As Ilhas Canárias investigam seu ecossistema marinho para protegê-lo das mudanças climáticas

As Ilhas Canárias investigam seu ecossistema marinho para protegê-lo das mudanças climáticas


We are searching data for your request:

Forums and discussions:
Manuals and reference books:
Data from registers:
Wait the end of the search in all databases.
Upon completion, a link will appear to access the found materials.

Saber como as alterações climáticas e o ruído afetam o ecossistema marinho das Ilhas Canárias e as suas espécies para as proteger é o fim último do projeto de pesquisa «CanBio», lançado pelo governo regional e Loro Parque Fundación.

“A mudança climática vai afetar certas espécies. A questão é ter bons modelos de previsão de que aumento de temperatura haverá, qual aumento de acidez e como se comportará o aumento do ruído subaquático ”, explicou este sábado no Aquário Poema del Mar em Las Palmas de Gran Canaria, o coordenador da CanBio e diretor do Loro Parque Fundación, Javier Almunia.

O projeto CanBio visa estabelecer uma rede de monitoramento marinho de questões relacionadas às mudanças climáticas, acidificação dos oceanos e ruído subaquático, e aprender como isso afeta espécies marinhas criticamente ameaçadas de extinção no arquipélago, como tubarão-anjo, mantelina e tartarugas. , cujas comunidades serão particularmente afetadas pelas mudanças climáticas.

Em suma, “a filosofia da CanBio é tentar estabelecer uma rede de vigilância que permita mais precisão na preservação dessas espécies”, frisou Almunia.

Na primeira fase desta pesquisa, uma bóia foi instalada em Gando, a sudeste de Gran Canaria, enquanto a segunda será instalada em El Hierro nas próximas semanas.

O projeto teve início em 2019 e será concluído em 2022, tendo o Governo das Canárias e a Loro Parque Fundación investido dois milhões de euros em partes iguais para o seu desenvolvimento.

Ambas as bóias possuem uma ferramenta que permite medir o ambiente subaquático e a quantidade de ruído na área e, por sua vez, fazer um monitoramento de longo prazo, explica o pesquisador da ULL Fernando Rosa, que lembra que a espécie As Marinas estão sujeitas a toda a energia acústica produzida por barcos, grandes, desportos e até jet skis.

“Todas as informações recolhidas vão permitir-nos conhecer muito melhor este tesouro de biodiversidade que temos nas Ilhas Canárias”, comemorou o coordenador do projeto.

Almunia especificou que os resultados irão oferecer “uma ideia mais clara de como proteger as espécies”, mas também informações sobre “como encontrar locais onde a temperatura, a acidez e o ruído sejam mais baixos, e assim poder protegê-los agora que ainda estamos a tempo".

Por outro lado, alertou que embora "ainda possam ser desenvolvidas ações para reduzir o ruído ou reduzir as emissões de CO2 na atmosfera", atualmente existe "a inércia do aumento que, mesmo com medidas drásticas. , continuaria a aumentar por um tempo ”.

Por isso, destacou a importância de “medir” e “saber qual é o problema neste momento” para “saber como agir para mitigar tanto o ruído como as emissões de CO2”.

O conselheiro canário para a Transição Ecológica, Combate às Mudanças Climáticas e Ordenamento do Território, José Antonio Valbuena, o vice-presidente do Loro Parque, Christoph Kiessling, reitor da Universidade de Las Palmas de Gran, também participaram na apresentação deste projeto. Canaria, Rafael Robaina, e o vice-reitor de Pesquisa da Universidade de La Laguna, Ernesto Pereda.

O conselheiro José Antonio Valbuena destacou que nas Ilhas Canárias, graças ao mar, “as gerações anteriores procuraram oportunidades noutros territórios”, tal como “os africanos procuram oportunidades para chegar à Europa”.

“O mar tem sido o nosso sustento por muitos anos e, portanto, somos obrigados a preservar nossos oceanos, a mimá-los e cuidar deles”, acrescentou, insistindo que o objetivo final é “proteger a biodiversidade”.

Valbuena propôs à Loro Parque Fundación a possibilidade de renovar a colaboração das instituições em 2022 para que este projeto de investigação e proteção da biodiversidade marinha das Canárias continue a revelar informação.

Com informações da EFE


Vídeo: VIAGEM ILHAS CANARIAS - PARTE 4


Comentários:

  1. Bradly

    Você está errado. Escreva-me em PM, discuta-o.

  2. Tierney

    Que bom tópico

  3. Ranell

    Obrigado pelo seu apoio.

  4. Kazrajar

    Certamente. Concordo com tudo o que foi dito acima. Vamos tentar discutir o assunto.

  5. Mircea

    Eu penso que eles estão errados. Escreva para mim em PM, fale.

  6. Rans

    maravilhosamente, esta opinião muito valiosa



Escreve uma mensagem