Cosmogênese e o mito da criação maia

Cosmogênese e o mito da criação maia


We are searching data for your request:

Forums and discussions:
Manuals and reference books:
Data from registers:
Wait the end of the search in all databases.
Upon completion, a link will appear to access the found materials.

Para entender o Cosmogênese Maia devemos nos basear no que diz o Popol Vuh, o livro sagrado dos maias.

O Popol Vuh explica que no começo tudo estava suspenso e silencioso, havia apenas o mar calmo e o céu.

Apenas o Criador, o Criador, Tepeu e Gucumatz e os Progenitores foram cercados de clareza.

Tepeu e Gucumatz eles falaram e colocaram suas palavras e seus pensamentos juntos para criar o homem. Eles também criaram tudo que tem vida e como suporte fizeram a terra emergir do mar.

Primeiro, os deuses criaram o homem da lamamas estava desmoronando. Eles então tentaram fazer de madeira, mas eles não tinham alma nem entendimento e, portanto, eles não podiam adorar os deuses. Pelo que foram destruídos em um grande dilúvio. O sol e a lua ainda não haviam aparecido.

Os Deuses então procederam, em face do fracasso com os homens de barro e os de madeira, fazer homens de milho e assim foram criados quatro homens com milho (Balam-Quitzé, Balam-Acab, Mahucutah e Iqui-Balam).

Estes dotado de inteligênciaEles podiam ver e saber absolutamente tudo como os Deuses, por isso diminuíram sua capacidade de ver apenas o que estava perto deles, também limitando sua sabedoria para que não fossem iguais a Eles.

Eles foram criados após mulheres (Cahá Paluna de Balam-Quitzé; Chomihá de Balam-Acab; Tzununihá de Mahucutah; Caquixahá de Iqui-Balam). E eles se multiplicaram, mas ainda não havia luz, o sol ainda não havia aparecido. Tohil então deu-lhes fogo.

Depois de uma longa espera, Icoquih apareceu (o planeta Vênus) e posteriormente, o sol, a lua e as estrelas, que geraram alegria na humanidade que passou a oferecer seu sangue aos deuses para alimentá-los.

O mito da criação maia

Nun-Yal-He (revelado o milho), o primeiro pai, foi capturado e morto pelos senhores de Xibalbá. Ele foi resgatado e ressuscitado graças a seus filhos, os gêmeos Hunahpú e Ixbalanqué.

Ele então procedeu, Nun-Yal-He, para criar nosso mundo na data 4 Ahau-8 Cumkú (equivalente a 13 de agosto de 3114 aC).

Primeiro levantou a árvore do mundo (Wakah-Chan) separando o Céu da Terra.

Então, o Primeiro Pai construiu sua casa naquele Céu Elevado e ordenou todo o universo superior, dando seu movimento às estrelas. Este céu consistia em treze andares.

Em seguida, estabeleceu as direções do Cosmos e dos quatro cantos, guardados pelo onça-pintada Bacabs da cor do ponto cardeal associado.

Veja a cosmovisão maia

No centro, verdes, estavam localizados a Árvore do Mundo e as três pedras da Criação (colocado pelos Deuses auxiliares representando o sacrifício, morte e ressurreição do Primeiro Pai).

Esse centro era o umbigo do mundo e o cordão umbilical foi representado por uma corda com cabeça de cobra emergindo da barriga de Nun-Yal-He.

Imagem: Yummyphotos em Stock Photos / Shutterstock


Vídeo: Mito da Criação