Eles encontram uma mensagem comovente escondida por pintores belgas na Segunda Guerra Mundial

Eles encontram uma mensagem comovente escondida por pintores belgas na Segunda Guerra Mundial


We are searching data for your request:

Forums and discussions:
Manuals and reference books:
Data from registers:
Wait the end of the search in all databases.
Upon completion, a link will appear to access the found materials.

«Quando este teto for repintado, não pertenceremos mais a este mundo«. Essa é a frase proeminente de uma mensagem recentemente encontrada em uma pedra na abóbada da Igreja de Santiago em Antuérpia, Bélgica.

Nesta semana, a prefeitura divulgou o curioso achado. Segundo esta crônica, alguns trabalhadores que trabalharam nas peças de reposição na cúpula, de 26 metros de altura, eles se depararam com uma mensagem breve, mas emocionante, deixada ali por colegas em 1941, em meio à Segunda Guerra Mundial.

O texto curto foi assinado por John Janssen, Jul Gyselinck, Louis Chantraine e Jul Van Hemeldonck, que então pintou a abóbada da igreja. O obituário foi redigido no verso de alguns cupons e guardado em uma caixa de fósforos.

“Quando esse teto for repintado, não pertenceremos mais a esta terra, devemos dizer aos nossos descendentes que não gostamos de nossa vida. Assistimos a duas guerras, uma em 1914 e a outra em 1940, "relatam os trabalhadores, acrescentando que a segunda guerra" continua.

«Chegamos ao trabalho com fome, eles nos espremem por cada centavo para comer algum«, Os pintores escreveram, deixando clara a sua situação no meio da ocupação nazista de seu país.

No obituário, os trabalhadores tentam proteger as gerações futuras para tomar os cuidados necessários para que uma nova guerra não os pegue de surpresa. Portanto, eles aconselham recolhendo "arroz, café, farinha, grãos e tabaco" para "se manter vivo" e principalmente "Aproveite a vida!", que eles não conseguiram.

Eles também aconselham os homens solteiros a não demorarem a encontrar uma esposa. Já para os já casados, o conselho se limita a "Vá para casa!" para curtir a família.

"Escrito em 21 de julho de 1941 por John Janssen, Jul Gyselinck, Louis Chantraine e Jul Van Hemeldonck, pintores de construção", conclui.


Vídeo: O que comiam os soldados na guerra?