Tarô e psicologia: o elo de acordo com Carl Gustav Jung

Tarô e psicologia: o elo de acordo com Carl Gustav Jung


We are searching data for your request:

Forums and discussions:
Manuals and reference books:
Data from registers:
Wait the end of the search in all databases.
Upon completion, a link will appear to access the found materials.

o ligação do tarô com psicologia nós devemos isso a Carl Gustav Jung. Este psiquiatra suíço, criador da psicologia analítica, encontrou no tarô uma ferramenta poderosa devido ao seu rico simbolismo.

De acordo com Jung, os arcanos maiores do tarô nos permitem conectar com os arquétipos.

O que são arquétipos de acordo com Carl Gustav Jung?

Carl Gustav Jung definiu arquétipos como os princípios orientadores fundamentais da psique humana. Depois de analisar sua própria vida, a de outras pessoas e manifestações de arte, mitos e religiões, Jung chegou à conclusão de que os arquétipos são formas simbólicas inatas.

Essas disposições psicológicas estrutura inconscientemente o comportamento humano, tanto a nível pessoal como social.

Os arquétipos não são meros conceitos filosóficos. Estão fragmentos da própria vida, imagens que se conectam ao indivíduo por meio de emoções. Além disso, eles nos permitem compreender a experiência humana de acordo com certos padrões universais e atemporais.

Alguns deles são Nascimento e Morte, Luz e Escuridão, Renascimento, a Grande Mãe, o Herói, o Filho, o Malandro, Eros e Logos, o Bom e o Mau, a Sombra, o Feminino e o Masculino.

Cada arcana principal protege um ou mais arquétipos universais e inconscientes. Por isso, aprender a ler tarô é recorrer à autoanálise.

Segundo Jung, interpretar o que cada impressão tem a nos dizer é uma forma de nos conhecermos mais a fundo.

Nesta viagem de introspecção, e graças aos arcanos maiores, podemos identificar as angústias, complexos ou repressões que nos atormentam.

Tarot e psicologia nos arcanos maiores

O louco

Representa o desejo de embarcar em uma aventura. Arquétipo: o jovem.

O Mago

Representa a astúcia necessária para enfrentar determinada situação ou relacionamento. Arquétipo: o trapaceiro.

O Papa

Representa a chamada para confiar na intuição. Arquétipo: o feminino.

A Imperatriz

Representa abundância e fertilidade. Arquétipo: a mãe.

O imperador

Representa perseverança para atingir objetivos. Arquétipo: o pai.

O Papa

Representa a conexão sábia entre o material e o espiritual. Arquétipo: o velho sábio.

O amante

Representa a necessidade de escolher entre duas ou mais situações ou pessoas. Arquétipo: a alma.

O carro

Representa o cumprimento de uma meta. Arquétipo: o guerreiro.

A Justiça

Representa a reflexão necessária na hora de tomar decisões. Arquétipo: justiça.

O eremita

Representa a introspecção que permite que você alcance a sabedoria. Arquétipo: o velho sábio.

Roda da fortuna

Representa eventos inesperados. Arquétipo: destino.

A força

Representa a vontade de enfrentar os momentos difíceis. Arquétipo: resistência.

O homem enforcado

Represente os momentos de incerteza. Arquétipo: sacrifício.

Morte (arcano sem nome)

Represente as transformações. Arquétipo: renascimento.

Temperança

Representa empatia para com os outros. Arquétipo: a união de opostos.

O diabo

Representa os instintos básicos. Arquétipo: energia sexual.

Torre

Representa mudanças repentinas. Arquétipo: caos.

A estrela

Representa esperança e abertura para a vida. Arquétipo: a estrela-guia.

A lua

Representa o medo do desconhecido. Arquétipo: sonhos.

O sol

Representa felicidade, alegria e exposição. Arquétipo: o sol.

O juizo

Representa a realização de equilíbrios em nossa vida. Arquétipo: avaliação.

O mundo

Ele representa a plenitude absoluta. Arquétipo: satisfação.

Sobre o autor

Maria cruz é o leitor de tarô por trás do 7Tarot. Sua visão é compartilhar a beleza do tarô e torná-lo compreensível para todos como uma ferramenta de reflexão para entender nossa vida.


Vídeo: Face To Face. Carl Gustav Jung 1959 HQ