Donny Osmond alcançou o primeiro lugar nas paradas pop dos EUA com "Go Away Little Girl"

Donny Osmond alcançou o primeiro lugar nas paradas pop dos EUA com


We are searching data for your request:

Forums and discussions:
Manuals and reference books:
Data from registers:
Wait the end of the search in all databases.
Upon completion, a link will appear to access the found materials.

Donny Osmond começou sua carreira profissional no início dos anos 1960, como o vocalista de cinco anos de idade, do quinteto de barbearia da família. Hoje em dia, ele ainda é um atrativo confiável para as boates de Las Vegas; uma estrela ocasional acima da marca registrada de musicais da Broadway em turnê; e um apresentador intermitente de programas de bate-papo e jogos na televisão. Por um período de ouro na década de 1970, no entanto, esse sobrevivente trabalhador do showbiz foi um superastro genuíno. Esse período estava bem encaminhado em 11 de setembro de 1971, quando Donny Osmond de 13 anos ganhou seu primeiro solo (e segundo no geral) hit # 1 com "Go Away Little Girl".

Tocando juntos como os Osmonds, Donny e seus irmãos Alan, Wayne, Merrill e Jay estouraram na cena pop apenas sete meses antes com o hit # 1 “One Bad Apple” - uma imitação descarada da alma chiclete do Jackson 5. E assim como os Jacksons de Gary, Indiana, fariam em breve com seu próprio vocalista, os Osmonds de Ogden, Utah, rapidamente se moveram para fazer de Donny uma estrela solo. “Nós pressionamos quem está na frente, e o resto de nós dividimos o trabalho necessário para manter os corredores da frente em primeiro lugar e a família forte”, é como Olive Osmond - matriarca do clã do show business mórmon - uma vez explicou o processo por que seu jovem Donny logo foi elevado acima de seus irmãos menos telegênicos.

O material escolhido para a estreia de Donny caiu diretamente no mainstream teenybopper. "Sweet and Innocent", seu single de estreia, alcançou a posição # 7 nas paradas pop, seguido por "Go Away Little Girl", escrito pela lendária equipe de Gerry Goffin e Carole King e anteriormente um hit # 1 em 1963 para Steve Lawrence. Uma sequência de músicas cover semelhantes viria a seguir, incluindo "Puppy Love" de Paul Anka, "Why" de Frankie Avalon, "Too Young" de Nat "King" Cole e "The Twelfth Of Never" de Johnny Mathis, todos eles entre os 20 maiores sucessos . Uma versão de 1973 de "Are You Lonesome Tonight" de Elvis Presley, no entanto, seria o último hit do Top 20 de Donny até 1989, quando ele voltou com o segundo hit "Soldier of Love".

Nos anos que se seguiram, no entanto, Donny Osmond parece não ter tirado toda a alegria que poderia ter do sucesso que o tornou um dos favoritos dos Tiger Beat ambientado no início dos anos 1970. “Entre meus 20 e 30 anos, eu pediria desculpas por minha carreira, por toda a música brega de que fiz parte”, diz o conflituoso ex-ídolo adolescente. “Não foi até o final dos meus 30 ou início dos 40 ... [que] pensei comigo mesmo,‘ Quer saber? Aquela música era ótima pelo que era, as pessoas a adoraram, foi um sucesso incrível - por que eu deveria me sentir mal? '”


Os osmonds

Os osmonds é um grupo musical familiar americano que atingiu o auge da fama no início da década de 1970. Atualmente formado por uma dupla de membros originais Merrill Osmond e Jay Osmond, o grupo teve suas configurações mais conhecidas como um quarteto (denominado como o Osmond Brothers) e um quinteto (como os Osmonds). O grupo é formado por irmãos que são todos membros de uma família de músicos de Ogden, Utah, e estão sob os olhos do público desde os anos 1960. [2]

Os Osmond Brothers começaram como um quarteto de barbearia formado pelos irmãos Alan, Wayne, Merrill e Jay. [2] Posteriormente, os irmãos mais novos Donny e Jimmy se juntaram a eles, ambos fazendo sucesso como artistas solo. [3] Com a adição de Donny, o grupo ficou conhecido como Osmonds, atuando como ídolos adolescentes e como uma banda de soft rock, seu pico durou de 1971 a 1975. [3] Sua única irmã, Marie, que raramente cantava com seus irmãos na época, lançou uma carreira de sucesso em 1973, tanto como artista solo quanto como parceiro de dueto de Donny. Em 1976, a banda não estava mais produzindo singles de sucesso naquele ano, eles fizeram a transição para a televisão com Donny & amp Marie, um programa de variedades popular que foi exibido até 1979.

Um renascimento da formação original dos Osmond Brothers na década de 1980 alcançou um sucesso moderado na música country, e Donny e Marie, separadamente, retornaram em seus respectivos campos no final da década de 1980. Os Osmonds venderam mais de 77 milhões de discos em todo o mundo. [5] O quarteto continuou a se apresentar durante seu 50º aniversário em 2007, quando Alan e mais tarde Wayne se aposentaram devido a problemas de saúde. Jimmy foi recrutado após a aposentadoria de Alan, com o grupo se apresentando como um trio até que Jimmy sofreu um derrame e se aposentou em 2018 .O filho de Alan, David Osmond, se apresentou com o grupo em 2019. Em 14 de outubro de 2019, o quarteto original Osmond Brothers se reuniu para a CBS ' A conversa para o 60º aniversário de sua irmã Marie, anunciado como a última aparição da programação. Os irmãos cantaram "The Last Chapter", escrita como uma canção de despedida e apresentada em 2018. [6] Donny & amp Marie encerrou uma residência de 11 anos em Las Vegas em 16 de novembro de 2019. Merrill e Jay continuam a se apresentar e a fazer turnê, [4] ] assim como Donny como artista solo.


Movimento abolicionista

O movimento abolicionista foi organizado para acabar com as práticas de escravidão nos Estados Unidos. Esse movimento surgiu em estados como Nova York e Massachusetts. Os líderes desse movimento também copiaram algumas das estratégias de ativistas britânicos, que desempenharam um papel importante na mudança da opinião pública contra o comércio de escravos e a escravidão. O movimento foi liderado por pessoas como Frederick Douglass, Sojourner Truth e John Brown.31, 1865, o Congresso aprovou a 13ª Emenda, banindo a escravidão na América.


Discografia de Donny Osmond

A discografia do cantor pop americano Donny Osmond contém 17 álbuns de estúdio, nove álbuns de compilação, um álbum ao vivo, quatro álbuns de vídeo, três peças estendidas, quatro videoclipes, 25 singles e oito aparições adicionais. Depois de vários anos colaborando com a banda de seus irmãos, The Osmonds, ele embarcou em uma carreira solo em 1971. Seu single de estréia, "Sweet and Innocent", alcançou o número sete no Painel publicitário Hot 100 e fez dele uma estrela pop adolescente. Seu sucessor intitulado "Go Away Little Girl" liderou a mesma parada em 1971. [1] Também em 1971 seu primeiro álbum de estúdio foi lançado chamado O álbum Donny Osmond. Ele alcançou a posição 13 na parada de todos os gêneros da Billboard 200. [2] Seu terceiro lançamento de estúdio, Retrato de Donny, alcançou a posição seis na Billboard 200 e é seu álbum com maior sucesso até agora. [3] Seus dois singles se tornaram os dez maiores sucessos nas paradas pop: "Hey Girl" e "Puppy Love". [4] Ele lançou seu quarto trabalho de estúdio em 1972, Muito jovem. O recorde alcançou a posição 11 na Billboard 200. [5] Ele gerou os 20 maiores sucessos pop: a faixa-título e "Why". [4] Em 1973, Sozinhos juntos marcou seu quinto lançamento de álbum de estúdio e alcançou a posição 26 nos Estados Unidos. [6] Isso gerou seu cover de "The Twelfth of Never", que alcançou a oitava posição no Hot 100. [4] Em meados da década de 1970, Osmond atingiu a idade adulta e sua carreira começou a declinar, apesar das colaborações com sua irmã, Marie Osmond . [1] Em 1976, ele gravou um álbum de disco (Disco Train), que só alcançou o número 145 no Billboard 200. [7]

Discografia de Donny Osmond
Álbuns de estúdio17
Álbuns ao vivo1
Álbuns de compilação9
Álbuns de vídeo4
Videoclipes4
EPs3
Músicas25
Outras aparições8

Embora Osmond continuasse se apresentando, sua popularidade declinou. Ainda assim, em 1989 ele voltou com o single "Soldier of Love". [1] Tornou-se seu maior sucesso em mais de uma década no Hot 100, alcançando o número dois em 1989. [8] Seu álbum de estúdio autointitulado também foi lançado em 1989 e alcançou o número 54 na Billboard 200. [9] Ele seguiu com a década de 1990 Olhos não mentem, que alcançou o número 177 na parada de todos os gêneros. [10] Isso gerou o single "My Love Is a Fire", que subiu para o número 21 na Billboard Hot 100. [4] Ele trabalhou em vários projetos de cinema, televisão e teatro durante o resto da década. Ele então lançou um álbum de músicas intitulado Esse é o momento. [1] O projeto alcançou a posição 64 na lista Billboard 200. [11] Em seguida, ele lançou uma coleção de canções de amor em 2002 chamada Em algum lugar no tempo. [1] Em 2007, o álbum de estúdio de Osmond, Canções de amor dos anos 70, foi seu recorde de maior sucesso em muitos anos, chegando ao número 27 na pesquisa de todos os gêneros. [12] Seu lançamento de estúdio mais recente é uma coleção de canções cover, A trilha sonora da minha vida. [1]


Conteúdo

A gravação do cantor country americano Sonny James foi lançada pela Capitol Records como número de catálogo 3602. Alcançou pela primeira vez o Painel publicitário chart em 5 de janeiro de 1957. Na parada do Disk Jockey, alcançou a posição nº 1 na parada de Best Seller, em nº 2 na parada do Juke Box, em nº 4 na parada composta das 100 melhores músicas, alcançou o No. 2. Em Painel publicitário's nas paradas de música country, foi o hit nº 1 por nove semanas e permaneceu como a mais duradoura das 23 canções no topo das paradas de James. Painel publicitário classificou-a como a 8ª música do ano em 1957.

A gravação foi produzida por Ken Nelson e gravada em 30 de outubro de 1956, no Bradley Studio em Nashville, Tennessee. O apoio vocal foi fornecido por Harlan Powell, um dos membros da banda de James na época, Gordon Stoker e outro indivíduo. Os Jordanaires apoiaram Sonny James em várias canções no final dos anos 1950 e em algumas de suas canções quando ele retornou ao Capitólio em 1963, mas foram os sons vocais de The Southern Gentlemen, que se juntou a ele em agosto de 1964, que forneceram sua formação vocal até 1971.

O outro lado da versão de James de "Young Love" era uma canção chamada "You're the Reason I'm in Love". Essa música foi um hit Top 10 nas paradas country da Billboard no início de 1957. Em 1971, 14 anos após a original, James regravou a música em uma versão mais rápida e pesada de chifre como "É por isso que eu te amo como eu Do "(a canção original de ritmo lento apresentava um solo de guitarra elétrica), a versão recém-gravada e re-intitulada foi lançada como single e alcançou o primeiro lugar em junho de 1972.

No livro Helter Skelter de Vincent Bugliosi e Curt Gentry, a versão de James desta canção é mencionada como sendo tocada com frequência no rádio do Spahn Ranch. Foi também um termo carinhoso usado por Charles Manson em referência às suas seguidoras. [2]

Em 2020, essa versão foi apresentada no filme de suspense psicológico da Netflix, The Devil All the Time.

A gravação do ator e cantor americano Tab Hunter foi lançada pela Dot Records com o número de catálogo 15533. Alcançou pela primeira vez o Painel publicitário paradas em 19 de janeiro de 1957. Ele alcançou a posição número 1 nas seguintes paradas: a parada de Disk Jockey, a parada de Best Seller, a parada de Juke Box e a parada composta das 100 melhores canções. Esta versão permaneceu em primeiro lugar por seis semanas completas e se tornou um recorde de ouro. Painel publicitário classificou esta versão como a canção No. 4 em 1957. O sucesso deste álbum levou a Warner Bros., onde Hunter era um jogador contratado, a formar a Warner Bros. Records.

A gravação do grupo vocal canadense The Crew-Cuts foi lançada pela Mercury Records com o número de catálogo 71022. Alcançou pela primeira vez o Painel publicitário chart em 26 de janeiro de 1957. Na parada do Disk Jockey, alcançou a posição 17 na parada do Juke Box, em 17 na parada composta das 100 melhores canções, alcançou a posição 24.

No final de 1965, o cantor e compositor americano Lesley Gore gravou uma versão de "Young Love" para seu sexto álbum de estúdio "Lesley Gore Sings All About Love", produzido por Shelby Singleton e lançado em janeiro de 1966 pela Mercury Records. A interpretação de Gore da canção foi lançada como o último dos três singles do álbum em março de 1966. A canção foi recebida com alarde considerável, chegando ao número 50 na Billboard Hot 100 chart, tornando "Young Love" tanto a canção de maior sucesso de "All About Love", bem como seu single de maior sucesso em 1966.

Em 1973, a canção foi revivida pelo ídolo adolescente americano Donny Osmond na MGM Records. Sua versão apresentava a recitação falada de Donny na primeira metade do segundo verso. A versão produzida por Mike Curb e Don Costa se tornou um sucesso em ambos os lados do Atlântico, alcançando a 23ª posição na Painel publicitário Hot 100, No. 1 no UK Singles Chart, passando quatro semanas no topo em agosto de 1973, [3] e # 4 no Canadian RPM Magazine Top 100. [4]


Donny Osmond (1971-1977)

Donny Osmond fez sua estréia na TV no "Andy Williams Show" na década de 1960, aos 5 anos. No início de 1971, ele se tornou uma estrela pop aos 13 anos, cantando no hit pop # 1 "One Bad Apple" com seus irmãos Osmonds. Poucos meses depois desse sucesso, ele lançou seu primeiro hit solo top 10 "Sweet and Innocent". Foi seguido pelo sucesso # 1 "Go Away, Little Girl." Donny Osmond teve mais três sucessos solo top 10 e dois duetos top 10 com a irmã Marie quando ele fez 20 anos em 1977. Donny Osmond foi indiscutivelmente a estrela pop adolescente mais proeminente da década nos anos 1970.

Depois que o programa de variedades da TV "Donny and Marie" terminou em 1979, Donny Osmond começou a reestruturar sua imagem como artista adulto para a nova década. Ele apareceu na Broadway em 1982 em uma remontagem de "Little Johnny Jones", de George M. Cohan. Osmond voltou às paradas pop no final da década com o segundo sucesso pop "Soldier of Love" em 1989. Na década de 1990, ele foi aclamado pela crítica, aparecendo em mais de 2.000 apresentações de "Joseph and the Amazing Technicolor Dreamcoat". Ele continua a ser uma celebridade popular e ganhou o prêmio "Dancing With the Stars" em 2009.


Oferta de retorno de Donny: Mr. Clean No More: Depois de uma queda de uma década, Osmond tem um novo álbum de dança. . . e uma imagem mais corajosa para acompanhar

Às vezes é difícil acreditar que Donny Osmond já esteve no topo do mundo da música, competindo seriamente com o filho prodígio Michael Jackson.

Até 1978, quando ele lançou um disco pela última vez neste país, Donny acumulou 26 singles no Top 40 - em comparação com os 23 de Michael. Os sucessos de Osmond incluíam discos com seus irmãos ("One Bad Apple", "Yo-Yo"), duetos com irmã Marie (“Estou deixando tudo com você”, “Morning Side of the Mountain”) e trabalhos solo (“Puppy Love” e “Go Away Little Girl”).

Mas Michael acabou se tornando possivelmente a maior estrela pop desde Elvis. E Donny?

Atrelado a uma imagem fofa e descolada que foi cimentada por sua passagem pelo programa de variedades da TV “Donny and Marie”, Osmond, agora com 31 anos, luta há 10 anos para persuadir a indústria musical de que é um artista sério. Durante esse tempo, ele gravou dois álbuns que nunca foram lançados.

Mas Osmond espera que as falsas partidas tenham ficado para trás. Seu single pop com sotaque dance "Soldier of Love" alcançou o Top 30 na Inglaterra no verão passado, levando a Virgin Records a lançar um álbum de músicas dançantes agressivas de Osmond lá no mês passado. De acordo com o cantor, que co-escreveu cinco das canções, algumas gravadoras estão considerando comprá-lo para lançamento nos EUA.

“Eles não vão esperar esse tipo de música de Donny Osmond”, disse ele recentemente, relaxando entre as sessões vocais em um estúdio de gravação de Hollywood. “As estações de rádio vão se divertir com isso. Eles vão dizer: ‘Vou tocar isso para você, e você tenta adivinhar quem é,‘ porque você nunca vai acreditar ’”.

Na semana passada, essa previsão se concretizou.

WPLJ-FM, a influente estação de Nova York, começou a tocar “Soldier of Love” sem revelar quem era o artista. De acordo com a diretora musical Jessica Ettinger, a música estava no Top 10 todas as noites (apenas três pessoas adivinharam quem era), e quando Osmond fez uma aparição no ar uma semana depois para a revelação, disse Ettinger, “a resposta por telefone foi inacreditável."

Donald Clark Osmond entrou no show business em 1962 aos 4 anos como convidado no show do quarteto de barbearia de seus irmãos em Lake Tahoe. Mais tarde, ele se juntou oficialmente a seus irmãos - Alan, Wayne, Merrill e Jay - no grupo como frequentadores regulares do programa semanal de TV de Andy Williams. Depois de gravar uma série de fracassos para diferentes gravadoras, os Osmonds explodiram no cenário musical em 1971 com “One Bad Apple” sob a orientação de Mike Curb, que os assinou com a MGM Records. O emparelhamento de Donny com a irmã Marie como uma dupla de gravadores em 1974 levou ao seu programa de TV de sucesso de 1976 a 1978, seguido por "The Osmond Family Show", que durou apenas 10 semanas em 1979. Osmond, insatisfeito com a direção do programa de TV , começou a procurar uma maneira de romper com o tom pop simples de sua música dos anos 70 em 1979, mas não conseguiu encontrar uma gravadora que lhe desse a liberdade necessária.

Ele diz que o maior golpe veio em 1982 com o musical patriótico da Broadway, "Little Johnny Jones". Embora Osmond estivesse novamente interpretando um garoto totalmente americano, foi uma tentativa ousada de construir credibilidade em um novo campo. E ele diz que colocou seu “coração e alma” nisso.

Mas a peça foi devastada pela crítica e fechou na noite de estreia.

“Se há algo de que me orgulho mais, mas mais (desmoralizado), é aquela jogada”, disse ele. "A dança . . . era absolutamente excelente e o canto era brilhante. Tivemos que parar o show duas vezes para aplausos de pé! ”

O que irritou Osmond foram os críticos que brincaram com seu sorriso dentuço. “Eles começaram a falar sobre a imagem em vez do show”, disse ele.

Os comentários foram tão duros que Osmond deixou crescer a barba e se afastou dos holofotes por quase dois anos. Olhando para trás, ele diz: “Eu estava tentando me esconder, porque foi realmente a primeira vez que falhei em algo”.

Finalmente, ele se recompôs para outra tentativa de restabelecer sua carreira. “Raspei minha barba e disse:‘ Venha, tire seu saco ’.”

Em 1985, Osmond se mudou de Utah para Irvine com sua esposa, Debbie, e seus três filhos (agora com 3, 7 e 9 anos).

Naquele ano, ele progrediu mudando sua imagem quando apareceu como um cantor desempregado no vídeo "Ambitious" de Jeff Beck. Sua fala no vídeo, ao fazer um teste para um show de vocalista: “Eu cantei com minha família e costumava cantar com uma garota chamada Marie.”

Depois disso, Osmond começou a aparecer em festas de Hollywood, posando para fotos com companheiros improváveis ​​como Boy George e Billy Idol. E, em março de 1986, ele surpreendeu muitos ao se manifestar contra o Parents Music Resource Center, que pediu rótulos de advertência em álbuns que podem ser inadequados para jovens.

“Toda a estratégia consistia em permitir que as pessoas soubessem que sou um indivíduo real - um ser humano real”, disse Osmond. “E não um modismo inventado, rosto bonito passageiro que estava no lugar certo na hora certa.”

Frank Rand, um executivo de talentos da Epic Records na época, era o típico integrante da indústria que não levava o ex-astro adolescente a sério. “Eu tinha aquela imagem total e inequívoca dele”, disse ele. “E isso me assustou (o inferno) - o pensamento de seu nome conectado com o meu.”

Mas Rand se tornou um dos maiores apoiadores de Osmond.

“É incrível que uma pessoa possa ter tanto talento musical e não ser capaz de (lançar discos)”, disse Rand, que assinou com Osmond para a Epic em 1986.

Peter Gabriel, que conheceu Osmond em um show beneficente da ONU em Nova York, onde ambos se apresentaram, também acreditava em Osmond e o incentivou a ver o produtor George Acogney, que havia arranjado o hit "Sledgehammer" de Gabriel. Osmond foi para a Inglaterra gravar com o Acogney, mas foi dispensado da Epic - pelo novo superior de Rand - antes que o projeto fosse concluído.

Simon Draper, chefe da Virgin Records na Inglaterra, gostou das faixas que Osmond fez com Acogney e contratou Osmond, que completou o projeto com o escritor / produtor de Nova York Carl Sturken e Evan Rogers. Uma de suas colaborações: o single "Soldier of Love".

Apesar de todo o pessimismo que ouviu sobre seu esforço de retorno, Osmond manteve uma perseverança teimosa em tudo isso.

“Recebo muito disso do meu pai”, disse ele. “Ele teve uma vida muito difícil. . . . Ele veio de um lar desfeito. Ele perdeu o pai quando tinha 3 anos. Ele teve que lutar por tudo que conseguiu. Certamente não foi servido a ele em uma bandeja de prata. Quando penso em todas as dificuldades que ele teve que passar, é uma inspiração para mim. ”

Confiante em seu primeiro novo álbum em 10 anos, Osmond diz que ter um grande sucesso não é necessariamente seu objetivo principal. E ele não se intimidou com o fato de que seu álbum ainda não chegou às paradas britânicas. “Eu sempre disse que demoraria dois ou três álbuns. Eu só quero recuperar algum respeito por Donny Osmond e o talento que ele tem. Este álbum irá trazer as pessoas atualizadas.

"A Virgin está me tratando bem e eu quero encontrar a mesma coisa aqui." Mas ele diz que não está preocupado com qual gravadora escolherá seu álbum nos Estados Unidos.

“Eles gostam do meu álbum, podem ouvi-lo”, diz ele. “Mas eu não vou mais sair batendo em portas. Esse não é mais o meu trabalho, porque estou começando a perceber que sou tão bom quanto qualquer pessoa lá fora. ”


Conteúdo

Editar gráficos de fim de ano

  1. ^ Dana Gee (14/12/2016). "Décadas de Donny". VancouverSun.com . Retirado 2016-12-21.
  2. ^
  3. "Oferta de retorno de Donny: Mr. Clean No More: Depois de uma queda de uma década, Osmond tem um novo álbum de dança ... e uma imagem mais corajosa para acompanhá-lo - ultimamente". Articles.latimes.com. 1989-01-29. Página visitada em 2016-10-05.
  4. ^
  5. "Um Osmond oferece um pouco de casa". O jornal New York Times . Página visitada em 2016-10-05.
  6. ^
  7. “Enquanto ele se reinventa novamente, Donny Osmond revisita os anos 70”. PopMatters.com . Página visitada em 2016-10-05.
  8. ^
  9. Guy Aoki (16/04/1989). "Vamos lá, é o Donny?". Articles.chicagotribune.com . Página visitada em 2016-10-05.
  10. ^
  11. "Donny Osmond - história do gráfico". Painel publicitário . Página visitada em 2016-10-05.
  12. ^ Popken, Randall & amp Newsome, Alice e Gonzales, Lanell (1995). Partidas: um leitor para escritores em desenvolvimento: "O simpático garoto mórmon [Donny Osmond] que uma vez cantou" Puppy Love "voltou às paradas com" Soldier of Love ", uma melodia ligeiramente sugestiva ajustada para uma batida pós-disco.", P. 361. 0-205-16249-5
  13. ^
  14. "Soldier of Love - Donny Osmond | Song Info". Todas as músicas . Página visitada em 2016-10-05.
  15. ^
  16. "Top Singles - Volume 51, No. 8, 23 de dezembro de 1989". RPM. 23 de dezembro de 1999. Arquivado do original em 21 de outubro de 2012. Recuperado em 22 de novembro de 2017.
  17. ^
  18. "1989 O Ano na Música: Melhores Solteiros Pop". Painel publicitário. 101 (51): Y-22. 23 de dezembro de 1989.
  19. ^
  20. "Top 100 da Billboard - 1989".

Este artigo sobre a música pop dos anos 1980 é um esboço. Você pode ajudar a Wikipedia expandindo-a.


Περιεχόμενο:

Ο Donny Osmond ξεκίνησε την επαγγελματική του σταδιοδρομία στις αρχές της δεκαετίας του 1960, ως ο πεντάχρονος frontman του οικογενειακού κουαρτέτου του κουρέματος. Αυτές τις μωνες, είναι ακόμα μια αξιόπιστη κλήρωση νυχτερινών κέντρων στο Λας Βέγκας. ένα περιστασιακό αστωνι του μαρκάρικου του Μπρόντγουεϊ. και μια ξανά, ξανά, φιλοξενία συνδικαλιστικών τηλεοπτικών και τηλεοπτικών εκπομπών. Για μια χρυσή περίοδο στη δεκαετία του 1970, ωστόσο, αυτός ο σκληρά εργαζόμενος επιζώντας ταυ showbiz κοπεόν. Αυτή η περίοδος ήταν σε εξέλιξη αυτή τη μέρα το 1971 όταν ο 13χρονος Donny Osmond κέρδισε το πρώτο του de solo (και το δεύτερο συνολικό) # 1 με το & quotGo Longe Menina & quot.

Ο Osmonds, ο Donny και οι αδελφοί του Alan, Wayne, Merrill και Jay είχαν ξεσπάσει στην pop σκηνή μόλις επτά μήνες νωρίτερα με το # 1 χτύπημα & quotOne Bad Apple & quot, μια μαύρη απομίμηση της alma bubblegum του Jackson 5. Και ακριβώς όπως οι Jacksons του Gary, Indiana, θα έκαναν σύντομα με τον τραγουδιστή τους, οι Osmonds του Ogden, Γιούτα, γρήγορα μετακόμισαν για να κάνουν ένα σόλο αστέρι από τον Donny. & QuotΠατάμε όποιον είναι μπροστά και όλοι μας χωρίζουμε το έργο που απαιτείται για να κρατήσουμε τους πρώτους δρομείς στην πρώτη θέση και την οικογένεια ισχυρή & quot, εξήγησε ο Olive Osmond, σύμβουλος της clã & # 39once του Mormon show business, εξηγώντας τη διαδικασία με που η νεαρή της Donny ήταν σύντομα ανυψωμένη πάνω από τους λιγότερο αδελφούς αδελφούς της.

Το υλικό που επιλέχτηκε για το ντεμπούτο του Donny έπεσε ευρέως do mainstream teenybopper. Το & quotSweet e Innocent & quot, το ντεμπούτο του single, ανέβηκε στο # 7 στα pop gráficos, ακολουθούμενο από το & quotGo Longe Menina & quot, το οποίο γράφτηκε από τη θρυλική ομάδα Gerry Goffin και Carole King και το προηγούμενο χτύπημα το 1963 για Ο Steve Lawrence. Θα ακολουθήσει μια σειρά από παρόμοιες μελωδίες κάλυψης, όπως το & quotPuppy Love & quot του Paul Anka, το & quotΓιατί & quot, το & quotToo Young & quot του Frankie Avalon και το & quotThe Twelfth of Never & quot του Johnny Mathis,. Ένα κάλυμμα του 1973 του Elvis Presley, & quotYou Are Lonesome Tonight, & quot θα ήταν το τελευταίο hit του Donny μέχρι το 1988, όταν επέ & quotSold & quot επεε επερι & quotεπε do Love.

Εντούτοις, στο παρελθόν 15 χρόνια, ο Donny Osmond φαίνεται να μην έχει αποκομίσει όλη τη χαρά που θα μπορούσε να έχει από την επιτυχία που τον έκανε αγαπημένο του Tiger Beat που τέθηκε στις αρχές της δεκαετίας του 1970. & quotΣε όλη μου τη δεκαετία του & # 3920 και στα 30 μου, θα ζητούσα συγγνώμη για την καριέρα μου, για όλη την τυροκομική μουσική στην οποία ήμουν μέρος & quot, λέει το συγκρουόμενο πρώην έφηβος είδωλο. & quotΔεν ήμουν μέχρι τα τέλη της δεκαετίας του & # 3930 ή στις αρχές της δεκαετίας του & # 3940. σκέφτηκα τον εαυτό μου, & # 39Ξέρεις τι Αυτή η μουσική ήταν μεγάλη για ό, τι ήταν, οι άνθρωποι την αγάπησαν, ήταν απίστευτα επιτυχής γιατί θα πρέπει να αισθάνομαι άσχημα & quot


Nossa história

Qualquer discussão sobre música americana que não inclua Muscle Shoals, Alabama não é realmente uma discussão. De bater o coração. Comovente. Icônico. Muitas palavras foram usadas para descrever o som do Muscle Shoals. É o som que implorou a uma geração de músicos que viajasse para as margens sul do rio Tennessee, em busca de um pouco da magia Muscle Shoals. Fame Recording Studios é onde tudo começou e onde aquele som vive hoje.

Originalmente instalado acima da City drugstore em Florence, Alabama, Florence Alabama Music Enterprises foi fundada em 1959 por Rick Hall, Billy Sherrill e Tom Stafford.

Em 1960, Hall assumiu a propriedade exclusiva e encurtou o nome para a sigla FAME e mudou-se temporariamente para Wilson Dam Highway em Muscle Shoals. Este é o lugar onde Muscle Shoals teria seu primeiro sucesso internacional. Com "You Better Move On" de Arthur Alexander. Hall pegou esse dinheiro, junto com US $ 10.000 emprestados, construiu e mudou o estúdio para sua localização atual na 603 East Avalon Avenue, Muscle Shoals. Começando com a sessão lendária que produziu "Steal Away" de Jimmy Hughes, FAME tem produzido sucessos no topo das paradas desde então.

A famosa placa acima da entrada dos estúdios do FAME diz: “Por essas portas caminham os melhores músicos, compositores, artistas e produtores do mundo”. Isso é tão verdade hoje quanto era em 1961. Desde que abriu suas portas pela primeira vez, FAME deu as boas-vindas a um literal quem é quem da realeza da música de Etta James, Wilson Pickett e Aretha Franklin a Alicia Keys, Demi Lovato e Jason Isbell. Todos eles vieram em busca da pegada sonora bonita, comovente e que define o FAME Recording Studios.

A acústica exuberante do FAME Recording Studios e o legado musical único o tornaram um dos estúdios de gravação mais procurados do mundo. É a sala onde Aretha Franklin encontrou seu som. É a sala onde Wilson Pickett atacou "Mustang Sally". É onde Clarence Carter gravou por cinco décadas. É a sala que produz continuamente música no topo das paradas e definição de geração, ano após ano após ano, incluindo o álbum norte-americano nº 1 de 2019 Muscle Shoals - Small Town Big Sound que incluiu Único single americano, Grace Potter, “I’d Rather Go Blind”

A FAME Publishing foi fundada em 1959 por Rick Hall, Billy Sherrill e Tom Stafford.

Os escritores do FAME, Billy Sherrill, Dan Penn e Rick Hall, fizeram cortes em Roy Orbison, Brenda Lee e Tommy Roe.

Rick Hall assumiu como único proprietário da FAME.

No final de 1961, Rick Hall produziu o primeiro álbum de sucesso de Muscle Shoals sobre Arthur Alexander. A música, “You Better Move On”, foi posteriormente regravada pelos Rolling Stones.

A primeira seção rítmica do FAME incluiu Norbert Putnam, David Briggs, Peanut Montgomery e Jerry Carrigan.

A FAME muda seus estúdios e escritórios para a localização atual na Avalon Avenue em Muscle Shoals.

Jimmy Hughes fez um grande sucesso com “Steal Away” pela FAME Records, o primeiro disco feito no novo local. Hughes teve sete discos de sucesso, a maioria dos quais para a FAME Records.

The Tams gravou seu grande sucesso “What Kind Of Fool Do You Think I Am”.

Buddy Killen traz Joe Tex para o FAME para gravar o disco de ouro “Hold On To What You’ve Got”.

Rick Hall produz o álbum Tell Mama de Etta James. Este foi o maior sucesso de James. Este álbum foi elogiado como um dos maiores álbuns da era do Rock and Roll. “Tell Mama” foi escrita por Clarence Carter e publicada pela FAME.

FAME ajuda a posicionar o clássico Muscle Shoals “When A Man Loves A Woman”. FAME Records Clarence Carter tem seu primeiro hit com “Slip Away”. Clarence gravou três discos de ouro, “Patches”, “Too Weak to Fight” e “Slip Away” entre muitos outros sucessos do FAME. A gravação recente de Clarence marca a quinta década consecutiva que ele corta na FAME. Clarence também foi redator da FAME Publishing. Em 1972, o álbum "Patches" de Clarence foi nomeado para um Grammy.

Wilson Pickett chega ao FAME para lançar uma série de gravações clássicas. “Mustang Sally”, “Funky Broadway”, “Land of 1000 Dances” e “Hey Jude” com Duane Allman são apenas algumas das canções que vieram dessas sessões.

Jerry Wexler traz sua artista recém-contratada, Aretha Franklin, para a FAME. Franklin had been signed to Columbia for four years with no success. Her first cut at FAME was the million selling double sided smash, “I Never Loved A Man” and “Do Right Woman”. This album won a Grammy for Album of the Year. FAME also published “Do Right Woman”.

Otis Redding brings Arthur Conley to FAME to record the soul classic “Sweet Soul Music”. On a later visit to FAME Otis cut one of his last records, “You Left The Water Running” which was also published by FAME.

The second house rhythm section, later memorialized as the “Swampers” in Lynyrd Skynrd’s “Sweet Home Alabama”, left in 1969 to form their own studio, Muscle Shoals Sound.

FAME Records inks a joint venture with Capitol Records for Capitol to distribute FAME Records. FAME’s artist roster included: Clarence Carter, Candi Staton, Dan Penn, Arthur Conley and Willie Hightower. In 1970 Mike Curb brought a new young group, the Osmonds, to FAME. The Osmonds sold eleven million records in 1971. They had a string of smashes with “One Bad Apple”, “Yo-Yo”, and “Down By The Lazy River”. Donny released several FAME recorded solo albums which were all million sellers, including the hits “Go Away Little Girl” and the Rick Hall/Billy Sherrill song “Sweet and Innocent”. In 1974 Marie Osmond came to town to do her This is the Way That I Feel album. The Osmond Brothers returned to FAME in the 80’s to do their first country record, and had two hits off of the Electra album. Marie also returned to do some work in the 90’s. In 2001 Marie’s son Steven Craig came to Muscle Shoals for a little magic on his upcoming Def Jam release.

1970 Rick Hall was nominated for a Grammy in the “Producer of the Year” category.

In 1971 Mac Davis started recording a string of twelve albums of FAME. Mac had four Gold and platinum records produced by Rick Hall. Hits that came from Mac were: “Baby Don’t Get Hooked On Me”, “Stop and Smell The Roses”, “Friend Woman Lover Wife”, “Texas In My Rearview Mirror” and “Hooked on Music”.

Billboard Magazine names Rick Hall the World’s Producer of the Year for 1971.

FAME Records Capitol distribution deal ends with FAME placing 29 records in the R&B Top 40 and nine in the Pop Top 40.

FAME Records inks distribution deal with United Artists.

Legendary singer/songwriter, Paul Anka signs with FAME Records. Anka records the smashes “One Man Woman”, “One Hell of A Woman”, “I Don’t Like To Sleep Alone” and “You’re Having My Baby”. Each were million sellers with the latter selling five million.

FAME reinvests in its publishing operations signing several new young writers including Walt Aldridge, Tommy Brasfield, Steven Dale Jones and Robert Byrne.

Grammy winner Terri Gibbs comes to record at FAME.

Walt Aldridge and Tommy Brasfield’s “There’s No Getting Over Me” is recorded by Ronnie Milsap. The song is #1 on both the pop and country charts for several weeks and wins ASCAP’s Song of the Year, the first for FAME Publishing.

Aldridge and Brasfield, along with Robert Byrne, continue to burn up the country charts with hits on acts such as Earl Thomas Conley, T. Graham Brown, Ricky Van Shelton, Ronnie Milsap and Alabama. These hits included “Holding Her and Loving You”, “That Was A Close One”, “How Do I Turn You On”, “I Can’t Win for Losing You”, “Simple Man” and “Once in A Blue Moon”. Rick Hall produces the Houston to Denver CD for Larry Gatlin and the Gatlin Brothers. The CD was widely acclaimed as the group’s best in years and yielded three top 10 singles.

RCA’s Jerry Reed comes to FAME after over five years without a chart record. Reed records his next four albums at FAME. These sessions included the #1 records, “She Got The Goldmine I Got The Shaft”, penned by Tim Dubois, and “The Bird”. Once again an artist’s career is turned around at FAME. Drums on these sessions were played by a new guy from Shreveport, Louisiana named James Stroud.

Walt Aldridge pens “My Love is Chemical” sung by Lou Reed for the Mikhail Baryshnikov & Gregory Hines movie White Nights.

The Beatles Live at the BBC is released containing the FAME Publishing tune, “A Shot of Rhythm and Blues”.

In 1987 Rick Hall signs a band playing at a local club down the street from FAME. The group later became known as Shenandoah. After co-producing five sides with Robert Byrne, they took the group to Sony Records who immediately signed the act and FAME Productions to a deal. Walt Aldridge and Gary Baker’s group, the Shooters, were also signed under this production deal. Shenandoah did four albums for Sony and had seven #1 records in a row before leaving Sony and FAME Productions. In 1988 the group won TNN Music City News award for Best Group.

FAME sells its publishing catalog to EMI in 1989.

Another company is formed with Rick Hall and his three sons, Mark, Rodney and Rick Jr. Rick Hall Sr. turns over day to day operations of the company. Publishing hits continue to flow throughout the 90’s from FAME’s songwriters. Gary Baker, Mark Narmore, Brad Crisler, Bruce Miller, Mark Hall, Tony Colton along with Walt Aldridge all pen several hits for FAME.

In 1994 John Michael Montgomery cuts the FAME Publishing classic, “I Swear”. The song goes to #1 for four weeks. Atlantic pop artist All-4-One covered the country smash and their version was at #1 for a Billboard Magazine record 17 weeks. “I Swear” was #1 in every country in the world. The song went on to win every award imaginable including ASCAP country and pop “Song of the Year”, Grammy for Country “Song of the Year” and ACM Country “Song of the Year”. FAME also won American Songwriter Magazine “Publisher of the Year”. The song was involved in over 20 million record sales.

FAME Publishing has hits with John Michael Montgomery, Pam Tillis, Blackhawk, Tim McGraw, Reba McEntire, All-4-One and Shenandoah.

In 1996 Mark Hall Co-wrote “I Like It I Love It” which went on to be #1 on the country charts for 4 weeks. This song also was nominated for numerous country awards and won the American Songwriter Magazine Song Of The Year.

1997 Sons of the Desert have a top 10 record with Brad Crisler’s “Whatever Comes First”.

1997 Tony Colton pens LeAnn Rimes’ smash “Commitment”.

In 1999 FAME Publishing sells partial catalog to Music and Media.

Rodney and Mark Hall buy the remaining shares of stock from Rick Hall, as he decides to conserve his time for his production efforts.

Dixie Chicks Bruce Miller’s “Once You’ve Loved Somebody” for the Wide Open Spaces CD which has sold eleven million records to date.

In 2000 Tim McGraw cuts and releases FAME’s “Some Things Never Change”, co-written by FAME writer Brad Crisler. The publishing company replenishes its writing staff with new young writers James LeBlanc and Victoria Banks, with veteran Russell Smith to anchor the group. Rick Hall produces part of the Alabama When It All Goes South CD at FAME in 2000.

Since 2000 FAME Publishing has had cuts on the Dixie Chicks, George Strait, Joe Diffie, Martina McBride, Travis Tritt, Sara Evans, Cyndi Thomson, Aaron Tippin, Billy Ray Cyrus, Alabama, John Michael Montgomery, Chris Ledoux, Perfect Stranger, 3 of Hearts, Chad Brock, Rebecca Lynn Howard, Michael Peterson, Kristin Garner, T. Graham Brown, Wild Horses and Kenny Chesney.

Victoria Banks has the to 10 single on Sara Evans, “Saints and Angels”.

James LeBlanc has the Travis Tritt single, “Modern Day Bonnie & Clyde”.

2000 Jason Isbell signs with FAME Publishing.

Jason Isbell joins the Drive By Truckers

In 2001 FAME Publishing established a subsidiary label, Muscle Shoals Records, immediately signing Amazing Rhythm Aces front man Russell Smith and Muscle Shoals super group The Decoys as their first acts.

Drive by Truckers record the “Dirty South” album at FAME Studio B

James LeBlanc lands two cuts on Rascal Flatts #1 “Feels Like Today” album

2007 Jason Isbell records debut album “Sirens of the Ditch” recorded at FAME Studio B. The entire album is published by FAME.

Bettye Lavette records her Grammy nomitated album “Scene of the Crime” at FAME.. Studio A

Heartland records the song of the year “I Loved her First” in FAME Studio B.. with longtime colleague Walt Aldridge handling the production duties.

Rock and Roll Hall of Fame inductee Spooner Oldham begins his solo project at FAME.

James LeBlanc and John Paul White pen the Jason Aldean smash “Relentless”

James LeBlanc, Matt Warren and Gary Allan write the Gary Allan top 10 record “Learning How to Bend”

Band of Horses record a portion of their massive hit album “infinite Arms in FAME’s studio A

Jamey Johnson records his great version of “Two out of Three Ain’t Bad” at fame.

2009 Dylan LeBlanc signs with FAME Publishing and records his debut album “Pauper’s Field” recorded in FAME Studio B. The entire album is published by FAME

2009 Jason Isbell and the 400 Unit record their self titled album. The entire album is published by FAME

2010 Jason Isbell and the 400 unit records “Here We Rest” album. The entire album is published by FAME

Jason Isbell and the 400 Unit Live from Alabama is released. The entire album is published by FAME.

2012 Eli “Paperboy” Reed records “Steal Away” for the then unamed album that will become “Muscle Shoals Small Town, Big Sound” album. He also records “Shock to the System”

2013 Phish Records part of “Fuego” album at FAME, produced by Bob Ezrin.

2013 Jason Isbell releases “Southeastern”. The entire album is published by FAME.

Jan 23-24 Anderson East records “The Muscle Shoals Sessions – Live from FAME” EP

2015 Cyril Neville and the Royal Southern Brotherhood record “Don’t Look Back” album at FAME

March 2016 Gregg Allman records his final farewell album “Southern Blood” at FAME. RIP Gregg Allman!

Eric Essix records his album, “This Train” at FAME

December 2016 Chris Gelbuda records his debut album

2016 Kirby Brown records “Uncommon Prayer” album at FAME

December 2016 Scott Sharrard, Gregg Allman’s bandleader records his album “Saving Grace” at FAME.

2017 Blind Boys of Alabama record their “Almost Home” album at FAME.

2017 Paul Thorn records part of his “Don’t Let the Devil Ride” with guests the Blind Boys of Alabama

2017 Third Day records their farewell album “Revival” at FAME with Monroe Jones producing.

March 8, 2017 Vince Gill records “True Love” for the Muscle Shoals Small Town Big Sound” album.

March 14, 2017 Michael McDonald records “Cry Like a Rainy Day” for the Muscle Shoals Small Town Big Sound” album.

Feb 27, 2017 Tom Johnston and Delbert McClinton record “Giving it up for your love”

Peter Levin records is debut album at FAME.

May 2017 Alan Jackson records “Wild Horses” for the Muscle Shoals Small Town Big Sound” album.

March 15, 2017 Keb’ Mo’ records “The Road of Love forthe Muscle Shoals Small Town Big Sound” album.

March 16, 2017 Alison Krauss records “Come and Go Blues” forthe Muscle Shoals Small Town Big Sound” album.

June 22, 2017 tracks for Aloe Blacc’s “I’ll Take you There” is recorded for the “Muscle Shoals Small Town Big Sound” album.

August 23, 2017 Mike Farris and the Blind Boys of Alabama record “Respect Yourself” for the “Muscle Shoals Small Town Big Sound” album.

2017 Paul Cauthen records “My Gospel” at FAME

2017 the Texas Gentlemen record “Texas Jelly”

November 29, 2017 Chord Overstreet records “We’ve got Tonight” for the “Muscle Shoals Small Town Big Sound” album.

January 2, 2018 Bishopp Gunn records “Alabama” single for the “Natchez” album at FAME.

February 13, 2018 Robben Ford records

March 11, 2018 Brent Smith from Shinedown recorded “Mustang Sally” for the “Muscle Shoals Small Town Big Sound” album.

March 6, 2018 track for Grace Potter’s “I’d Rather Go Blind” is recorded.

March 27, 2018 Demi Lovato records an Aretha classic at FAME

Photo by Michael Weintrob

April 24-27 2018 Steven Tyler records “Brown Sugar” for the Muscle Shoals Small Town Big Sound” album.

October 1-5, 2018 – Betty Fox Band

October 15-20, 2018 – Stephen Knight

November 2018 Foy Vance records at FAME

2018 Murray Cook – the red wiggle from the Wiggles.

November 6, 2018 – Muscle Shoals Small Town Big Sound album goes to #1 for the first of 5 weeks on the Americana album charts.

November 6, 2018 – Grace Potter’s “I’d Rather Go Blind” hits #1 on the Americana singles chart for first of two weeks at the top spot

November 26-30, 2018 – Cody Brooks

January 25, 2019 – Muscle Shoals Small Town Big Sound Vinyl released

Feb 4-8, 2019 – Bishop Gunn starts recording new album.

February 15, 2019 – SSL 5056E delivered to newly remodeled FAME Studio B

February 19-23 & May 1-3, 2019 – Foy Vance comes into work on his upcoming album “Foy Vance From Muscle Shoals”

May 7-9, 2019 – The Revivalists records and videos upcoming release including “Oh No”

May 21-22 & August 21-23, 2019 – Maggie Rose album

June 1-10, 2019 – Savants of Soul record upcoming release

August 22, 2019 – Blind Boys of Alabama record background vocals on War and Treaty project


Assista o vídeo: Go Away Little Girl - Donny Osmond Audio