John Winthrop, o Jovem

John Winthrop, o Jovem


We are searching data for your request:

Forums and discussions:
Manuals and reference books:
Data from registers:
Wait the end of the search in all databases.
Upon completion, a link will appear to access the found materials.


John Winthrop e o assentamento da Nova Inglaterra

John Winthrop chegou a Salem, Massachusetts, uma cidade costeira da Nova Inglaterra, em 1630 (Imagem: Por Biblioteca do Congresso / Domínio Público).

Assim que chegaram à Nova Inglaterra e estabeleceram um assentamento na Baía de Massachusetts, que chamaram de Boston, Winthrop e o tribunal geral se tornaram não apenas os chefes de uma sociedade por ações, mas também se tornaram o governo de fato de um Massachusetts puritano Baía. Pela primeira vez em suas vidas, os colonos puritanos da baía de Massachusetts puderam respirar livremente como puritanos. Dentro dessa liberdade, espreitava um problema para John Winthrop. Os puritanos da colônia da baía haviam deixado a Inglaterra jurando de alto a baixo que não eram separatistas - que não estavam tentando desmantelar a Igreja da Inglaterra. Uma vez que estivessem em Massachusetts sem funcionários reais olhando e ouvindo, no entanto, haveria uma grande tentação de jogar fora essas promessas e desculpas e começar a levar o radicalismo puritano aos seus limites, se é que havia limites.

Land Ho! Winthrop chega à Nova Inglaterra

A frota da Massachusetts Bay Company de 11 navios e 700 pseudo-funcionários partiu para a Nova Inglaterra na primavera de 1630. Ninguém prestou atenção suficiente naquela época ao fato de que, ao contrário da lei inglesa que rege as corporações, nem o governador John Winthrop nem o general tribunal nem a Carta da Bay Company permaneceram na Inglaterra. Todos embarcaram com a frota para a América e, portanto, antes que alguém pudesse detê-los, o governo da Massachusetts Bay Company estava legal e geograficamente fora do alcance de qualquer dúvida por parte do rei Carlos.

Esta é uma transcrição da série de vídeos A História dos Estados Unidos, 2ª edição. Observe agora, Wondrium.

John Winthrop (1588-1649) e o tribunal geral tornaram-se o governo de fato de um puritano da baía de Massachusetts (Imagem: Por Everett Collection / Shutterstock)

John Winthrop havia previsto isso e, como governador durante a travessia do Atlântico, advertiu seus companheiros imigrantes nos seguintes termos: “Devemos estar unidos neste trabalho como um só homem. Devemos entreter um ao outro com afeição fraterna. Devemos estar dispostos a reduzir-nos de nossas superfluidades, "nossos luxos," para o suprimento das necessidades dos outros, devemos manter um comércio familiar juntos com toda mansidão, gentileza, paciência e liberalidade. Devemos nos deleitar uns com os outros, fazer nossas as condições dos outros, alegrar-nos juntos, lamentar juntos, trabalhar e sofrer juntos, tendo sempre diante de nossos olhos nossa comissão e comunidade no trabalho, nossa comunidade como membros do mesmo corpo, pois devemos considere que seremos como uma cidade sobre uma colina ”.

Há aquela frase reveladora pela primeira vez em nossa história: "Seremos como uma cidade sobre uma colina, com os olhos de todas as pessoas sobre nós, de modo que, se agirmos falsamente com nosso Deus nesta obra e assim fizermos com que ele se retire Com a nossa ajuda presente, seremos transformados em uma história e uma palavra de ordem em todo o mundo. ”

Comunidade na cidade em uma colina

Para ter certeza, havia todos os motivos para acreditar que os puritanos de Winthrop levariam esse aviso sobre a necessidade de unidade, solidariedade e comunidade a sério. Os puritanos que vieram para a Nova Inglaterra estavam, afinal, muito longe dos freebooters e da varredura de rua que povoou tantas das outras colônias europeias.

Tome como comparação as listas de passageiros de três navios de imigrantes que deixaram a Inglaterra para a América em 1635. Dois desses navios - o Merchants Hope e a Elizabeth- foram destinados à Virgínia com 114 colonos dos 114, entretanto, 72 eram homens solteiros com idade média de 20 anos, e todos pareciam ter ido como servos.

Um navio de passageiros sem nome saindo de Weymouth, na Inglaterra, com destino a Massachusetts, transportava, em contraste, 126 passageiros, mas entre eles havia 13 famílias completas. Em outras palavras, havia maridos, esposas, filhos e servos. A idade média dos chefes dessas famílias era de 36 anos, o ponto médio da expectativa de vida na década de 1600.

Em outras palavras, as pessoas com destino à Virgínia eram soltas e pobres. Eles não eram uma comunidade à qual não estavam unidos. Na verdade, eles eram tão esmagadoramente jovens e masculinos que têm toda a diferença do navio que foi para a baía de Massachusetts, como você pode imaginar entre, digamos, uma companhia de novos recrutas da Marinha e uma classe da Escola Dominical. As pessoas com destino a Massachusetts tinham estabilidade. Eles tinham famílias. Eles tinham ideias firmes já moldadas por anos de experiência sobre o tipo de comunidade que planejavam construir, então pode-se supor que eles teriam levado a sério as palavras de Winthrop sobre comunidade.

Povoando a futura Boston

No entanto, ideias são coisas voláteis, e ideias radicais podem separar comunidades estáveis ​​de famílias com a mesma facilidade com que guarnições de cavalheiros de pavio curto podem ser separadas. Winthrop parece ter imaginado que sua descrição da baía de Massachusetts como uma cidade sobre uma colina deveria ser tomada literalmente, que Boston seria o único assentamento e que todos os puritanos de Massachusetts se submeteriam lá à supervisão do governador e do general Tribunal.

Eles não mostraram tal coisa. Em 1631, os puritanos lotaram a minúscula península de Boston. Então, alguns deles se mudaram para o outro lado do rio Charles e estabeleceram Charlestown sem nem mesmo pedir licença. Eles foram seguidos rapidamente por assentamentos com nomes como Dorchester, Roxbury, Lynne, Watertown, Ipswich, Newbury, Concorde e Hingham. Todos esses assentamentos estavam começando a se parecer com várias cidades sobre uma colina, em vez de uma única cidade organizada. Em 1635, um ministro puritano, Thomas Shepherd, na verdade migrou inteiramente para fora da baía de Massachusetts e fundou um assentamento no rio Connecticut chamado Hartford.

John Winthrop descobriu que tinha pouco poder tão longe da Inglaterra para reduzir a ânsia de movimento de seus companheiros puritanos. Na verdade, quando ele tentou intervir em um caso em Hingham envolvendo a promoção de um oficial da milícia, Winthrop foi indiciado perante o tribunal geral pelos colonos de Hingham por exceder sua autoridade como governador.

Em 1635, Roger Williams foi banido para a baía de Narragansett, onde organizou sua própria colônia separatista de Rhode Island (Imagem: por Everett Collection / Shutterstock)

Essa ação foi apenas um sinal de que as idéias puritanas poderiam se tornar tão instáveis ​​quanto as comunidades puritanas. Em 1631, um puritano radical chamado Roger Williams desembarcou em Massachusetts e imediatamente começou a defender a conversão das igrejas da baía de Massachusetts em congregações separatistas. Winthrop não queria saber de nada. Ele interveio e, em 1635, providenciou o banimento de Williams para a baía de Narragansett, onde Williams organizou sua própria colônia separatista de Rhode Island.

Então, em 1636, uma leiga radical chamada Anne Hutchinson dividiu amargamente as igrejas de Boston ao ensinar que a graça e a soberania de Deus eram tão misteriosas e inefáveis ​​que nenhuma autoridade, nem mesmo a Bíblia, poderia impedir sua operação. Winthrop também não gostou de ouvir isso. Winthrop também a prendeu quando ela começou a jorrar o que parecia ser revelações privadas de Deus. Hutchinson também foi banido para os assentamentos holandeses em Long Island.

Perguntas comuns sobre John Winthrop e a Nova Inglaterra

John Winthrop escreveu que & # 8220 seremos como um cidade sobre uma colina , os olhos de todas as pessoas estão sobre nós & # 8221 visto que ele era um puritano e os puritanos acreditavam que não apenas seu caminho era o certo, mas eles eram responsáveis ​​por estabelecer o padrão e mostrar ao mundo sua graça.

o Colônias da nova inglaterra eram colônias de peregrinos consistindo em grande parte de puritanos para quem religião foi a principal razão de ser.


William e Mary Dyer

Mas Henry voltou abruptamente para a Inglaterra em agosto de 1637, um ano antes. No mesmo mês, os ministros da Baía realizaram uma convocação para afirmar sua crença na salvação (apenas para os eleitos ou predestinados) confirmada pela observância das Leis do Sinai, e condenar o ensino de Hutchinson de salvação pela fé na graça de Deus, além da lei . Na reunião, eles marcaram uma data para novembro para o julgamento de heresia de Anne Hutchinson.

Uma carta oficial assinada
por Henry Vane em 1643
(segundo, centralizado).
Henry Vane assumiu a administração naval com um avanço profissional favorável, cortesia de seu poderoso pai. Em 1640, ele foi nomeado cavaleiro, casado com a filha do tesoureiro do Parlamento & # 8217, e iniciou uma grande ninhada de filhos. Como puritano, ele apoiou a causa parlamentar na Guerra Civil Inglesa da década de 1640 e foi nomeado Tesoureiro da Marinha. Ele continuou a ter um papel importante e respeitado nas relações da Grã-Bretanha com suas colônias americanas.

Raby Castle, comprado por Henry Vane the Elder na década de 1630, foi propriedade de
os Vanes e Neville-Vanes de então até agora.
Samuel Pepys assistiu à execução de Henry Vane & # 8217s e registrou estas linhas em seu diário:

Você pode ter lido em genealogia ou páginas wiki na internet que Henry Vane, o Jovem, era o pai do bebê anencefálico "monstro" de Mary Dyer e / ou da gravidez molar de Anne Hutchinson. Esse boato começou décadas depois das trágicas gravidezes, alguns anos depois da execução de Vane para lançar julgamento e vitríolo sobre três pessoas que eram consideradas hereges religiosos. Não há base para essa mentira.

Para mais informações sobre a carreira de Henry Vane, o Jovem, que é o ancestral do atual proprietário do Castelo de Raby, Henry Vane Lord Barnard, clique AQUI.


A experiência cristã de John Winthrop

Com cerca de 14 anos de idade, estando em Cambridge [Universidade], tive um ataque de nervos, o que tirou o conforto da minha vida. Por estar ali desprezado e desprezado, subia e descia lamentando comigo mesmo e sendo privado das minhas alegrias juvenis,betooka Deus, que eu acreditava ser muito bom e misericordioso, e acolheria qualquer um que viesse a ele, especialmente talyonguealma, e tão bem qualificada quanto eu pensei que era assim que tive prazer em atrair ninguém para ele. Mas como meu coração foi afetado pelos meus pecados, ou

Betook

Betook: Causado a ir ou se mover

Youngue

Cristo

Cristo: Jesus de Nazaré, fundador do Cristianismo

Essex

Essex: Um país na inglaterra

que pensamentos eu tive deCristoNão me lembro. Mas eu estava disposto a amar a Deus e, portanto, pensei que ele me amava. . . .

Com cerca de 18 anos de idade (sendo um homem em estatura e entendendo como meus pais me conceberam), casei-me em uma família sob o Sr. Culverwell, seu ministério emEssexe vivendo lá às vezes eu primeiro descobri que o ministério da palavra [de Deus] vinha ao meu coração com poder (pois em tudo antes eu encontrava apenas a luz) e depois disso eu encontrei o mesmo no ministério de muitos outros. Então, quando começou a ocorrer alguma mudança, percebi em mim mesmo e outros perceberam. Agora comecei a sofrer fortes exercícios de Consciência: (mas apenas por acessos) não conseguia maisdallycom a religião. Deus colocou minha alma em tarefas tristes às vezes, que ainda assim a carne se sacudia, eoutweareainda. . . .

Agora cheguei a um pouco de paz e conforto em Deus e em seus caminhos, meu principal deleite estava nisso, eu amava um cristão, e o próprio terreno em que ele pisou. Eu honrei umfaythfulministro em meu coração e poderia ter beijado seus pés: Agora fiquei cheio de zelo (que ultrapassava meu conhecimento e às vezes me levava além de minha vocação) e muito livre para qualquer bom trabalho. Eu tive uminsaciáveltem sede da palavra de Deus e não pode falar mal de um bom sermão, embora [mesmo que seja] a muitos quilômetros de distância, especialmente daqueles que investigam profundamente a consciência. Eu também tinha um grande esforço em meu coração para atrair outros a Deus. Senti pena de ver os homens tão pouco preocupados com suas almas e desprezar aquela felicidade que eu sabia ser melhor do que todo o mundo, o que me estimulou a aproveitar qualquer oportunidade para atrair os homens a Deus, e por sucessão em minha esforços, recebi muito incentivo para isso. Mas essas afeições não eram constantes, mas muito instáveis. . . .

Dally

Outweare

Faythful

Insaciável

Insaciável: Incapaz de ficar satisfeito

Crédito

Guifts

Forjado

Forjado: Coloque junto

Aprovação

Aprovação: Um ato de aprovação oficial

Mergulhos

Mergulhos: Situações iniciadas repentinamente

Mas conforme eu crescia em um emprego ecréditoassim, eu também cresci no orgulho de meuguifts,e sob tentações que me colocaram no trabalho de olhar para as minhas evidências de forma mais restrita do que eu tinha feito antes (para a grande mudança que Deus tinhaforjadoem mim, e no geralaprovaçãode bons ministros e outros cristãos, evitou-me fazer qualquer grande dúvida sobre meu bom estado, embora minhas corrupções secretas e alguns tremores de coração (que eram maiores quando eu estava entre as pessoas mais piedosas) me colocassem diante de algunsmergulhosmas especialmente quando percebi uma grande decadência em meu zeale e amor, etc.).. . . Tive vergonha de abrir meu caso para qualquer ministro que me conhecesse. Temia que me envergonharia e também minha religião, que taleminenteprofessour como fui contado, deveria descobrir tais corrupções como eu encontrei em mim mesmo, e em todo esse tempo não tinha alcançado nenhuma evidência melhor de salvação e eu deveria provar umhipócritaera tarde demais para começar de novo. . . .

Enquanto eu vagava para cima e para baixo neste estado triste e duvidoso (onde ainda tinha muitosintervalos,pois a carne muitas vezes sacudia esteyoakeda lei, mas ainda fui forçado a sujeitá-la novamente) em que meus maiores problemas não eram o sentimento da ira de Deus ou o medo da condenação, mas a falta de certeza da salvação e falta de força contra minhas corrupções Eu sabia que meu maior desejo era fayth em Cristo, efainese eu tivesse sido unido a Cristo, mas pensei que não era santo o suficiente. . . .

Estar nesta condição agradou ao Senhor. . . para manifestar a mim a diferença entre oAliança da graça,e o Pacto de workes (mas tomei o fundamento de workes para ter sido com o homem na inocência, e apenas sustentado na lei deMoiséspara nos conduzir a Cristo). Este Pacto de Graça começou a causar grande impressão em mim e pensei que já bastava. . . .

Eu estava agora com cerca de 30 anos de idade, e agora era a hora em que o Senhor revelaria Cristo a mim, a quem eu desejava por muito tempo, mas não tanto quanto desde que comecei a ver mais claramente o convênio da graça gratuita. Primeiro, portanto, ele colocou uma feridaafliçãosobre mim em que ele me colocou mais abaixo em meus próprios olhos do que em qualquer momento anterior, e me mostrou o vazio de todas as minhas guifts, e partes me deixaram sem poder nem vontade, então eu me tornei como umdesmamadofilho. Eu agora não podia mais olhar para o que eu tinha sido ou para o que tinha feito, nem ficar descontente por falta de força ou certeza de que meus olhos estavam unicamente em sua misericórdia em Jesus Cristo. Eu sabia que não valia nada, pois sabia que não podia fazer nada por ele ou por mim mesma. Eu só poderia lamentar e chorar ao pensar em misericórdia gratuita para taldesgraçado vilcomo eu era. . . .

Eminente

Eminente: Distinto, bem conhecido

Hipócrita

Hipócrita: Uma pessoa que apresenta uma falsa aparência de virtude ou religião

Intermissões

Intermissões: Suspensões temporárias de atividades

Yoake

Yoake: Garganta uma coleira colocada em animais de trabalho

Faine

Aliança de graça

Aliança da graça: A crença puritana de que aqueles que estavam dispostos a obedecer estritamente às leis de Deus foram concedidos o estado de serem protegidos ou santificados pelo favor de Deus

Moisés

Moisés: No Antigo Testamento da Bíblia, o profeta hebreu que tirou os israelitas da escravidão do Egito é significativo para Winthrop porque no Monte Sinai Moisés também entregou aos israelitas a lei que estabelece a aliança de Deus com eles

Aflição

Aflição: Para infligir sofrimento ou causar angústia a

Desmamado

Desmamado: Desapegado de uma coisa de dependência

Vil: Nojento desagradável

Miserável

Wretch: Uma pessoa miserável ou infeliz

Discernido

Discernido: Determinado

Desde então, tenho estado em conflitos contínuos entre a carne e o espírito, e às vezes com o próprio Satanás (que tenho maisdiscernidoultimamente então eu fiz anteriormente) muitas quedas que eu tive, e tenhoLyenmuito tempo sob alguns, mas nunca completamenteabandonadodo Senhor. Mas ainda quando eu fui submetido a isso por qualquersuddaineperigo ou terrível tentação, o bom espírito do Senhor nãoestragadopara ser testemunha de mim, dando-me conforto e coragem no própriopitada,quando por mim mesmo fui muito temeroso e desanimado. Minhas quedas normais foram por causa de um coração morto, epresunçosa,pelo qual Satanás se aproveitou para me envolver em outros pecados. Quando a carnePrevayleso espírito se retira e às vezes é tão ganancioso que parece não reconhecer seu próprio trabalho. . . . .

Abandonado

Abandonado: Para sair ou abandonar

Suddaine

Fayled

Pitada

Pitada: Uma situação difícil

Presunção

Presunção: Ultrapassando os limites devidos

Prevayles

Prevayles: Prevalece vitórias


Governador da Colônia de Connecticut, 1698-1707

Nascer: 14 de março de 1637/8, Ipswich, Massachusetts
Escola Superior: Nenhum
Partido politico: Nenhum
Escritórios: Magistrado, Colônia de Connecticut, 1664
Tenente e Capitão no Exército Richard Cromwell & # 8217s (Inglaterra), 1658-1660
Deputado, Tribunal Geral da Colônia de Connecticut, 1671, 1678
Novo Representante de Londres no Tribunal Geral da Colônia de Connecticut, 1671
Chefe, Milícia do Condado de New London, 1672
Sargento-mor de Long Island, 1673
Membro do Conselho, Domínio da Nova Inglaterra, 1687-1689
Assistente, Tribunal Geral da Colônia de Connecticut, 1690, 1693-1697
Governador, Colônia de Connecticut, 1698-1707
Faleceu: 27 de novembro de 1707, Boston, Massachusetts

John Winthrop III, dado o antigo patronímico anglo-francês (nome pessoal) & # 8220Fitz & # 8221 (& # 8220 filho de & # 8221) para ajudar a distingui-lo de seu pai, provavelmente nasceu onde hoje é Ipswich, Massachusetts, 14 de março, 1637/38, filho de John Winthrop, Junior e sua segunda esposa, Elizabeth (Reade) Winthrop. No entanto, seu nascimento é registrado em Boston. Ipswich, então conhecido como Agawam, tinha acabado de ser estabelecido no deserto de Massachusetts em 1633.

Fitz-John, junto com várias irmãs e um irmão, Wait Still, nasceram em uma família ilustre. Seu avô, John Winthrop, Sênior, foi o primeiro governador de Massachusetts, seu talentoso e conhecido pai, John Winthrop, Junior era um médico, serviu na Assembleia Geral de Connecticut e foi ele mesmo governador da Colônia de Connecticut por dezoito anos ( 1657, 1659-1576). John Winthrop, Junior, era um homem de sucesso e seu apoio e conselhos eram muito solicitados. Ele estava freqüentemente fora de casa, às vezes por longos períodos de tempo. Suas mudanças na carreira e nos projetos fizeram com que a família se mudasse várias vezes em Fitz-John & # 8217 nos primeiros anos, de Ipswich para Boston e New London. No outono de 1646, quando Fitz-John tinha cerca de oito anos, a família havia se estabelecido em Winthrop & # 8217s Neck, no rio Tâmisa, na área de New London.

Com todas as mudanças e com as ausências do pai, a educação dos meninos foi um tanto negligenciada. A casa em Winthrop & # 8217s Neck era o centro de várias fazendas de propriedade de seu pai. A ênfase não estava nos estudos, mas nas fazendas, e Fitz-John gostava de ficar ao ar livre, preferência que permaneceria com ele por toda a vida. Foi em 1653 que ele, aos dezesseis anos, foi enviado com Wait Still para a Fitch & # 8217s School for Boys em Hartford por um ano e meio. Ele era um estudante mediano. Em seguida, os meninos foram enviados para Cambridge, Massachusetts, onde Wait Still entrou em uma escola particular para meninos & # 8217 enquanto Fitz-John fazia os exames para Harvard. Fitz-John não passou, sua falta de educação o atrapalhou. Um primo estudioso foi contratado para orientá-lo por um ano, mas o primo adoeceu e morreu.

Fitz-John ficou em Boston com parentes. Ele não estava especialmente interessado em estudar em Harvard e se candidatou principalmente para agradar o pai. Preferindo ação e atividades ao ar livre, em 1658, quando os legalistas na Inglaterra precisavam de soldados para ajudar o rei a retomar seu trono de Cromwell, Fitz-John aproveitou a oportunidade. Por meio de conexões familiares, ele se tornou um tenente do Exército de Richard Cromwell e # 8217s, chegando ao posto de capitão. O exército desceu do sul da Escócia para Londres e ajudou a restaurar o rei Carlos II ao trono em 1660. A unidade de Fitz-John & # 8217 foi dissolvida, mas ele permaneceu na Inglaterra visitando outros parentes.

Fitz-John ainda estava lá quando seu pai veio a Londres em 1661 para obter uma licença para Connecticut. Em abril de 1663, ambos voltaram para New London, e Fitz-John envolveu-se na vida política da colônia. Ele serviu como juiz e em outubro de 1664 foi um dos comissários de fronteira de Connecticut, resolvendo reivindicações de terras conflitantes ao longo da fronteira entre Nova York e Connecticut. Um resultado do trabalho da comissão & # 8217s foi que Long Island, anteriormente parte de Connecticut, foi designada para Nova York.

Fitz-John continuou a participar do governo de Connecticut & # 8217s, sendo eleito um dos representantes de New London & # 8217s para o Tribunal Geral da Colônia de Connecticut em 1671. Ele serviu bem na legislatura, mas preferiu campanhas militares a criar leis. Em 1672, ele foi nomeado chefe da Milícia do Condado de New London. Em 1673, ele foi nomeado sargento-mor de Long-Island e ajudou a expulsar os holandeses daquela área.

Os estudiosos dizem que dos dois filhos de John Winthrop, Junior, Wait Still era mais parecido com o pai. Fitz-John tinha muitas das qualidades de seu pai, mas era mais um homem ao ar livre, um soldado e seu próprio homem. Ele viveu em uma época em que a igreja e o governo não eram separados e havia um monitoramento rigoroso da moral pública e privada. No entanto, como filho de uma família rica e influente, ele podia desrespeitar as convenções de maneiras que normalmente provocavam sérias punições por parte das autoridades da igreja ou do governo. Talvez seja por isso que ele não foi oficialmente punido quando, por volta de 1677, ele teve uma união estável com Elizabeth Tongue, quinze anos mais jovem, e filha dos ricos estalajadeiros de Nova Londres, George e Margery Tongue. O casal teve uma filha, Mary. Elizabeth, que assinou escrituras e cartas até 1698 como Elizabeth Tongue, morreu em 25 de abril de 1731.

Embora as pessoas geralmente vissem Fitz-John como alguém com uma personalidade alegre e com muito bom senso, ele era ligeiramente auto-indulgente e podia guardar rancor dos que se opunham a ele. Essa última atitude criou problemas para ele em seus muitos empreendimentos comerciais. Ele também teve um problema de saúde, sendo atormentado a vida toda por uma doença desconhecida, para a qual tomou um remédio universal criado por seu pai, que era médico.

O rei Carlos II da Inglaterra, restaurado ao trono, queria centralizar a Nova Inglaterra sob um governador, eliminando governadores separados para cada colônia. Em 1686, ele havia criado o Domínio da Nova Inglaterra com um governador, Sir Edmund Andros, à frente em Boston. Andros governou com um conselho de 27 membros de várias colônias. O único membro do Conselho de Connecticut foi Fitz-John Winthrop, um grande defensor do plano do Rei & # 8217 e amigo de Andros.

O governo do Domínio da Nova Inglaterra não era popular. No entanto, quando foi derrubado em 1689, Fitz-John estava em New London e sua participação no governo Dominion não pareceu afetar sua popularidade geral, ele foi eleito como assistente do próximo Tribunal Geral em 1690. Sua individualidade se mostrou uma vez novamente neste posto, visto que não compareceu a nenhuma das reuniões realizadas em Hartford. Na próxima eleição, ele não foi reeleito. No entanto, ele continuou a servir a Colônia de Connecticut, comandando suas tropas na invasão do Canadá. Indo para o norte ao longo do rio Hudson, esta expedição consistia em homens de Nova York, Connecticut e Massachusetts, e tinha como objetivo encerrar os ataques indianos apoiados pelos franceses a essas colônias. As tropas receberam apenas alimentos e transporte limitados, e a expedição foi forçada a recuar. O governador Leisler de Nova York, com ciúmes de Winthrop, usou a retirada para acusá-lo de traição. Leisler prendeu Fitz-John e o manteve em corte marcial em Albany. Lá, um grande grupo de moicanos amigáveis ​​o libertou. Fitz-John voltou a Connecticut, limpou seu nome e recebeu os agradecimentos da Assembleia Geral. Na primavera seguinte, um novo governador real veio a Nova York e julgou, condenou e executou Leisler por traição.

Enquanto a expedição de 1690 ao Canadá estava em andamento, outra crise política estava se formando. O acordo de Connecticut havia começado sem um alvará da Coroa. Nova York e Massachusetts, ambos licenciados desde o início, muitas vezes tentaram infringir seu território. Embora se esperasse que a Carta de 1662, obtida pelo pai de Fitz-John & # 8217s, John Winthrop Junior, impediria Connecticut de ser assumido por Massachusetts ou Nova York, essas colônias não desistiram de suas reivindicações sobre as terras de Connecticut & # 8217s . Argumentando que a criação do governo centralizado do Domínio da Nova Inglaterra invalidou a Carta de Connecticut & # 8217s, Massachusetts e Nova York tentaram anexar o território de Connecticut & # 8217s.

As autoridades de Massachusetts e de Nova York tinham amigos na Corte e, em agosto de 1692, o novo governador de Nova York, Benjamin Fletcher, chegou com poder para comandar as forças militares de Nova York e Connecticut. Robert Treat era então governador de Connecticut e se recusou a ceder o comando das tropas de Connecticut. O Tratado e a Assembleia Geral de Connecticut apelaram às habilidades diplomáticas e conexões de Fitz-John Winthrop & # 8217s no Tribunal. Ele deveria ir para a Inglaterra e apelar da validade da Carta de 1662 de Connecticut & # 8217s ao rei William e à rainha Mary. Winthrop partiu para a Inglaterra no final de 1693 e apresentou seu caso no início de 1694. Um relatório preparado pelo procurador e procurador-geral real e ratificado pelo rei e pela rainha confirmou a validade da Carta de 1662 da Colônia de Connecticut. Connecticut poderia continuar a governar a si mesmo.

Fitz-John permaneceu na Inglaterra por mais três anos. Quando voltou a Connecticut, recebeu quinhentas libras de uma agradecida Assembleia Geral. Ele foi eleito governador em 1698 e reeleito anualmente até sua morte em 1707.

Embora sua união estável e problemas de saúde afetassem de alguma forma sua capacidade de governar, no final Fitz-John realizou muito como governador. A Carta de 1662 foi ameaçada três vezes durante seus dez anos no cargo, mas todas as vezes Winthrop e a Assembleia a defenderam com sucesso. Winthrop iniciou uma série de esforços para reorganizar a estrutura política e judicial de Connecticut. Em 1698, a Assembleia ampliou a autoridade do governador para agir entre as sessões legislativas e, em 1699, a Assembleia foi dividida em duas câmaras. Os doze Assistentes do Tribunal Geral tornaram-se uma câmara, a Câmara Alta, e os Deputados eleitos das cidades, outra câmara, a Câmara Baixa. Os oponentes a princípio criticaram essa mudança, pois ninguém tinha certeza de qual Casa tinha autoridade sobre quais questões. Mas ajustes foram feitos, e essas duas casas se tornaram os primeiros passos de Connecticut em direção à sua legislatura moderna com um Senado e uma Câmara dos Representantes.

Winthrop considerou se aposentar do governo em 1702, depois que governadores vizinhos o acusaram de não fornecer soldados suficientes para uma guerra contra a França. Os eleitores de Connecticut se recusaram a deixá-lo sair do cargo e ele ficou. Durante uma viagem a Boston para ver seu irmão Wait Still se casar novamente e para comparecer ao casamento do filho de Wait Still & # 8217s, Fitz-John ficou doente. Ele morreu em 27 de novembro de 1711 e foi enterrado ao lado de seu pai e avô no King & # 8217s Chapel Burying Ground em Boston, Massachusetts.

Bibliografia
Black, Robert C. The Younger John Winthrop. Nova York: Columbia University Press, 1966 [número de telefone CSL F 97 .W8 B55].

Dunn, Richard S. Puritanos e ianques: a dinastia Winthrop da Nova Inglaterra, 1630-1717. Princeton, NJ: Princeton University Press, 1962 [CSL call number F 67.W7957].

Frost, J. C. Ancestrais de Henry Rogers Winthrop e sua esposa Alice Woodward Babcock. [Brooklyn, NY: J. C. Frost], 1927 [CSL call number CS 71.W79 1927].

Rodovias e vias secundárias de Connecticut. Hartford: G. Fox & amp Co., [1947] [CSL call number F 94 .H54 1947].

Loomis, Dwight e J. Gilbert Calhoun, eds. A História Judicial e Civil de Connecticut. Boston: Boston History Company, 1895 [número de telefone CSL HistRef F 93 .L86].

Maltbie, William M. & # 8220Winthrop the Younger. & # 8221 Connecticut Bar Journal 6 (janeiro de 1932) 1: 1-11 [número de telefone CSL K 3 .O62.]

Mayo, Lawrence Shaw. A Família Winthrop na América. Boston: The Massachusetts Historical Society, 1948 [CSL call number CS 71 .W79 1948].

Norton, Frederick Calvin. Os governadores de Connecticut. Hartford: Connecticut Magazine Co., 1905 [número de telefone CSL HistRef F 93 .N 88 1905].

Raimo, John W. Diretório biográfico dos governadores coloniais e revolucionários americanos, 1607-1789. Westport, CT: Meckler Books, 1980 [CSL call number E 187.5 .R34].

Wilkinson, Ronald Sterne. John Winthrop, Jr. e as origens da química americana. Tese (PhD.), Michigan State University, 1969. Fotocópia. Ann Arbor, MI: University Microfilms, 1998 [CSL call number F 97 .W56 W55 1969b].

& # 8220 The Winthrop Papers. & # 8221 Coleções da Sociedade Histórica de Massachusetts. Boston: Massachusetts Historical Society, 1929- [CSL call number F 7 .W79].

Winthrop, Robert C. Um breve relato da família Winthrop. Cambridge, MA: J. Wilson and Son, 1887 [CSL call number CS 71.W79 1887].

Retrato
Este retrato de Fitz-John Winthrop em uma peruca longa e encaracolada e armadura da época foi pintado por um artista desconhecido. O retrato tem 38 & # 8243 x 45 & # 8243 em seu enquadramento.

Preparado pela Unidade de História e Genealogia, Biblioteca Estadual de Connecticut, agosto de 2002.


Saindo da Perseguição

Durante a década de 1620, houve turbulência religiosa e política na Inglaterra enquanto o rei Carlos I lutava pelo poder absoluto da monarquia. A perseguição aos puritanos aumentou porque o rei queria que todos seguissem as fórmulas da igreja nacional. Muitos puritanos planejavam emigrar. Em 1629, um grupo deles formou a Massachusetts Bay Company para colonizar a América. John foi eleito governador da empresa. Logo ele havia alistado 700 colonos para o novo assentamento e, em 1630, sua frota partiu para a América. Foi nesta viagem do Arbella que João pregou em Cristo "Sermão da Montanha."

Enquanto estava a bordo do navio, John também publicou um "Modelo de Caridade Cristã", ideias que marcariam a jovem colônia puritana. Ele pediu amor fraternal e um forte compromisso com a fé cristã - mas moderação em quase tudo o mais.


4 de novembro: o fundador de Connecticut, John Winthrop Jr. chega à América

Hoje, em 1631, John Winthrop Jr., uma das figuras mais importantes da história de Connecticut, pisou pela primeira vez no Novo Mundo, tendo chegado a Boston, onde seu pai, John Winthrop Sênior, era governador da Colônia da Baía de Massachusetts. Um homem da Renascença com muitos talentos, o jovem Winthrop era bem versado em alquimia, medicina e tecnologia industrial moderna e rapidamente adquiriu talento para manobras políticas também. Depois de estabelecer a cidade de Ipswich ao norte de Boston, Winthrop retornou brevemente à Inglaterra. Lá, um grupo rico de emigrados puritanos o contratou para fundar uma nova colônia em seu nome na foz do rio Connecticut. Winthrop named the settlement he founded in late 1635 Saybrook after the two leading investors (Lord Saye and Sele and Lord Brooke). Eleven years later, in 1646, acting on his own behalf, Winthrop founded another major early Connecticut settlement at the mouth of the Thames River. Originally called Nameaug –the Pequot Indian name for the site, which meant “the fishing place” – it would grow and evolve to become New London.

Connecticut Royal Charter of 1662 – secured by John Winthrop, Jr. to the amazement of everyone, it granted Connecticut virtual independence 114 years before the Declaration of Independence. (Connecticut State Archives)

Winthrop’s contribution to Connecticut history involved more than establishing new plantations (the English name for new colonizing ventures). He made the pursuit of alchemical science, medicine and industry the mission of New London, offering medical care, establishing mills, alchemical furnaces and iron works, while building a network of knowledge-sharing and trading connections that reached throughout the Atlantic world. In 1657, Winthrop was elected governor of the Connecticut colony. He served continuously in that position from 1659 until his death in 1676, all the while continuing his scientific studies and cultivating influential connections in England and on the European continent. Winthrop’s scientific reputation was so respected he became a founding – and the first American – member of England’s Royal Society, still one of the world’s leading scientific organizations..

Winthrop’s connections served him well in his efforts to secure a royal charter for a vulnerable Connecticut colony after the restoration of Charles II in 1659. Against all odds, Winthrop was able to convince King Charles II — who held a contemptuous view of Connecticut’s puritans for harboring some of the regicides that killed his father — to not just grant Connecticut a royal charter giving the colony legitimate status, but arguably the most liberal charter in the history of British North America. The Royal Charter of 1662 gave Connecticut an unprecedented degree of self-governance, almost completely independent of British influence, and merged the disparate plantations throughout the territory of Connecticut into one, significantly larger, unified colony whose territory stretched to the Pacific Ocean. Though the territorial grant was soon reexamined, the Charter’s lasting grant of virtual autonomy was so comprehensive that, following the American Revolution, Connecticans simply made a few small modifications (namely, removing all references to the Crown) and continued using the Charter to govern the state until 1818.

No person played a more critical role in establishing the government, economy, and even physical boundaries of modern-day Connecticut than John Winthrop Jr, whose new life in the New World began today in Connecticut history.


Dictionary of National Biography, 1885-1900/Winthrop, John (1606-1676)

WINTHROP, JOHN, the younger (1606–1676), governor of Connecticut, the eldest son of John Winthrop [q. v.], governor of Massachusetts, by his first wife, was born at Groton Manor, Suffolk, on 12 Feb. 1605–6. He was educated at the grammar school, Bury St. Edmunds, and was admitted a student at Trinity College, Dublin, but his name does not appear upon the roll of graduates (which commences in 1591). In November 1624 he was admitted of the Inner Temple (List of Students Admitted, 1547–1660, p. 241), but he found the law little to his taste. In the summer of 1627 he joined the ill-fated expedition to the Isle of Rhé under the Duke of Buckingham. After this he travelled for some time in Italy and the Levant, and was at Constantinople in 1628. In November 1631 he joined his father in New England. In 1634 he was chosen one of the assistants, and held this office in 1635, in 1640 and 1641, and again from 1644 to 1649. In 1633 Winthrop took a leading part in the establishment of a new township at Agawam, afterwards called Ipswich. In the following year Lord Saye and Sele, Lord Brooke, Lord Rich, Richard Saltonstall, and eight other leading men of the puritan party, having obtained a large tract of land by a patent from Lord Warwick and the New England Company, dated 19 March 1631–2, established a settlement on the river Connecticut, and appointed Winthrop governor. But the projected settlement was little more than a factory protected by a fort, and when emigrants from Massachusetts founded the colony of Connecticut the earlier settlement was absorbed in it. It is not clear how long Winthrop's connection with the settlement lasted, but it was evidently at an end in 1639, since the patentees had another agent acting for them nor does Winthrop seem to have lived there. In 1641 Winthrop was in England. Two years later he started ironworks in Connecticut, which, however, came to nothing. In 1646 he began planting at Pequot (afterwards known as New London), and he moved his principal residence thither in 1650. In 1651 he was chosen one of the magistrates of Connecticut. In 1659 Winthrop was elected deputy-governor of Connecticut, and in the following year governor, a post which he retained till his death in 1676 his salary was fixed in 1671 at 150l. por ano. In 1662 Winthrop came to England bearing with him a loyal address from the government of Connecticut to the king, and a petition for a charter. Winthrop made himself acceptable at court. His taste for natural science secured his nomination as a fellow of the Royal Society (August 1662), and brought him into contact with influential men, and to this was largely due his success in obtaining a favourable charter (sealed on 10 May 1662) for Connecticut. He was also able to secure the incorporation of Newhaven with Connecticut. He contributed two papers to the ‘Philosophical Transactions’—one on ‘Some Natural Curiosities from New England’ (v. 1151), and a second on ‘The Description, Culture, and Use of Maize’ (xii. 1065). At the close of 1675 he went to Boston as one of the commissioners of the united colonies of New England.

Winthrop died on 5 April 1676 at Boston, where he was buried in the same tomb with his father. He married, on 8 Feb. 1631, his first cousin, Martha Fones. She died in 1634, and he married, in 1635, while in England, Elizabeth, daughter of Edmund Read of Wickford, Essex, a colonel in the parliamentary army. By his first wife he had no children by his second wife (she died at Hartford, Connecticut, on 24 Nov. 1672) he had two sons and five daughters. The eldest son, Fitz John, born on 14 March 1638, served under Monck in Scotland, but returned to New England and was governor of Connecticut from 1698 till his death in 1707. The other son, Waitstill, born on 27 Feb. 1641–2, returned to Massachusetts, and became chief justice of that colony. He died at Boston on 7 Nov. 1717. Much of the correspondence between John Winthrop the younger and his two sons is published ​ in the ‘Massachusetts Historical Collection,’ 4th ser. vols. vi. and vii., 5th ser. vol. viii. A portrait is in the gallery of the Massachusetts Historical Society it is reproduced in ‘Winthrop Papers’ (vol. vi.), in Bowen's ‘Boundary Disputes of Connecticut,’ in Winsor's ‘History’ (iii. 331), and elsewhere.

[Massachusetts Hist. Soc. Collections (esp. 3rd ser. vols. ix. and x.) Winthrop's Hist. of New England Life and Letters of John Winthrop by Robert C. Winthrop Benjamin Trumbull's Hist. of Connecticut, 1797, i. 363 J. H. Trumbull's Public Records of the Colony of Connecticut, 1850–2, vols. eu. and ii. Palfrey's Hist. of New England Evidences of the Winthrops of Groton, 1896, p. 27 Thomson's Hist. of the Royal Soc. Brit. Mus. Addit. MS. 19156, f. 24.]


John Winthrop describes life in Boston, 1634

Between 1629 and 1640, 20,000 Puritans left England for America to escape religious persecution. They hoped to establish a church free from worldly corruption founded on voluntary agreement among congregants. This covenant theory governed Puritan social and theological life, including the annual elections in which all free men, or church members, could vote. As John Winthrop, the first governor of the Massachusetts Bay Colony, explained in his letter written on May 22, 1634: "Our civil Government is mixt: the freemen choose the magistrates every year . . . and at 4: courts in the year 3: out of each town (there being 8 in all) do assist the magistrates in making of laws, imposing taxes, & disposing of lands . . . Our Churches are governed by Pastors, Teachers ruling Elders & Deacons, yet the power lies in the whole Congregation."

Writing in 1634 from Boston, less than four years after the city had been founded, Winthrop described a population of 4,000 settlers "well provided of all necessarys." The American Indian population did not fare as well. Epidemic diseases introduced by European fishermen and fur traders reduced the population of New England’s coastal tribes by about 90 percent by the early 1620s. Their numbers continued to dwindle after Winthrop’s colony arrived in 1630, a development he took as a blessing: "For the natives, they are near all dead of the smallpox, so the Lord hath cleared our title to what we possess." This sentence—the last in this letter mostly about the weather and crops—reveals a belief in divine providence that would shape relations with Native peoples for centuries to come.

An excerpt is available.

Excerpt

That you are pleased among y r many & weighty imployments to spend so many serious thoughts and good wishes upon us, & the work of the Lord in our hands, I must needs acknowledge it among other the special favours of God towards us, and an undoubted testimony of y r sincere Love towards us: which makes me the more careful to satisfy y r desire, of being truly informed of our estate (this being the first safe means of Conveyance since I received y rs in October last) you may please therefore to understand that first, for the number of our people, we never took any survey of them, nor do we intend it, except inforced through urgent occasion (David’s example sticks somewhat with us) [some Protestants interpreted the Bible as forbidding a census] but I esteem them to be in all about 4000 souls & upward: in good health (for the most parse) & well provided of all necessarys: so as (through the Lords special providence) there hath not died about 2: or 3: grown persons, & about so many Children all in the last year, it being verye rare to heare of any sick of agues or other diseases, nor have I known of any quartan Ague amonge us since I came into the Countrye. For Our susistence here, the means hitherto hath been the yearly access of new Comers, who have supplied all our wants, for Cattle, & the fruits of our labours, as board, pale, smiths work etc: if this should fail, then we have other meanes which may supply us, as fish viz: Cod, bass & herring, for which no place in the world exceeds us, if we can compass salt at a reasonable rate: our grounds likewise are apt for hemp & flax & rape seeds, & all sorts of roots, pumpkins & other fruits, which for taste & wholesomeness far exceed those in England: our grapes also (wherewith the Country abounds) afford a good hard wine. Our ploughs go on with good success, we are like to have 20 at work next year: our lands are aptest for Rye and oats. Our winters are sharp & longe, I may reckon 4 months for storing of cattle, but we find no difference whither they be housed or go abroad: our summers are somewhat more fervent in heat than in England. Our civil Government is mixt: the freemen choose the magistrates every year . . . and at 4: courts in the year 3: out of each town (there being 8 in all) do assist the magistrates in making of laws, imposing taxes, & disposing of lands: our furies [?] are chosen by the freemen of everye town. Our Churches are governed by Pastors, Teachers ruling Elders & Deacons, yet the power lies in the whole Congregation and not in the Presbytery [not in a larger council of churches] further than for order and precedence. For the natives, they are near all dead of the smallpox, so the Lord hath cleared our title to what we possess.


Pessoas e ideias para amplificadores: John Winthrop

No ano de 1588, a Marinha Real Britânica infligiu uma derrota decisiva e devastadora à Armada Espanhola. A partir de então, a Grã-Bretanha protestante governaria os mares. A Espanha católica foi reduzida a uma potência europeia de segunda linha. O ano de ascendência da Inglaterra também marcou o nascimento de John Winthrop, nascido em uma próspera família de classe média de Suffolk.

Quando jovem, Winthrop se convenceu de que a Inglaterra estava em apuros: a inflação, juntamente com o crescimento populacional, levaram os homens a buscar riquezas à custa de suas almas. Os esforços para reformar a Igreja da Inglaterra falharam. Bispos zelosos perseguiram dissidentes religiosos que resistiram em obedecer às regras. Puritanos como Winthrop foram perseguidos. Enquanto se preocupava com seu futuro, Winthrop ficou intrigado com um novo empreendimento, o Massachusetts Bay Colony, um empreendimento comercial que oferecia a chance de liberdade religiosa no Novo Mundo.

Winthrop lutou contra a decisão de abandonar sua terra natal. Ele estava bem ciente de que as dificuldades haviam custado a vida de metade dos peregrinos que se estabeleceram em Plymouth dez anos antes. Ele não tinha ilusões sobre as dificuldades que o aguardavam - um clima hostil, comida ruim, doenças e isolamento. Quando ele sobreviveu a um grave acidente com seu cavalo, ele interpretou isso como um sinal divino: Deus o estava chamando para criar uma comunidade sagrada no deserto da Nova Inglaterra.

Winthrop foi escolhido para servir como governador da jovem colônia puritana. Antes de deixar Southampton ou talvez a bordo da nau capitânia Arbella, (os estudiosos discordam sobre o momento exato), Winthrop fez um sermão intitulado "A Modell of Christian Charity", também conhecido como "A City Upon a Hill". Lembrando-os de sua aliança com Deus, ele exortou seus companheiros de viagem a honrar seus deveres e obrigações, "ou certamente morreremos." No entanto, subjacente a esse aviso, havia uma mensagem de esperança. Baseando-se no livro de Deuteronômio, ele concluiu: "E nós escolhemos a vida para que nós e nossa semente possamos viver, obedecendo a Sua voz e apegando-nos a Ele, pois Ele é nossa vida e nossa prosperidade."E então Winthrop e seus companheiros puritanos navegaram para o oeste para estabelecer um modelo de comunidade cristã que esperavam servir de exemplo que a Inglaterra e toda a Europa um dia imitariam.

Em Boston, Winthrop assumiu a liderança da colônia. Suas energias pareciam prodigiosas e inesgotáveis. O que quer que fosse necessário, ele tentava. Governador repetidamente eleito, era o principal responsável pela manutenção da ordem cívica e social. A unidade política exigia conformidade religiosa. Mesmo assim, Winthrop compreendeu que certa medida de dissidência e desacordo era inevitável. Por temperamento, ele era um moderado, inclinado a buscar concessões, como fez quando seu amigo Roger Williams começou a testar a paciência das autoridades. Ao mesmo tempo, Winthrop reconheceu que havia limites para a dissidência, pois desafios à autoridade religiosa poderiam minar a ordem política e a estabilidade social. Roger Williams acabou sendo banido e, quando Anne Hutchinson testou esses limites, Winthrop entrou em ação. Hutchinson também foi banido de Massachusetts para o resto da vida.


Assista o vídeo: A Model of Christian Charity by John Winthrop


Comentários:

  1. Leroy

    Em seu lugar, seria o contrário.

  2. Bolaji

    Aconselho você a visitar um site no qual há muitos artigos sobre um tema interessante você.

  3. Phaon

    análogos existem?

  4. Zayne

    Parabenizo, que palavras necessárias..., uma ideia magnífica

  5. Blythe

    Eu acho que você está errado. Eu proponho examinar.

  6. Rei

    Informativo e interessante. Mas, é difícil para o meu cérebro perceber. Pareceu-me ou a ti também? Peço ao autor que não se ofenda.



Escreve uma mensagem