot for these Sterling's. I probably have 100 times more info than this on the civilian models.

Sterling trucks go back to 1907, and were built in Milwaukee. They were very respected in their time, particularly in the '20's thru '40's. Never a large producer, they were very popular heavy duty trucks, particularly in the northeast and west coast. Sterling's main claim to fame was their wood-lined frames, and chain drive models which they produced right up to the end, long after anyone else was building them. Sterling was bought out by White in 1951. Production continued as Sterling-White until 1953 , when White pulled the plug. The late model Sterling's you see on today's highways are absolutely no relation to the original. The new trucks are the former Ford heavy duty line, sold to Freightliner/Mercedes Benz in 1998.

On many of the photos I have placed a 2 letter code at the end of the description, that is the initials of the person who either took the photo, or sent it to me.

I have 4 shots of the Stuart Motors DDS235, (one you already have), one is a head on shot taken at the same time as the one you have posted. Both were taken by Bob Gilbreath. The other 2 are more recent, and were sent to me by Don MacKenzie. This truck still gets worked. It appears to have been retrofitted with a diesel. Don also sent the great factory photo.

There are 3 photos of survivors from Tom Siemons, a Sterling collector. The yellow wrecker has been re-cabbed with Sterling's post war cab. Notice the rounded windshield corners. The other yellow truck photo, with the long wheelbase, is from Pat MacPhail, another old truck collector.

There are a couple of "official photos", with specs on the backside of one, and some military shots. These all came from various places on the internet.

Sterling also built a smaller 6x6 with similar wrecker equipment, the DDS150. I believe this was a 4-5 ton model. It appears to have been built for the Navy to handle torpedoes. I have never seen an "in service" photo but a few of these trucks have survived. This is another truck that is not in any of the books.

Perhaps the largest standardized wrecker of any type built during the war was Sterling's huge 6x4 HCS330, also built for the Navy. These trucks were rated at 15 tons, and featured Sterling's patented center driven dual chain drive bogie. The bogie was very similar in appearance to the Knuckey bogie used on the Pacific M26 "Dragon Wagon", but Sterling had introduced theirs many years previous, in 1931. Military photos of the HCS330's are rare also. The Lynch civilian truck in the photo is very similar in appearance to the military models, with no major modifications.

Taigh, in just a short time you already have the best website devoted to the big military wreckers. You have done a nice job, and it is especially commendable since the main reason for your website is to promote the aircraft side of your business. I don't know how far you want to stray from the wreckers, if at all, but I do have some more photos of USAAF Reo and Biederman F-1 fuel tankers, and Reo and Sterling Cardox crash trucks. Most of these are military "in service" shots. I can send them along if you are interested.

Thanks for taking the time to post all this stuff, keep up the good work.

Here is the DDS150 Torpedo Crane

Here is a photo of the Biederman Wrecker towing a disabled P-40. Judging the early markings on the aircraft I am guessing 1941 or early 1942. Good shot Jeff!

Steve sent in a comment about the P-40 pictured above:

T he ship is a P-40 (P-40-CU, the first production model) and I'm fairly certain that it's from the 35th Pursuit Squadron, 8th Pursuit Group. If so, the location would quite likely be either Langley Field, VA or Mitchell Field, NY. The time frame would be no earlier than June 1940, but I don't know when the 8th transitioned to the P-39, and so don't know offhand what the tail end of the time-frame would be. Maybe Fall 1941 or thereabouts?

Jeff also sent in a photo of the F1 fuel service truck data plate he bought on ebay.

For some shots of surviving Sterling's click here

Another recent addition can be found here

Good stuff, keep it coming!

Admission of guilt: Many of the photos above were shamefully taken from various sources on the internet. I will be trying to insert photo credits and links as I can find them. Please bear with me. If you have information or photo credits for any of these pictures please let me know so I can post that information.

Should you have any C-2 wrecker photos or stories that you might like to share please send them to me and I will gladly post them with credit to you.

TO ALL OF OUR COUNTRY'S VETERANS, WE HERE AT VINTAGE AIRCRAFT WOULD LIKE TO SAY:


Pearl Harbor Ships on December 7th

The U.S. Navy battleship USS California (BB-44) slowly sinking alongside Ford Island, Pearl Harbor, Hawaii (USA), as a result of bomb and torpedo damage, 7 December 1941. The destroyer USS Shaw (DD-373) is burning in the floating dry dock YFD-2 in the left distance. The battleship USS Nevada (BB-36) is beached in the left-center distance.

There were 130 vessels in the Pacific Fleet at Pearl Harbor on December 7th 1941, the day of the Japanese surprise attack on Pearl Harbor. 96 of the Pearl Harbor Ships were warships. 8 were battleships, of which 7 were lined up like easy targets on Battleship Row.

For more information about each ship, click the link. If you have more information that you would like to contribute contact us. If you knew someone on board one of these ships, search for them in our Pearl Harbor Heroes, or Pearl Harbor Survivors. Don’t forget to comment.


Saber mais

This lovely Craftsman House is located in Ingleside Terraces, a residential neighborhood in San Francisco, California.

Developed between 1911 and 1913, Ingleside Terraces has many older homes with Arts & Crafts details. Originally, this home was painted darker colors, but the current color scheme of cream and ruddy brown has been used for at least thirty years. Typical of Arts & Crafts architecture, the house features:

  • Open floor plans few hallways
  • Numerous windows - The owner counts 40!
  • Some windows with stained glass
  • Beamed ceilings - In the dining room, the beams are made with redwood
  • Dark wood wainscoting and moldings. In the dining room, the redwood wainscoting is seven feet high.

To learn more about Craftsman architecture, see our House Styles dictionary >


USS Gamble (DM-15), c.1940 - History

Creating a monument to endure millennia

A stone carver hangs on to Thomas Jefferson's eyelid.

Image: George Rinhart/Corbis via Getty Images

In 1923, looking to attract tourists and stimulate the economy of his state, South Dakota state historian Doane Robinson proposed creating a massive monument in the Black Hills. He envisioned a memorial to great heroes of the West, suggesting Lakota Sioux leader Red Cloud as a possibility.

The proposal was granted federal funding, and Robinson selected architect and sculptor Gutzon Borglum to design and carve the monument.

Borglum convinced Robinson that sculptures of presidents would attract more national interest than Red Cloud. Before settling on the final design of the monument, Borglum selected the stable granite cliffs of Mount Rushmore as the ideal location.

This decision was met with immediate protest by Native Americans. The 1868 Treaty of Fort Laramie had granted the land around Mount Rushmore to the Lakota in perpetuity, but the area was later seized by the federal government after the discovery of gold. Carving the faces of the leaders of that government into a spiritually significant mountain — known as “The Six Grandfathers” to the Lakota — was adding insult to injury.

Their protests fell on unsympathetic ears, however, and the project moved forward. It was decided that the sculpture would include George Washington, Thomas Jefferson, Abraham Lincoln and Theodore Roosevelt for their contributions to the founding, growth and preservation of the nation.


Famous Birthdays

Aniversários 1 - 100 do 189

    Frank Knox, American politician (Republican VP candidate 1936), newspaper editor and Secretary of the Navy during World War II, born in Boston, Massachusetts (d. 1944)

Winston Churchill

1874-11-30 Winston Churchill, British Prime Minister (Conservative: 1940-45, 1951-55) during World War II, and writer (Nobel Prize in Literature, 1953), born in Blenheim Palace, Woodstock, Oxfordshire, England (d. 1965)

Gerd von Rundstedt

1875-12-12 [Karl Rudolf] Gerd von Rundstedt, German field marshal during World War II (Commander-in-Chief in the West), born in Aschersleben, German Empire (d. 1953)

    Henri Winkelman, Dutch general, Commander-in-Chief of Dutch Armed Forces during WWII, born in Maastricht, Netherlands (d. 1952) Dudley Pound, British admiral of the fleet and 1st Sea Lord (Jutland, WW II), born in Ventnor, Isle of Wight, England (d. 1943) Pyotr Nikolayevich, Baron Wrangel, Russian baron general (White Armies, WW II), born in Novalexandrovsk, Kovno Governorate, Russian Empire (d. 1928) Alex von Falkenhausen, German general (China, WW II), born in Gut Blumenthal, Province of Silesia, German Empire (d. 1966) Ernest J King, US fleet admiral/Chief of Naval Operations (WWII)

Douglas MacArthur

1880-01-26 Douglas MacArthur, American General in World War II, born in Little Rock, Arkansas (d. 1964)

    Johan H. Westerveld, Dutch WW II resistance fighter and leader of Order Service (OD), born in Haarlem, Netherlands (d. 1942) Fedor von Bock, German field marshal (commander in the German occupation of Austria, invasions of Poland, France, and Russia during WWII), born in Cüstrin, Province of Brandenburg, German Empire (d. 1945) Władysław Sikorski, Polish World War II general and Prime Minister of Poland in exile (1939-43), born in Tuszów Narodowy, Austria-Hungary (d. 1943) Georg von Küchler, German field marshal and WWII war criminal, born in Schloss Philippsruh, German Empire (d. 1968)

François Darlan

1881-08-07 François Darlan, French Admiral of the Fleet during WWII and Vichy Prime Minister (1941-42), born in Nérac, France (d. 1942)

    Walter Lucht, German artillery general (WW I/WW II) Max Winders, Belgian architect (WWII), responsible for bringing the Belgian gold stock, born in Antwerp, Belgium (d. 1982) George S. Rentz, U.S. Navy Chaplain (awarded the Navy Cross during WW II), born in Lebanon, Pennsylvania (d. 1942) William Halsey Jr., US vice-admiral (WW II Pacific), born in Elizabeth, New Jersey (d. 1959) Andrew Browne, Irish/British admiral (WWII)

Isoroku Yamamoto

1884-04-04 Isoroku Yamamoto, Japanese WWII Marshall Admiral and Commander-in-Chief of the Japanese fleet who led the attack on Pearl Harbor, born in Nagaoka, Niigata (d. 1943)

Édouard Daladier

1884-06-18 Edouard Daladier, 72nd Prime Minister of France (1933, 1934 and 1938-40) and PM at the start of World War II, born in Carpentras, Vaucluse, France (d. 1970)

    Claude Auchinleck, British Army commander during the Second World War, born in Aldershot, Hampshire, England (d. 1981)

Hideki Tojo

1884-12-30 Hideki Tojo, Japanese Prime Minister during WW II (1941-44), born in Tokyo (d. 1948)

Chester Nimitz

1885-02-24 Chester Nimitz, American admiral who commanded the US Pacific fleet in World War II, born in Fredericksburg, Texas (d. 1966)

    Soemu Toyoda, Japanese admiral during World War II, born in Kitsuki, Ōita, Japan (d. 1957 Ernst Busch, German field marshal (WWII), born in Essen, German Empire (d. 1945)

George S. Patton

1885-11-11 George S. Patton, American WWII general (Sicily, Italy and Normandy) known as "Old Blood & Guts", born in San Gabriel, California (d. 1945)

Albert Kesselring

1885-11-30 Albert Kesselring, German general during World War II (Commander-in-Chief South and West), born in Marktsteft, German Empire (d. 1960)

    Henry "Hap" Arnold, American commanding general, US Army Air Force (WWII), born in Gladwyne, Pennsylvania (d. 1950) John Vereker, 6th Viscount Gort, British soldier, Field Marshal during WW II, born in London, England (d. 1946) Marc A "Pete" Mitscher, US lt-admiral (WW II-Task Force 58)

Bernard Montgomery

1887-11-17 Bernard Montgomery, 1st Viscount Alamein, British WWII Field Marshal (African campaign, D-Day) and WWI officer, born in London (d. 1976)

Harry Crerar

1888-04-28 Harry Crerar, Canadian WWI and WWII general (First Canadian Army), born in Hamilton, Ontario (d. 1965)

    Willis Augustus Lee, American World War II admiral (Guadalcanal) and sport shooter (5 Olympic golds 1920), born in Natlee, Kentucky (d. 1945) Heinz Guderian, German general during WWII, born in Kulm, Kingdom of Prussia, German Empire (d. 1954)

Alexander Patch

1889-11-23 Alexander Patch, American WWII general (Guadalcanal Campaign, Operation Dragoon), born in Fort Huachuca, Arizona (d. 1945)

Alfred Jodl

1890-05-10 Alfred Jodl, German general during World War II (head of the German High Command, signed unconditional Nazi surrender), born in Würzburg, German Empire (d. 1946)

    Arthur W Tedder of Glenguin, British air marshal (WWII) Gabriel Heatter, American radio commentator famous for his WWII sign-on "There's good news tonight", born in Brooklyn, New York (d. 1972)

Dwight D. Eisenhower

1890-10-14 Dwight D. Eisenhower, 34th US President (R, 1953-61) and WWII general, born in Denison, Texas (d. 1969)

    Carl Spaatz, American World War II general and 1st Chief of Staff of the United States Air Force, born in Boyertown, Pennsylvania (d. 1974)

Erwin Rommel

1891-11-15 Erwin Rommel, German Field Marshal (WWII - African campaign), born in Heidenheim, Württemberg, Germany (d. 1944)

Robert Watson-Watt

1892-04-13 Robert Watson-Watt, Scottish physicist and developer of the radar and radio direction finding in WWII, born in Brechin, Scotland (d. 1973)

    Theo Osterkamp, World War I and World War II German fighter pilot, born in Düren, Rhine Province, Kingdom of Prussia (d. 1975)

Josip Broz Tito

1892-05-07 Josip Broz Tito, Yugoslav communist revolutionary and leader of Yugoslavia (1943-80), born in Kumrovec, Hrvatsko Zagorje, Kingdom of Croatia-Slavonia (d. 1980)

Omar Bradley

1893-02-12 Omar Bradley, American WWII General (Invasion of Normandy) and 1st Chairman of the Joint Chiefs of Staff (1949-53), born in Clark, Missouri (d. 1981)

    Draža Mihailović, Serbian WWII hero and war criminal, born in Ivanjica, Serbia (d. 1946) Velvalee Dickinson, American spy, convicted of espionage against the United States on behalf of Japan during World War II, born in Sacramento, California (d. 1980) Gerald F. Bogan, U.S. Navy aviator and vice admiral who served in World War I & II, born in Mackinac Island, Michigan (d. 1973) Ivan Isakov [Hovhannes Ter-Isahakyan], Russian-Armenian military commander (Commander in Chief of the Soviet Navy during World War II), born in Hadjikend, Russian Empire (d. 1967) Walter Warlimont, German General WWII, born in Osnabrück, Hanover, Prussia, Germany (d. 1976) Oliver Leese, British World War II general, born in Westminster, London (d. 1978) Semjon Timoshenko, Russ marshal/inspector-general (WWII) Matthew B Ridgway, US gen (WW II/China/Nicaragua/Korea/NATO) Jürgen Stroop, SS General during World War II and commander of Nazi forces during the Warsaw Ghetto Uprising, born in Detmold, Germany (d. 1952) Richard Sorge, German spy for the Soviet Union in Tokyo during World War II, born in Baku, Russian Empire (d. 1944) Walter Bedell Smith, U.S. Army general (WWII) and head of CIA (1950-52), born in Indianapolis, Indiana (d. 1961) Wolfram Freiherr von Richthofen, German field marshal (German Air Force-WW II), born in Barzdorf, German Empire (d. 1945) Francis C Denebrink, US Naval officer (WW I, WW II, Korea)

Georgy Zhukov

1896-12-01 Georgy Zhukov, Russian deputy commander-in-chief of the Red Army during WWII (Battles of Stalingrad, Kursk and Berlin) and Minister of Defense, born in Strelkovka, Kaluga (d. 1974)

Miles Dempsey

1896-12-15 Miles Dempsey, British WWII general (XIII Corps, Second Army), born in New Brighton, Cheshire (d. 1969)

    Hasso von Manteuffel, German WWII general (5th Panzer Army) and politician, born in Potsdam, Germany (d. 1978) Lucius du Bignon Clay, American WWII general and military governor of West Germany, born in Marietta, Georgia (d. 1978) Karl Plagge, German officer and Nazi Party member who during World War II used his position as a staff officer in the German Army to employ and protect some 1,240 Jews, born in Darmstadt, Germany (d. 1957) Kurt Tank, German WW II aircraft designer Arthur R. von Hippel, German physicist (pioneer in the study of dielectrics, ferromagnetic and ferroelectric materials, and semiconductors and was a codeveloper of radar during World War II), born in Rostock, Germany (d. 2003) Jean Moulin, French hero of the Résistance during World War II, born in Béziers, France (d. 1943) Lyman Lemnitzer, United States Army Marine Corps general (WWII), born in Honesdale, Pennsylvania (d. 1988)

Archibald McIndoe

1900-05-04 Archibald McIndoe, New Zealand plastic surgeon pioneer who rehabilitated badly burned Royal Air Force crew during WWII, born in Dunedin, New Zealand (d. 1960) [1]

    Ernie Pyle, American journalist and war correspondent during WW II (Pulitzer Prize 1944), born in Dana, Indiana (d. 1945)

Witold Pilecki

1901-05-13 Witold Pilecki, Polish WWII resistance fighter (volunteered to go to Auschwitz, Witold's Report), born in Olonets, Russian Empire

    Mariel-Henri Jaspar, Belgian minister who unsuccessfully attempted to establish a Belgian government in London during World War II, born in Brussels, Belgium (d. 1982) Willy Lages, German chief of Sicherheitsdienst in Amsterdam (WWII), born in Braunschweig, Germany (d. 1971) Arleigh A Burke, Colo, admiral (WW II, Solomon Islands, Navy Cross) Truman J Hedding, US vice-admiral (WWII) Jacques-Philippe Leclerc, French WW II hero (liberator of Paris), born in Belloy-Saint-Léonard, France (d. 1947) James Sargent Russell, US pilot and admiral (WW II Pacific Ocean), born in Tacoma, Washington (d. 1996) Nikolay Kuznetsov, Russian naval commander (Admiral of the Fleet during World War II), born in Medvedki, Russian Empire (d. 1974) Paul D. Stoop, American vice-admiral (WW II-Coral Sea), born in Zanesville, Ohio (d. 1995) Herbert D. Riley, US Navy vice-admiral (WW II, Guadalcanal, Okinawa), born in Maryland, United States (d. 1973) Robert Frederick Sink, United States Army Officer (WWII, Korean War & Vietnam War), born in Lexington, North Carolina (d. 1965) John Thach, American WWII Naval aviator (developed the Thach Weave) and USN admiral, born in Pine Bluff, Arkansas (d. 1981) Alfredo M. Santos, First Four-star General of the Armed Forces of the Philippines, World War II hero (d. 1990) Fitzhugh Lee, US pilot/vice-admiral (WW II, Navy Cross) Harry Broadhurst, British Royal Air Force commander and flying ace of the Second World War, born in Frimley, Surrey, England (d. 1995) Denis Barnett, British air chief marshal (WWII, Suez Canal) (d. 1992) Roy L Johnson, US admiral (WW II-Pacific Ocean)

A. J. P. Taylor

1906-03-25 A.J.P Taylor [Alan John Percival], English historian (The Struggle for Mastery in Europe 1848–1918, Origins of the Second World War), born in Southport, England (d. 1990)

    Virginia Hall [Goillot], American spy with British Special Operations during WWII (1940-1966), born in Baltimore, Maryland (d. 1982) Eddie Myers, British WWII soldier and engineer, born in Kensington, London (d. 1997) Lee Miller, American photographer (War correspondent for Vogue in WWII), born in Poughkeepsie, New York (d. 1977) Cecil Brown, American war correspondent (worked closely with Edward R. Murrow during WW II), born in New Brighton, Pennsylvania (d. 1987) Herbert Kappler, German head of Nazi police and security services (SS) in Rome during WWII, born in Stuttgart, German Empire (d. 1978) Günther Prien, German World War II submarine captain (d. 1941) Stewart Myles MacPherson, Canadian-born British broadcaster (WWII), born in Winnipeg, Manitoba (d. 1995) Charles Merritt, Canadian Army officer and recipient of the Victoria Cross during World War II, born in Vancouver, British Columbia (d. 2000) Lionel KP "Buster" Crabb, British diver (WW II-George Medal) Simone Weil, social philosopher/Resistance fighter (WWII), born in Paris, France
  • Anterior
  • 1

105th Infantry Regiment

The 105th Infantry Regiment, formerly the 2nd New York Infantry was a New York State National Guard Regiment that saw action in a number of conflicts, including the Civil War, the Spanish-America War, the Mexican Border dispute of 1916, World War I, and finally World War II. It was officially re-designated the 105th Infantry in September of 1917. For service in World War II, the Regiment was organized into twelve companies, which initially drew their membership from a number of towns in the capital region. Companies A, C, and D were recruited from Troy. Company B was recruited from Cohoes. Companies E, F, and H were recruited from Schenectady. Companies G, I, K, L, and M were recruited from Amsterdam, Malone, Glens Falls, Saratoga Springs, and Gloversville respectively. Additional regimental troops came from Hoosick Falls, Whitehall, and Saranac Lake.

The 105th was inducted into federal service and assigned to the 27th Infantry Division on October 15th 1940. Following its induction, the Regiment was moved to Fort McClellan, AL. on October 25th 1940. The 106th departed for Hawaii March 10th 1942 and arrived on March 17th 1942. The Regiment&rsquos 3rd Battalion landed on Butaritari Island, the principal island of the Makin Atoll on November 20th 1943. It formed a Special Landings Group, which preceded the main landing craft in amtracs (Amphibious Tanks) and cleared the beaches for the subsequent landing waves. The Battalion fought with the 165th Infantry for the remainder of the battle and on November 24th 1943 left the atoll for Hawaii, where they arrived on December 2nd 1943. The Regiment left Hawaii on May 31st and landed on Saipan on the 17th of June 1944, where it fought with the rest of the 27th Division for the first time. The 105th Regiment was initially responsible for clearing the hilly and well fortified southern point of Saipan, which was later found to have been held by over 1,200 Japanese defenders. Following this, the Regiment joined the rest of the 27th Division and the 2nd and 4th Marine Divisions for what would be an extremely bloody assault on Mount Tapotchau, the island&rsquos key defensive position. Near the end of the battle, the 105th also bore the brunt of the largest Banzai charge of the entire war, its 1st and 2nd Battalions killing by actual count 2,295 Japanese. As a result of this grisly fighting, three soldiers of the 105th were posthumously awarded the Congressional Medal of Honor. The 105th was detached to Army Garrison Force 244 on Saipan between the 15th and 30th of July. The 105th arrived at Espiritu Santo on September 4th 1944 for rest and re-supply, and departed on March 25th 1945. The 3rd Battalion assaulted Tsugen Shima off Okinawa on April 10th 1945 to safeguard the landing beaches on Okinawa itself. The 105th landed on Okinawa on April 12th and 13th 1945 and was heavily engaged in an area known as the Kakazu pocket, which centered on a well-fortified ridge system. The Regiment&rsquos action in Okinawa was its last serious duty. On September 12th 1945 the 105th arrived in Japan for garrison duties. It was deactivated on December 12th 1945, following its return to the states.