Seminário Fulgor e validade dos romances de Góngora: homenagem a Antonio Carreira

Seminário Fulgor e validade dos romances de Góngora: homenagem a Antonio Carreira


We are searching data for your request:

Forums and discussions:
Manuals and reference books:
Data from registers:
Wait the end of the search in all databases.
Upon completion, a link will appear to access the found materials.

Nos próximos dias 17 e 18 de setembro será realizado o seminário online gratuito "Fulgor e validade dos romances de Góngora: homenagem a Antonio Carreira", organizado pela Cátedra Góngora da Universidade de Córdoba, onde serão explorados alguns romances de Luís de Góngora através de várias palestras de oradores especializados.

O seminário pode ser acessado, sem a necessidade de inscrição prévia, a partir do dia 17 de setembro às 19h clicando neste link.

Além disso, o seminário presta homenagem a Antonio Carreira, autor da grande edição crítica de quatro volumes de romances de Góngora publicada em 1998.

Programa do Seminário "Brilho e validade dos romances de Góngora: homenagem a Antonio Carreira"

O programa inclui as seguintes palestras:

Aurora Egido (Secretária da Real Academia Espanhola): "Os méis poéticos de Góngora".

Mariano de la Campa Gutiérrez (Universidade Autônoma de Madrid): "Góngora e o Novo Romancero."

Amelia de Paz (Universidade Complutense de Madrid): "Doña Luisa de Cardona, as dores de Góngora."

Antonio Carreira: "Forma e função do romance no teatro Góngora".
A direção acadêmica deste seminário corresponde a Joaquín Roses, Professor da Universidade de Córdoba e Diretor da Cátedra Góngora, e a secretaria acadêmica está a cargo de Beatriz Ruiz Granados, da mesma universidade.

A Universidade de Córdoba e o Grupo de Pesquisa da Junta de Andalucía Góngora e Gongorismo participam da organização, em colaboração com a Câmara Municipal de Córdoba.

Sobre a Cadeira "Luis de Góngora"

Criada a 7 de março de 2014, a Cátedra Luis de Góngora tem como objetivo estudar e divulgar a obra de um dos mais destacados autores da Literatura Universal, tanto no âmbito universitário como fora dele.

Suas funções incluem a formação, pesquisa, colaboração em doutorados, mestrados e cursos, bem como a criação de acervo bibliográfico próprio em conjunto com acervo especializado sobre o autor, mantendo e ampliando o acervo de um dos mais destacados autores do século Ouro.

Além disso, propõe "resgatar a figura de Góngora de um sequestro histórico", tentando, por meio de documentos e fontes históricas, desmontar o grande número de clichês e imprecisões que cercam sua vida.

Sobre os alto-falantes

Os quatro palestrantes são pesquisadores renomados no campo da Filologia Hispânica:

Aurora Egido

Professora Emérita de Literatura Espanhola na Universidade de Zaragoza, tem um doutorado honorário pela Universidade Carlos III de Madrid. Ela também é presidente honorária da Associação Internacional de Hispanistas e da Associação Internacional Siglo de Oro e acadêmica correspondente da Academia Britânica de Humanidades.

Entre outras distinções, recebeu o Les Palmes Académiques, o Prêmio “Baltasar Gracián”, o Prêmio Nacional de Pesquisa em Humanidades “Ramón Menéndez Pidal” e o Prêmio Internacional “Menéndez Pelayo”.

Além disso, é autora de numerosos estudos e edições sobre a história e crítica da literatura espanhola, especialmente sobre a Idade de Ouro, cuja relação pode ser consultada em La Reason es Aurora. Homenagem à Professora Aurora Egido (Saragoça, Instituição Fernando el Católico, 2017), já online.

Mariano de la Campa Gutiérrez

Professor titular (credenciado para cátedra) no Departamento de Filologia Espanhola da Universidade Autônoma de Madrid, é Doutor em Filologia Hispânica pela Universidade Autônoma de Madrid.

Entre 1984 e 1998, formou-se, primeiro como bolsista e depois como pesquisador, no Instituto Interfacultativo Seminario Menéndez Pidal da Universidad Complutense de Madrid.

Entre 2009 e 2017, foi secretário do Instituto Universitário La Corte na Europa (IULCE), da Universidade Autônoma de Madrid; Desde 2016, é vice-presidente da International Association of Hispanists e, desde 2019, é membro da Hispanic Association of Medieval Literature.

Suas linhas de pesquisa incluem: Literatura Medieval, Literatura da Idade de Ouro, Historiografia Literária da erudição do século XVIII aos dias atuais, História da Filologia e Edição Crítica e crítica textual.

Amelia de Paz

Professora da Universidade Complutense de Madrid, é uma das pessoas com maior autoridade e perícia na obra de Luis de Góngora.

Foi aluna de Antonio Carreira, com quem descobriu a poesia de Góngora nos anos 1980 e acompanhou o processo de edição dos Romances nos anos 1990, que a levou a dedicar-se ao poeta.

Entre suas tarefas e pesquisas, com resultados nem sempre convencionais, destacam-se que ele cotejou todos os manuscritos que incluíam o Polifemo e anotou suas variantes; desmontou, embora a opinião pública e os livros didáticos pareçam desconhecer, o confronto entre Góngora e Quevedo; Descobriu que o manuscrito Chacón não é sagrado, desmontou a farsa de um anacronicamente romântico Góngora que compôs seus grandes poemas no suposto paraíso da Huerta de Don Marcos e estudou detalhadamente os relatos de Góngora em seu estágio madrilenho, com base em um importante documento notarial resgatado do Arquivo do Protocolo de Córdoba.

Além disso, ele descobriu um autógrafo de Góngora, do qual há muito poucos, em alguns papéis da Inquisição de 1597, investigação que deu origem ao livro Tudo é boato.

Também publicou os mais de 70 minutos que Góngora realizou como secretário do Capítulo da Sé de Córdoba, descobriu e publicou o testamento do administrador do poeta, Cristóbal de Heredia, e apresentou o seu estudo sobre o censo de 1607 na Cátedra Góngora, onde reconstrói com Bairro de Góngora com grande precisão, citando nomes, ofícios e endereços de seus vizinhos. Atualmente está preparando a antologia Soledades, Polifemo e outros poemas para a Biblioteca Clássica da Real Academia Espanhola.

Antonio Carreira Verez

Doutor em Filologia Românica com prêmio extraordinário pela Universidade Complutense de Madri, foi professor nas universidades de Angers (França), San Diego (Califórnia), Parma (Itália) e El Colegio de México.

Professor aposentado, pertence ao Centro de Edição dos Clássicos Espanhóis (CECE) e é membro do Conselho Editorial de várias revistas de Filologia.
É especialista em Literatura da Idade de Ouro (Góngora e sua escola), Generación del 27, Travel Stories e na obra de Julio Caro Baroja.

Ele lecionou em várias universidades europeias e americanas e publicou cerca de 200 obras, incluindo livros, edições, artigos e resenhas.

Informações interessantes sobre o seminário

Você pode acessar o Seminário "Fulgor e validade dos romances de Góngora: homenagem a Antonio Carreira" através deste link a partir das 19h00 próximo dia 17 de setembro.

Mais informação: Cadeira Góngora.


Vídeo: El barroco en España- conceptismo y culteranismo