17 de agosto de 1944

17 de agosto de 1944


We are searching data for your request:

Forums and discussions:
Manuals and reference books:
Data from registers:
Wait the end of the search in all databases.
Upon completion, a link will appear to access the found materials.

17 de agosto de 1944

Frente Oriental

Tropas soviéticas chegam à fronteira da Prússia Oriental

Frente Ocidental

Model substitui Kluge como comandante das forças alemãs no oeste

As tropas dos EUA libertam St Malo, Chartres e Orleans

Sul da França

As cabeças de ponte do 7º Exército estão conectadas, criando uma frente de 50 milhas

Diplomacia

Keitel visita a Finlândia na tentativa de encorajar o aliado vacilante da Alemanha



17 de agosto de 1944 - História

Relatório de Ação Desclassificada

17 de agosto a 28 de agosto de 1944

Operação "bigorna"

O Ataque e Redução da Fortaleza de Saint Mandrier

No planejamento da Operação Dragão, o porto de Toulon era um objetivo importante. Com um porto grande e bem protegido, havia sido o centro das operações navais francesas no Mediterrâneo durante séculos. A base naval era a maior da Europa Ocidental, cobrindo centenas de hectares e possuindo instalações de manutenção para os maiores navios de guerra. Como tal, e como fonte de suprimento para a invasão, perdendo apenas para o maior porto civil de Marselha, sua captura foi essencial para o sucesso do Dragão.

Os alemães estavam bem cientes da importância da cidade e transformaram a área de Toulon em uma fortaleza. As defesas contra um ataque direto do mar incluíam baterias de grandes canhões navais em Mauvannes, na península de Saint-Mandrier, e em vários outros locais ao longo da costa.

O epílogo desta batalha acontece no dia 28 de agosto, quando, às 08h00, os 1.800 fuzileiros navais da guarnição de Saint-Mandrier ofereceram sua rendição e formaram uma coluna para retornar ao distrito de Les Sablettes, primeira etapa de seu cativeiro.

A rendição deste grande porto militar francês no Mediterrâneo foi concluída oito dias antes do previsto.

No decorrer de um combate de nove dias & # 8217, o preço pago foi cerca de 2.700 baixas francesas, das quais 100 eram oficiais, bem como muitos tanques destruídos. Do lado alemão, milhares de cadáveres confirmaram a amargura da luta. Os despojos do exército francês consistiam em 17.000 prisioneiros, uma grande quantidade de material de guerra e cem peças de artilharia, que foram usadas para reforçar o esforço de guerra.

Por fim, a maior base naval da Europa Ocidental foi conquistada e aberta às forças aliadas para lançar as bases para novas vitórias.

Citando a Divisão de História Naval do Departamento da Marinha, Seção de Histórias de Navios:

De 6 de junho a 13 de agosto, o MACKENZIE fez curtas viagens de comboio no meio do Mediterrâneo sem incidentes. No dia 13, ele partiu para tomar seu lugar com 879 outros navios ao largo de Toulon, França, em preparação para a "Operação Anvil" - um ataque aliado na costa do sul da França.

Idealizada para acompanhar a invasão da Normandia, essa operação não apenas libertaria o sul da França e aliviaria a pressão no flanco sul dos exércitos do general Eisenhower, mas também colocaria exércitos aliados no flanco do Exército italiano na Riviera. Além disso, praticamente eliminaria a ameaça do submarino Luftwaffe no Mediterrâneo Ocidental.

O MACKENZIE foi designado para o Apoio de Tiroteio cobrindo o pouso da 36ª Divisão de Infantaria. Os desembarques iniciais em 15 de agosto encontraram pouca resistência e, em três dias, as forças aliadas capturaram mais de dez mil prisioneiros.

Enquanto continuava a fornecer fogo de chamada para cobrir o avanço das tropas em 17 de agosto, baterias de costa abriram no MACKENZIE e o cercaram com 11 quase-acidentes. O mais próximo caiu a 200 metros, mas o dano foi mantido.

No dia 27, 16 alemães remaram de seu forte que estava sob fogo e se renderam ao MACKENZIE. Em 15 de setembro, ela foi dispensada de seu posto e voltou a Boston para reparos e revisão.

Clique no link abaixo para ver o relatório de ação do USS MacKenzie em relação à Operação "Anvil", o assalto e redução da Fortaleza de Saint Mandrier.

29 de agosto de 1944 - Operação Anvil (17 a 28 de agosto de 1944)

Esses relatórios são publicados como arquivos PDF. Clique no logotipo acima se precisar de um leitor de PDF gratuito.


Uma cidade destruída & # 8211 & # 8216Festung St Malo & # 8217 & # 8211 se rende

À medida que a situação alemã tanto no Oriente quanto no Ocidente se tornava mais séria, Hitler faria exigências cada vez mais desesperadas às suas forças. Ele sempre relutou em permitir retiradas. Agora ele deveria insistir que certos locais deveriam ser transformados em & # 8220fortes & # 8221, cidadelas defensivas onde suas tropas deveriam lutar até o último homem, segurando o avanço geral dos Aliados pelo maior tempo possível. Ainda havia muitos nazistas fanáticos preparados para seguir essas ordens.

Quando as forças dos EUA varreram a Bretanha, eles encontraram uma série de fortalezas estabelecidas nos portos que poderiam ajudar os Aliados a trazerem homens e munições direto para o continente europeu. Cherbourg não resistiu tanto quanto Hitler esperava, embora a infraestrutura portuária tivesse sido tão danificada que seu uso limitado aos Aliados. Em outros lugares, os alemães resistiram um pouco mais e as tentativas do Terceiro Exército dos EUA de evitá-los causariam grandes danos a essas cidades antigas. No entanto, nem todos os defensores provaram ser tão fanáticos quanto Hitler esperava.

& # 8216Festung St Malo & # 8217 se rendeu em 17 de agosto, após quinze dias de marteladas de bombas, artilharia e morteiros. Em todos os lugares havia destruição & # 8211 apenas 182 edifícios de 865 ainda estavam de pé. O jornalista Montague Lacey esteve presente, cobrindo eventos para o Daily Express:

Poucos minutos antes das quatro horas da tarde desta tarde, o comandante alemão da Cidadela, Coronel von Auloch, o coronel louco com um monóculo e uma caminhada arrogante, conduziu 605 homens das profundezas de sua fortaleza e quebrou sua promessa a Hitler de que nunca cederia aos americanos. O coronel deu um passo à frente para se render, com um batman carregando sua grande mala preta e outro em volta dele sacudindo a poeira de seu uniforme, e quando passaram por um soldado americano gritou: & # 8220Que show foleiro! & # 8221

O coronel von Auloch é o homem que escreveu ao comandante americano que estava atacando a Cidadela para dizer que um oficial alemão nunca se rende, e por 15 dias ele sentou-se a 60 pés abaixo do solo na segurança de seu abrigo subterrâneo. À noite, os americanos estariam sentados no topo de sua fortaleza, que se tornaria uma vala comum para todos os homens nela. Ao resistir, o coronel von Auloch não afetou nem um pouco o curso da guerra. O que ele fez foi causar a destruição quase completa da cidade velha de St. Malo e plantar mais sementes de ódio nos corações dos franceses.

No momento em que escrevo, os habitantes da cidade reunidos no Lugar acima estão gritando e sacudindo os punhos para os alemães da Cidadela. Enquanto os alemães se amontoam em caminhões para serem levados embora, os homens mais velhos de alguma forma parecem envergonhados e estúpidos, mas os jovens alemães ainda estão sorrindo e arrogantes. A Cidadela caiu drasticamente apenas uma hora antes que os soldados de infantaria americanos estivessem prontos para atacar a fortaleza pela terceira vez, e exatamente quando um esquadrão de bombardeiros relâmpago varreu o local para lançar bombas incendiárias.

Durante toda a noite anterior e esta manhã, canhões pesados ​​atacaram a Cidadela, uma fortificação principal cercada por cerca de uma dúzia de entradas das cavernas semelhantes a minas abaixo. Os americanos almoçaram nas ruas destruídas antes de se prepararem para o ataque. Às 14h30 uma grande bandeira branca apareceu em uma das casamatas. Ninguém deu muita atenção, pois às 3 horas e # 8217 um ataque de caça-bombardeiro estava para ser armado. Logo depois das 3 horas e # 8217, o primeiro Relâmpago apareceu. Ele caiu para 15 metros e plantou um par de incendiários quadrados no topo da Cidadela. Mais bandeiras brancas foram hasteadas - agora eram cinco voando na brisa.

O piloto do segundo bombardeiro os viu e mergulhou sem largar as bombas. Mas ele abriu suas armas como uma espécie de aviso enquanto voava seguido pelo resto do esquadrão. Os aviadores esperaram o suficiente para ver um lote de alemães vindo da Cidadela e um bando de americanos subindo a colina até o front carregando uma bandeira de identificação colorida.

Agora havia uma corrida louca para a Cidadela. Logo se espalhou a notícia de que os alemães haviam se rendido. Todos correram encosta abaixo para ver o que via. O primeiro a sair foi o coronel von Auloch, ainda berrando ordens para seus oficiais e homens que quase se atropelavam para obedecer. Dois oficiais superiores estavam com ele, um deles um comandante naval. Todos estavam tentando fazer uma exibição impressionante na frente dos americanos.

Então, uma coisa curiosa aconteceu. Um idoso alemão, cozinheiro naval, rompeu as fileiras e correu e abraçou um jovem soldado americano. O alemão teve sorte de não ser baleado e os guardas baixaram as armas na hora certa. Mas ninguém interferiu quando o soldado americano abraçou o alemão. Eles eram pai e filho. O alemão falava boas gírias americanas e foi autorizado a ficar fora das fileiras e atuar como intérprete. Ele havia estado 14 anos na América, disse ele, e voltou para a Alemanha pouco antes do início da guerra.

O coronel von Auloch contou todos os seus homens enquanto eles saíam carregando seus pertences. Havia poloneses na festa, alguns russos e cerca de uma dúzia de italianos. Ainda gritando ordens, Von Auloch foi colocado em um jipe ​​e levado para o Quartel-General da Divisão. Ele se recusou a falar sobre sua rendição, assim como seus soldados.


Oberst Andreas von Aulock, de 79. Divisão de Infanterie (de pé no jipe) feito prisioneiro por soldados dos EUA, St. Malo, França. © Lawrence Riordan 1944

No labirinto de túneis da Cidadela, havia a habitual destruição e sinais de pânico. Roupas e equipamentos estavam espalhados por todo o lugar. Ainda havia bastante comida, água e munição - e os habituais montes de garrafas vazias.

O quarto do Coronel von Auloch & # 8217 ficava na parte mais baixa e segura do forte. Tinha cerca de 2,5 metros por três metros e era mobiliado apenas com duas poltronas de couro e uma cama. Parecia ser o único cômodo com pia e água corrente.

Sobre a escrivaninha havia uma lâmpada elétrica e um telefone próximo, uma bandeja com café e dois cartões-postais que o coronel ia escrever. Eu tenho um desses cartões agora. Mostra uma foto de Goering e Hitler sorrindo enquanto cavalgam por entre uma multidão que aplaude. No verso, o selo que o coronel acaba de colar - um lindo selo pictórico de um castelo forte.

Os grandes canhões do forte foram destruídos, e todos os alemães que restaram foram metralhadoras e outras armas pequenas. Com os prisioneiros que saíram da Cidadela estava um pequeno grupo de soldados americanos capturados na sexta-feira passada. Eles haviam se arrastado até a fortaleza à noite com explosivos na tentativa de destruir o sistema de ventilação.

Quando todas as guarnições rendidas foram expulsas ou marcharam, várias centenas de franceses se reuniram ao redor, apertando as mãos uns dos outros, aplaudindo e cantando seu hino nacional. E um dia, talvez em breve, a Cidadela onde o louco coronel se rendeu será um dos pontos turísticos que o povo de St. Malo indicará aos visitantes que voltam da Inglaterra para as férias.

O Institute for Historical Review tem uma análise pós-guerra da batalha e as razões para a destruição & # 8211, mas veja os comentários abaixo. Site francês documentando a reconstrução 1944-1966.

Imagens de arquivo dos EUA da batalha por St Malo mostram o ataque de artilharia, a infantaria entrando na cidade e lidando com atiradores, finalmente os franceses libertados e demonstrando sua atitude para com os alemães.

Uma foto aérea do pós-guerra do antigo porto de St Malo & # 8211, onde a maioria dos antigos edifícios de granito foram destruídos.


Abaixo estão alguns dos eventos históricos mais importantes que aconteceram em 17 de agosto de 1944.

1590 & ndash Governador da colônia de Roanoke Island, John White, retorna da Inglaterra para não encontrar nenhum vestígio dos colonos que ele havia deixado lá 3 anos antes [ou 18 de agosto de 1591].

1903 & ndash Joe Pulitzer doa US $ 1 milhão para a Universidade de Columbia e começa os prêmios Pulitzer na América.

1945 & ndash A Coréia é dividida em Coréia do Norte e Coréia do Sul ao longo do 38º paralelo.


17 de agosto de 1944: acidente de Wellington em North Devon

Meu pai era o oficial voador W Broadley No 178054, um piloto de bombardeiro Wellington com 172 Esquadrão de Comando Costeiro, baseado na RAF Chivenor em North Devon.

Na noite de 17 de agosto de 1944, a aeronave decolou normalmente para o trabalho noturno. Seu trabalho era caçar submarinos inimigos.

Naquela noite, eles haviam acabado de deixar o campo de aviação quando uma falha no avião foi detectada. A tripulação decidiu ir para Barnstaple Bay e descarregar as cargas de profundidade que estavam carregando. Feito isso, eles voltaram para a base aérea. Infelizmente, as coisas deram muito errado. Um motor se separou do avião e pousou na linha férrea entre Barnstaple e Ilfracombe. No dia seguinte, todos os trens foram parados nessa linha. Eles conseguiram continuar de volta para Chivenor. Havia um baile no ginásio naquela noite e papai e a tripulação estavam com medo que a aeronave atingisse o prédio. O avião perdeu o ginásio e bateu no campo de esportes nos fundos do prédio. Como resultado do acidente, dois tripulantes morreram, um jovem de Manchester e um aviador canadense 'Butch' Butchart. O piloto, um ex-piloto de autódromo, quebrou a perna, outros sofreram ferimentos físicos leves, mas ferimentos emocionais profundos. Meu pai, o co-piloto, explodiu da aeronave e isso resultou na perda do braço direito. A força da explosão também o tirou de suas botas voadoras.

O som de uma aeronave em apuros e o acidente resultante trouxe todo o pessoal da estação aérea. Uma jovem WAAF arriscou sua vida para tirar meu pai do avião antes que ele explodisse ainda mais. Ele nunca soube o nome dela.

Meu pai foi levado ao hospital em Barntaple para um tratamento imediato que salvou vidas. Quando ele estava bem o suficiente, ele foi transferido para o Hospital Halton da RAF para tratamento adicional, que incluiu várias outras amputações em seu membro danificado.

Na época do acidente, meu pai tinha 22 anos, estava casado há pouco menos de um ano, e minha mãe, então com 20 anos, estava grávida de seu primeiro filho. Mim. Eu nasci dois meses depois e cresci com essa história.

A ambição de meu pai era se tornar um piloto comercial, mas infelizmente não foi assim.

Meus pais criaram mais dois filhos e abriram um negócio de muito sucesso.

Infelizmente, meu pai morreu há dez anos, ele era um homem muito corajoso que, apesar da dor e do sofrimento contínuos, não permitiu que sua deficiência o impedisse de viver. Ele foi muito amado e um exemplo para todos nós.

© Os direitos autorais do conteúdo contribuído para este arquivo pertencem ao autor. Descubra como você pode usar isso.

Esta história foi colocada nas seguintes categorias.

A maior parte do conteúdo deste site é criado por nossos usuários, que são membros do público. As opiniões expressas são deles e, a menos que especificamente declarado, não são as da BBC. A BBC não é responsável pelo conteúdo de quaisquer sites externos referenciados. No caso de você considerar que algo nesta página viola as Regras da Casa do site, clique aqui. Para qualquer outro comentário, entre em contato conosco.


Restos do artilheiro B-17 identificados

Em agosto de 1944, o sargento do Estado-Maior das Forças Aéreas do Exército. Willard R. Best era um artilheiro de 24 anos em um B-17 designado para o 407º Esquadrão de Bombardeio (Pesado), 40ª Asa de Bombardeio de Combate, 1ª Divisão Aérea, 8ª Força Aérea.

O nativo de Staunton, Illinois, fazia parte de uma tripulação de nove homens em um B-17 Flying Fortress durante um bombardeio sobre Merseburg, Alemanha, em 24 de agosto. O avião foi atingido por fogo antiaéreo e caiu. Quatro membros da tripulação sobreviveram e foram capturados pelos alemães. O resto, incluindo Best, morreram no acidente.

Os restos mortais de Best foram enterrados no cemitério de Leipzig-Lindenthal. Quando a guerra acabou, o Comando de Registro de Túmulos americanos desenterrou três conjuntos de restos mortais daquele cemitério. Dois dos três não puderam ser identificados na época.

Artilheiros de cintura B-17

Eles foram declarados não identificáveis ​​e foram designados como Desconhecido X-1047 e X-183. X-1047 foi determinado ser os restos mortais de dois indivíduos separados e redesignados X-1047A e X-1047B após a separação. Os três conjuntos de restos mortais foram enterrados nos cemitérios da American Battle Monuments Commission em 2017.

Os voluntários notificaram o DPAA sobre os enterros de membros desconhecidos do serviço que podem estar relacionados com a queda do B-17. Um historiador da DPAA pesquisou a alegação e declarou que os restos mortais não identificados podem muito bem ser desse acidente.

Em abril de 2019, o Departamento de Defesa e a ABMC desenterraram três conjuntos de restos mortais e os enviaram ao laboratório da DPAA para identificação. Cientistas que trabalham para o DPAA e para o Armed Forces Medical Examiner System usaram evidências antropológicas e DNA mitocondrial para identificar positivamente um dos conjuntos de restos mortais como pertencentes a Best em 3 de setembro de 2019. A descoberta foi anunciada pelo DPAA em 24 de outubro de 2019 .

B-17 danificado em colisão com Fw190 em ataque frontal

O nome de Best está inscrito nas Tábuas dos Desaparecidos no Cemitério Americano Henri-Chapelle, na Bélgica. Uma roseta será colocada ao lado de seu nome para reconhecer que ele agora foi identificado.

Best nasceu, filho de Otto e Lena Best, de Staunton, Illinois. Ele era irmão de Leland Elmer Best, Joyce Best e Harold C. Best. Ele era casado com Alma L. Best, de Decatur, Illinois, quando morreu. Seus restos mortais serão enterrados em sua cidade natal na primavera de 2020.

Dezesseis milhões de americanos serviram na Segunda Guerra Mundial. Mais de 400.000 deles morreram na guerra. Ainda há 72.650 militares que não foram encontrados na Segunda Guerra Mundial. 30.000 deles estão listados como possivelmente recuperáveis.

Os artilheiros dos bombardeiros B-17 eram responsáveis ​​por combater os caças inimigos com metralhadoras apontadas manualmente ou movidas a eletricidade. Metade da tripulação de um bombardeiro era composta por artilheiros que trabalhavam na torre superior, na torre esférica, nos canhões de cintura e na torre da cauda.

Os melhores artilheiros da torre geralmente serviam como engenheiros de vôo para a tripulação. Além de proteger o avião de ataques vindos de cima, esperava-se que ele conhecesse todos os sistemas do avião e acompanhasse os motores e o combustível durante o voo.


Levante de Varsóvia, 1º de agosto de 1944

Então mr. Kuznetsov não pode ser descrito como rusofob, mas posso ser a favor de usar seus termos. Essa é uma concepção muito interessante e flexível do azato. Presumo que seja melhor ignorar.

& quotNa manhã de 7 de novembro de 1941, com o inimigo já tendo se aproximado de Moscou a uma distância de apenas 15 milhas, no entanto, Stalin fez intrepidamente um desfile militar na Praça Vermelha, como de costume, para comemorar o 24º aniversário da Grande Revolução. Tendo sabido do discurso de Stalin transmitido durante o desfile, Hitler ficou furioso com o vigoroso desafio da Rússia. Evidentemente, o Führer e seus carrascos não perceberam que nada no mundo poderia intimidar os russos. & Quot

Azato2000

Então mr. Kuznetsov não pode ser descrito como rusofob, mas posso usar seus termos. Essa é uma concepção muito interessante e flexível do azato. Presumo que seja melhor ignorar.

& quotNa manhã de 7 de novembro de 1941, com o inimigo já tendo se aproximado de Moscou a uma distância de apenas 15 milhas, Stalin fez intrepidamente um desfile militar na Praça Vermelha, como de costume, para comemorar o 24º aniversário da Grande Revolução. Tendo sabido do discurso de Stalin transmitido durante o desfile, Hitler ficou furioso com o vigoroso desafio da Rússia. Evidentemente, o Führer e seus carrascos não perceberam que nada no mundo poderia intimidar os russos. & Quot

Não entre em pânico, companheiro. Nada na terra poderia intimidar Provérbios. Eu terminei com você.

Minhas desculpas pessoais a antonina por essa briga de termos definidores.

Azato2000

BlackViper

Antonina

Não é? Obrigado pela leitura.

Akcja pod Arsenałem (26 de março de 1943) O ataque armado a uma van da Gestapo que transportava prisioneiros da sede da Gestapo para a prisão Pawiak em Varsóvia foi realizado por Grupy Szturmowe „Szarych Szeregów” (os Grupos de Tempestade „Gray Ranks”). A operação foi codificada como & quotMeksyk II & quot („México II”) e aconteceu perto do edifício do Arsenal de Varsóvia. Seu objetivo era libertar Jan Bytnar „Rudy” (25 outros presos políticos também foram libertados). O AK perdeu três homens, dois ficaram gravemente feridos e morreu depois, um foi preso e exacerbado. Quatro alemães foram mortos e nove feridos.

A operação exigiu preparação cuidadosa e sincronização perfeita. Eu incluo uma lista completa de participantes

Encarregado da operação: Stanislaw Broniewski & quotOrsza & quot, comandante da „Gray Ranks”

  • & quotZośka & quot Tadeusz Zawadzki, líder do grupo
  • & quotAnoda & quot [ame = & quothttp: //pl.wikipedia.org/wiki/Jan_Rodowicz"] Jan Rodowicz [/ ame], líder da seção
  • & quotBolec & quot [ame = & quothttp: //pl.wikipedia.org/wiki/Tadeusz_Chojko"] Tadeusz Chojko [/ ame],
  • & quotHeniek & quot Henryk Kupis,
  • & quotStasiek & quot Stanisław Pomykalski,
  • & quotMaciek & quot Sławomir Bittner, líder da seção
  • & quotKołczan & quot [ame = & quothttp: //pl.wikipedia.org/wiki/Eugeniusz_Koecher"] Eugeniusz Koecher [/ ame],
  • & quotSem & quot Wiesław Krajewski,
  • & quotSłoń & quot [ame = & quothttp: //pl.wikipedia.org/wiki/Jerzy_Gawin"] Jerzy Gawin [/ ame], líder da seção
  • & quotBuzdygan & quot Tadeusz Krzyżewicz, gravemente ferido, morreu depois
  • & quotCielak & quot [ame = & quothttp: //pl.wikipedia.org/wiki/Tadeusz_Szajnoch"] Tadeusz Szajnoch [/ ame],
  • & quotAlek & quot [ame = & quothttp: //pl.wikipedia.org/wiki/Maciej_Aleksy_Dawidowski"] Aleksy Dawidowski [/ ame], líder da seção, gravemente ferido, morreu depois
  • & quotHubert & quot [ame = & quothttp: //pl.wikipedia.org/wiki/Hubert_Lenk"] Hubert Lenk [/ ame], capturado e executado em 7 de maio de 1943 nas ruínas do gueto
  • & quotMirski & quot [ame = & quothttp: //pl.wikipedia.org/wiki/Jerzy_Zapadko"] Jerzy Zapadko [/ ame]
  • & quotGiewont & quot Władysław Cieplak, líder do grupo
  • & quotKuba & quot [ame = & quothttp: //pl.wikipedia.org/wiki/Konrad_Okolski"] Konrad Okolski [/ ame], líder da seção
  • & quotKadłubek & quot Witold Bartnicki,
  • & quotJur & quot [ame = & quothttp: //pl.wikipedia.org/wiki/Andrzej_Wolski"] Andrzej Wolski [/ ame],
  • & quotKatoda & quot Józef Saski, líder de seção
  • & quotKopeć & quot Stanisław Jastrzębski,
  • & quotRawicz & quot Żelisław Olech,
  • & quotTytus & quot Tytus Trzciński, líder da seção
  • & quotFelek & quot [ame = & quothttp: //pl.wikipedia.org/wiki/Feliks_Pendelski"] Feliks Pendelski [/ ame],
  • & quotZiutek & quot Józef Pleszczyński,
  • & quotPająk & quot Jerzy Tabor,
  • & quotKapsiut & quot Kazimierz Łodziński,
  • & quotJeremi & quot [ame = & quothttp: //pl.wikipedia.org/wiki/Jerzy_Zborowski"] Jerzy Zborowski [/ ame], motorista
  • & quotJurek TK & quot Jerzy Pepłowski,

Para visualizar como Akcja pod Arsenalem foi feito, aqui está um vídeo (a parada real da van ocorre em algum lugar no meio). O filme é muito antigo, mas reconstrói os eventos com bastante precisão. Como você pode ver no início, o AK tinha um informante no quartel-general da Gestapo. Foi ele quem fez uma ligação informando o líder da operação que a van que transportava & quotRudy & quot está partindo para a prisão de Pawiak.

[ame = & quothttp: //www.youtube.com/watch? v = lzQGKGIDwe8 & ampfeature = related & quot] Akcja pod Arsenałem 8/10 - YouTube [/ ame]

Antonina

Recebi uma mensagem privada de um dos Historumites, expressando preocupação sobre as postagens recentes neste tópico. Foi sugerido que as atividades descritas das formações de escuteiros subterrâneos (& quotGrey Ranks & quot), incluindo a & quot sabotagem secundária & quot e a operação & quotAkcja pod Arsena & amp # 322em & quot podem ter um efeito negativo sobre os espectadores adolescentes. A propriedade de postar fotos de crianças-soldado também foi questionada.

Francamente, fiquei mais surpreso do que posso dizer: o livro & quotKamienie na Szaniec & quot (descrevendo & quotAkcja pod Arsena & amp # 322em & quot) está na lista de leitura oficial da escola aqui e todo garoto na Polônia sabe disso, no aniversário da invasão de todas as equipes de escoteiros de Varsóvia organizar jogos de dramatização em comemoração à operação. Quando crianças, crescemos ouvindo histórias de ataques armados do submundo do AK e de atividades de "sabotagem secundária". Não acho que isso tenha tornado alguém um maníaco homicida ou um delinquente juvenil.

Então percebi que poderia haver uma questão de conflito cultural aqui - em vista do problema dos tiroteios em escolas nos EUA, entendo que a mensagem foi desencadeada por uma preocupação genuína. No entanto, acho que tinha que acreditar que o material que postei poderia ter um efeito negativo sobre qualquer pessoa. Harris e Kleebold eram fascinados por Hitler, os nazistas e o equipamento de combate (se é que é o fio da Waffen SS, que pode atrair caras fascinados com essas coisas falsas de macho) Não acredito que uma história como & quotAkcja pod Arsena & amp # 322em & quot atrairia eles, havia muito Bem envolvido.

Quanto às crianças-soldados, elas não foram & quotadas & quotadas pelas unidades de combate do AK, como as & quot crianças-soldados & quot; na África hoje. Eles eram todos voluntários, escoteiros, servindo como intermediários ou jornaleiros distribuindo impressoras AK. Sim, seu maior sonho era conseguir uma arma e atirar, os feridos e moribundos insistiam que "soldado de um soldado" deveria ser escrito em seu túmulo (mesmo os de 13 anos). Há uma estátua de um & quotPequeno Insurgente & quot na Cidade Velha de Varsóvia, dedicada à sua memória. Pensando bem, foi terrível, mas crescemos com isso.


Conteúdo

Larry Ellison nasceu na cidade de Nova York, de mãe judia solteira. [5] [6] [7] [8] Seu pai biológico foi um piloto ítalo-americano do Corpo Aéreo do Exército dos Estados Unidos. Depois que Ellison contraiu pneumonia aos nove meses, sua mãe o deu para sua tia e seu tio para adoção. [8] Ele não encontrou sua mãe biológica novamente até os 48 anos. [9]

Ellison mudou-se para South Shore em Chicago, então um bairro de classe média. Ele se lembra de sua mãe adotiva como calorosa e amorosa, em contraste com seu pai adotivo austero, sem apoio e muitas vezes distante, que escolheu o nome de Ellison para homenagear seu ponto de entrada nos Estados Unidos, Ellis Island. Louis Ellison era um funcionário do governo que fizera uma pequena fortuna em imóveis em Chicago, apenas para perdê-la durante a Grande Depressão. [8]

Embora Ellison tenha sido criado em um lar judeu reformista por seus pais adotivos, que frequentavam a sinagoga regularmente, ele permaneceu um cético religioso. Ellison afirma: "Embora eu ache que sou religioso em um sentido, os dogmas particulares do Judaísmo não são dogmas que eu subscrevo. Não acredito que sejam reais. São histórias interessantes. São mitologia interessante, e eu certamente respeito as pessoas que acreditam que isso seja literalmente verdade, mas eu não. Não vejo nenhuma evidência para isso. " Aos treze anos, Ellison recusou-se a celebrar o bar mitzvah. [10] Ellison diz que sua predileção por Israel não está ligada a sentimentos religiosos, mas sim devido ao espírito inovador dos israelenses no setor de tecnologia. [11]

Ellison frequentou a South Shore High School em Chicago [12] e mais tarde foi admitido na Universidade de Illinois em Urbana – Champaign e foi matriculado como estudante de medicina. [12] Em Illinois, ele foi nomeado o estudante de ciências do ano [13] [14], mas depois desistiu sem fazer os exames finais após seu segundo ano, porque sua mãe adotiva tinha acabado de morrer. Depois de passar o verão de 1966 na Califórnia, ele freqüentou a Universidade de Chicago por um período, estudando física e matemática. [12] Ele não fez nenhum exame e em Chicago ele encontrou pela primeira vez o design de computadores. Em 1966, aos 22 anos, mudou-se para Berkeley, Califórnia.

Enquanto trabalhava na Ampex no início dos anos 1970, ele foi influenciado pela pesquisa de Edgar F. Codd sobre design de banco de dados relacional para a IBM, que levou em 1977 à formação do que se tornou o Oracle. A Oracle tornou-se um fornecedor de banco de dados de sucesso para sistemas de médio e baixo alcance, mais tarde competindo com a Sybase (criada em 1984) e com o Microsoft SQL Server (uma porta da Sybase criada em 1989), o que levou Ellison a ser listado por Forbes como uma das pessoas mais ricas do mundo.

Edição de 1977 a 1994

Durante a década de 1970, após um breve período na Amdahl Corporation, Ellison começou a trabalhar para a Ampex Corporation. Seus projetos incluíam um banco de dados para a CIA, que ele chamou de "Oracle". Ellison foi inspirado por um artigo escrito por Edgar F. Codd sobre sistemas de banco de dados relacionais chamado "Um modelo relacional de dados para grandes bancos de dados compartilhados". [15] Em 1977, ele fundou Software Development Laboratories (SDL) com dois sócios e um investimento de $ 2.000 $ 1.200 do dinheiro era dele.

Em 1979, a empresa mudou seu nome para Relational Software Inc. e, em 1983, tornou-se oficialmente Oracle Systems Corporation após seu principal produto, o Oracle Database. Ellison tinha ouvido falar do banco de dados IBM System R, também baseado nas teorias de Codd, e queria que a Oracle conseguisse compatibilidade com ele, mas a IBM tornou isso impossível ao se recusar a compartilhar o código do System R. O lançamento inicial do Oracle em 1979 chamava-se Oracle 2, não existia Oracle 1. [ citação necessária ] Em 1990, a Oracle demitiu 10% de sua força de trabalho (cerca de 400 pessoas) porque estava perdendo dinheiro. [16] Esta crise, que quase resultou na falência da empresa, surgiu por causa da estratégia de marketing "inicial" da Oracle, na qual os vendedores incentivavam os clientes em potencial a comprar a maior quantidade possível de software de uma só vez. Os vendedores então contabilizaram o valor das vendas futuras de licenças no trimestre atual, aumentando assim seus bônus. Isso se tornou um problema quando as vendas futuras posteriormente não se concretizaram. A Oracle acabou tendo que reapresentar seus ganhos duas vezes e teve que resolver ações judiciais coletivas decorrentes de ter exagerado seus ganhos. Ellison diria mais tarde que a Oracle cometeu "um erro de negócios incrível". [17]

Embora a IBM dominasse o mercado de banco de dados relacional de mainframe com seus produtos de banco de dados DB2 e SQL / DS, ela demorou a entrar no mercado de banco de dados relacional em sistemas operacionais Unix e Windows. Isso deixou a porta aberta para Sybase, Oracle, Informix e, eventualmente, Microsoft dominar os sistemas de médio porte e microcomputadores. Por volta dessa época, a Oracle ficou atrás da Sybase. De 1990 a 1993, a Sybase foi a empresa de banco de dados de crescimento mais rápido e o fornecedor favorito da indústria de banco de dados, mas logo foi vítima da mania de fusões. A fusão da Sybase com a Powersoft em 1996 resultou na perda de foco em sua tecnologia de banco de dados central. Em 1993, a Sybase vendeu os direitos de seu software de banco de dados rodando no sistema operacional Windows para a Microsoft Corporation, que agora o comercializa sob o nome de "SQL Server".

Em seus primeiros anos na Oracle, Larry Ellison foi nomeado ganhador do prêmio na categoria de alta tecnologia para o programa EY Empreendedor do Ano. [18]

Edição de 1994-2010

Em 1994, o Informix ultrapassou a Sybase e se tornou o rival mais importante da Oracle. A intensa guerra entre o CEO do Informix, Phil White e Ellison, foi notícia de primeira página no Vale do Silício por três anos. Em abril de 1997, o Informix anunciou um grande déficit de receita e reapresentações de lucros. Phil White acabou indo parar na prisão, e a IBM absorveu o Informix em 2001. Também em 1997, Ellison foi nomeado diretor da Apple Computer depois que Steve Jobs voltou para a empresa. Ellison renunciou em 2002. Com a derrota do Informix e da Sybase, a Oracle desfrutou de anos de domínio do setor até o surgimento do Microsoft SQL Server no final dos anos 1990 e a aquisição do Software Informix pela IBM em 2001 para complementar seu banco de dados DB2. As of 2013 [update] Oracle's main competition for new database licenses on UNIX, Linux, and Windows operating systems comes from IBM's DB2 and from Microsoft SQL Server. IBM's DB2 still dominates the mainframe database market.

In 2005, Oracle Corporation paid Ellison a $975,000 salary, a $6,500,000 bonus, and other compensation of $955,100. [19] In 2007, Ellison earned a total compensation of $61,180,524, which included a base salary of $1,000,000, a cash bonus of $8,369,000, and options granted of $50,087,100. [20] In 2008, he earned a total compensation of $84,598,700, which included a base salary of $1,000,000, a cash bonus of $10,779,000, no stock grants, and options granted of $71,372,700. [21] In the year ending May 31, 2009, he made $56.8 million. [22] In 2006, Forbes ranked him as the richest Californian. [23] In April 2009, after a tug-of-war with IBM and Hewlett-Packard, Oracle announced its intent to buy Sun Microsystems. [24] On July 2, 2009, for the fourth year in a row, Oracle's board awarded Ellison another 7 million stock options. [25] On August 22, 2009, it was reported that Ellison would be paid only $1 for his base salary for the fiscal year of 2010, down from the $1,000,000 he was paid in fiscal 2009. [22] [26]

2010–present Edit

The European Union approved Oracle's acquisition of Sun Microsystems on January 21, 2010, and agreed that Oracle's acquisition of Sun "has the potential to revitalize important assets and create new and innovative products". [27] The Sun acquisition also gave Oracle control of the popular MySQL open source database, which Sun had acquired in 2008. [28] On August 9, 2010, Ellison denounced Hewlett-Packard's board for firing CEO Mark Hurd, writing that "the HP board just made the worst personnel decision since the idiots on the Apple board fired Steve Jobs many years ago." (Ellison and Hurd were close personal friends.) [29] Then on September 6, Oracle hired Mark Hurd as co-president alongside Safra Catz. Ellison remained in his current role at Oracle. [30]

In March 2010, the Forbes list of billionaires ranked Ellison as the sixth-richest person in the world and as the third-richest American, with an estimated net worth of US$28 billion. [23] On July 27, 2010, Jornal de Wall Street reported that Ellison was the best-paid executive in the last decade, collecting a total compensation of US$1.84 billion. [31] In September 2011, Ellison was listed on the Forbes list of billionaires as the fifth richest man in the world and was still the third richest American, with a net worth of about $36.5 billion. In September 2012, Ellison was again listed on the Forbes list of billionaires as the third richest American citizen, behind Bill Gates and Warren Buffett, with a net worth of $44 billion. In October 2012, he was listed just behind David Hamilton Koch as the eighth richest person in the world, according to the Bloomberg Billionaires Index. [32] Ellison owns stakes in Salesforce.com, NetSuite, Quark Biotechnology Inc. and Astex Pharmaceuticals. [33] [34] In June 2012, Ellison agreed to buy 98 percent of the Hawaiian island of Lana'i from David Murdock's company, Castle & Cooke. The price was reported to be between $500 million and $600 million. [35] In 2005, Ellison agreed to settle a four-year-old insider-trading lawsuit by offering to pay $100 million to charity in Oracle's name. [36]

In 2013, according to the Wall Street Journal, Ellison earned $94.6 million. [37] On September 18, 2014, Ellison appointed Mark Hurd to CEO of Oracle from his former position as President Safra Catz was also made CEO, moving from her former role as CFO. Ellison assumed the positions of chief technology officer and executive chairman. [38] [39]

In November 2016, Oracle bought NetSuite for $9.3 billion. Ellison owned 35% of NetSuite at the time of the purchase making him $3.5 billion personally. [40]

In 2017, Forbes estimated that Ellison was the 4th richest person in tech. [41]

In June 2018, Ellison's net worth was about $54.5 billion, according to Forbes. [42]

In December 2018, Ellison became a director on the board of Tesla, Inc., after purchasing 3 million shares earlier that year. [43] [3]

As of December 31, 2019, Ellison owns 36.2% of the shares of Oracle Corporation, [44] and 1.7% of the shares of Tesla.

In April 2020, he launched a wellness company Hawaiian Island Lanai called Sensei. [45]

As of June 2020, Ellison is said to be the seventh wealthiest person in the world, with a net worth of $66.8 billion. [46]

In December 2020, his net worth increased by $2.5 billion in a single week as Oracle's stock jumped by 4% between November 27 and December 4. [47]

Ellison has been married and divorced four times: [48]

  • Adda Quinn from 1967 to 1974.
  • Nancy Wheeler Jenkins from 1977 to 1978. They married six months before Ellison founded Software Development Laboratories. In 1978, the couple divorced. Wheeler gave up any claim on her husband's company for $500.
  • Barbara Boothe from 1983 to 1986. Boothe was a former receptionist at Relational Software Inc. (RSI). [citação necessária] They had two children, David and Megan, who are film producers at Skydance Media and Annapurna Pictures, respectively. [49]
  • Melanie Craft, a romance novelist, from 2003 to 2010. They married on December 18, 2003, at his Woodside estate. Ellison's friend Steve Jobs, former CEO and co-founder of Apple Inc., was the official wedding photographer, [50] and Representative Tom Lantos officiated. They divorced in 2010. [51]

Ellison made a brief cameo appearance in the 2010 movie Homem de Ferro 2. [52] In 2010, Ellison purchased a 50% share of the BNP Paribas Open tennis tournament. [53] Ellison owns many exotic cars, including an Audi R8 and a McLaren F1. His favorite is the Acura NSX, which he was known to give as gifts each year during its production. [34] Ellison is also reportedly the owner of a Lexus LFA. [54]

Controversies Edit

Ellison has courted controversy in the past with not always good natured statements about rival businessmen & firms [55]

His habit of hiring private detectives against rival firms & allegedly ex-partners has also made news. [56]

Yachts Edit

With the economic downturn of 2010, Ellison sold his share of Rising Sun, the 12th largest yacht in the world, making David Geffen the sole owner. [57] The vessel is 453 feet (138 metres) long, [58] and reportedly cost over $200 million to build. He downsized to Musashi, a 288-foot (88-metre) yacht built by Feadship. [59]

Yacht racing Edit

Ellison competes in yachting through Oracle Team USA. [60] Following success racing Maxi yachts, Ellison founded BMW Oracle Racing to compete for the 2003 Louis Vuitton Cup.

In 2002, Ellison's Oracle's team introduced kite yachting into the America's Cup environment. Kite sail flying lasting about 30 minutes was achieved during testing in New Zealand. [61]

BMW Oracle Racing was the "Challenger of Record" on behalf of the Golden Gate Yacht Club of San Francisco for the 2007 America's Cup in Valencia, Spain, until eliminated from the 2007 Louis Vuitton Cup challenger-selection series in the semi-finals. On February 14, 2010, Ellison's yacht USA 17 won the second race (in the best of three "deed of gift" series) of the 33rd America's Cup, after winning the first race two days earlier. Securing a historic victory, Ellison and his BMW Oracle team became the first challengers to win a "deed of gift" match. The Cup returned to American shores for the first time since 1995. Ellison served as a crew member in the second race. [62] Previously, Ellison had filed several legal challenges, through the Golden Gate Yacht Club, against the way that Ernesto Bertarelli (also one of the world's richest men) proposed to organize the 33rd America's Cup following the 2007 victory of Bertarelli's team Alinghi. [62] [63] The races were finally held [ esclarecimento necessário ] in February 2010 in Valencia.

On September 25, 2013, Ellison's Oracle Team USA defeated Emirates Team New Zealand to win the 34th America's Cup in San Francisco Bay, California. [64] Oracle Team USA had been penalized two points in the final for cheating by some team members during the America's Cup World Series warm-up events. [65] The Oracle team came from a 1–8 deficit to win 9–8, in what has been called "one of the greatest comebacks in sports history". [66]

Oracle Racing lost the 2017 America's Cup to Team New Zealand.

In 2019, Ellison, in conjunction with Russell Coutts, started the SailGP international racing series. [67] The series used F50 foiling catamarans, the fastest class of boat in history with regattas held across the globe. Ellison committed to five years of funding to support the series until it could become self sustaining. The first season was successful with global audiences of over 1.8 billion. [68] [69] [70]

Aviation Edit

Ellison is a licensed pilot who has owned several aircraft. [9] He was cited by the city of San Jose, California, for violating its limits on late-night takeoffs and landings from San Jose Mineta International Airport by planes weighing more than 75,000 pounds (34,019 kg). In January 2000, Ellison sued over the interpretation of the airport rule, contending that his Gulfstream V aircraft "is certified by the manufacturer to fly at two weights: 75,000 pounds, and at 90,000 pounds for heavier loads or long flights requiring more fuel. But the pilot only lands the plane in San Jose when it weighs 75,000 pounds or less, and has the logs to prove it." [71] US District Judge Jeremy Fogel ruled in Ellison's favor in June 2001, calling for a waiver for Ellison's jet, but did not invalidate the curfew. [72]

Ellison also owns at least two military jets: a SIAI-Marchetti S.211, a training aircraft designed in Italy, and a decommissioned MiG-29, which the US government has refused him permission to import. [9]

Edição de tênis

In 2009, Larry purchased the Indian Wells Tennis Garden tennis facility in California's Coachella Valley and the Indian Wells Masters tournament, both of which he still owns.

Homes Edit

Ellison styled his estimated $110 million Woodside, California, estate after feudal Japanese architecture, complete with a man-made 2.3-acre (0.93 ha) lake and an extensive seismic retrofit. [73] In 2004 and 2005 he purchased more than 12 properties in Malibu, California, worth more than $180 million. The $65 million Ellison spent on five contiguous lots at Malibu's Carbon Beach made this the most costly residential transaction in United States history until Ron Perelman sold his Palm Beach, Florida, compound for $70 million later that same year. [74] His entertainment system cost $1 million, and includes a rock concert-sized video projector at one end of a drained swimming pool, using the gaping hole as a giant subwoofer. [75]

In early 2010, Ellison purchased the Astor's Beechwood Mansion – formerly the summer home of the Astor family – in Newport, Rhode Island, for $10.5 million. [76]

In 2011 he purchased the 249-acre Porcupine Creek Estate and private golf course in Rancho Mirage, California, for $42.9 million. [76] The property was formerly the home of Yellowstone Club founders Edra and Tim Blixseth, and was sold to Ellison by creditors following their divorce and bankruptcy. [77]

On June 21, 2012, the governor of Hawaii, Neil Abercrombie, declared that Ellison had signed an agreement to buy most of the island of Lanai from the Castle & Cooke company, owned by David H. Murdock. Following the purchase Ellison owns 98% of Lanai, Hawaii's sixth-largest island. [78]

In December 2020, he left California and moved to Hawaii. [79]

Filantropia Editar

In 1992 Ellison shattered his elbow in a high-speed bicycle crash. After receiving treatment at University of California, Davis, Ellison donated $5 million to seed the Lawrence J. Ellison Musculo-Skeletal Research Center. In 1998, the Lawrence J. Ellison Ambulatory Care Center opened on the Sacramento campus of the UC Davis Medical Center. [80]

To settle an insider trading lawsuit arising from his selling nearly $1 billion of Oracle stock, a court allowed Ellison to donate $100 million to his own charitable foundation without admitting wrongdoing. A California judge refused to allow Oracle to pay Ellison's legal fees of $24 million. Ellison's lawyer had argued that if Ellison were to pay the fees, that could be construed as an admission of guilt. His charitable donations to Stanford University raised questions about the independence of two Stanford professors who evaluated the case's merits for Oracle. [81] In response to the September 11 terrorist attacks of 2001, Ellison made a controversial offer to donate software to the federal government [82] that would have enabled it to build and run a national identification database and to issue ID cards. [83]

Forbes ' 2004 list of charitable donations made by the wealthiest 400 Americans stated that Ellison had donated [ quando? ] $151,092,103, about 1% of his estimated personal wealth. [84] In June 2006, Ellison announced he would not honor his earlier pledge of $115 million to Harvard University, claiming it was due to the departure of former President Lawrence Summers. Oracle spokesman Bob Wynne announced, "It was really Larry Summers' brainchild and once it looked like Larry Summers was leaving, Larry Ellison reconsidered . [I]t was Larry Ellison and Larry Summers that had initially come up with this notion." [85] In 2007 Ellison pledged $500,000 to fortify a community centre in Sderot, Israel, after discovering that the building was not fortified against rocket attacks. [86] Other charitable donations by Ellison include a $10 million donation to the Friends of the Israel Defense Forces in 2014. [87] In 2017 Ellison again donated to the Friends of the Israel Defense Forces, this time for $16.6 million. His donation was intended to support the construction of well-being facilities on a new campus for co-ed conscripts. [88]

In August 2010 a report listed Ellison as one of the 40 billionaires who had signed "The Giving Pledge". [89] [90]

In May 2016 Ellison donated $200 million to the University of Southern California for establishing a cancer research center: the Lawrence J. Ellison Institute for Transformative Medicine of USC. [91]

Ellison was critical of NSA whistle-blower Edward Snowden, saying that "Snowden had yet to identify a single person who had been 'wrongly injured' by the NSA's data collection". [92] He has donated to both Democratic and Republican politicians, [93] and in late 2014 hosted Republican Senator Rand Paul at a fundraiser at his home. [94] [95]

Ellison was one of the top donors to Conservative Solutions PAC, a super PAC supporting Marco Rubio's 2016 presidential bid. As of February 2016, Ellison had given $4 million overall to the PAC. [96] In 2020, Ellison allowed Donald Trump to have a fundraiser at his Rancho Mirage estate, [97] [98] but Ellison was not present. [99]

In 1997, Ellison received the Golden Plate Award of the American Academy of Achievement. [100] [101]

In 2013, Ellison was inducted into the Bay Area Business Hall of Fame. [102]

In 2019, the Lawrence J. Ellison Institute for Transformative Medicine of USC honored Ellison with the first Rebels With A Cause Award in recognition of his generous support through the years. [103]


August 16, 1944 – Eva Ginzova

Eva Ginzova is one of the few teenage diarists from the Holocaust to have had a sibling who also wrote. Petr Ginz, her brother, was a prolific author and artist in his own right. Eva was proud of his education and his accomplishments. He appears as a subject in many of her diary entries and it is clear that his well-being was as important to her as her own.

Eva was younger than Petr, and it is obvious that she looked up to him. Because he was older, he had been sent to the Theresienstadt “camp-ghetto” two years earlier. When she arrived, she discovered that Petr had already established a reputation among his peers. On August 16, 1944, she wrote, “When I arrived, one girl asked me whether Petr was my brother, and said that he was the most intelligent boy from the heim [children’s home]. I was very pleased and very proud of him.”

Petr’s presence in Theresienstadt was a great comfort to Eva, but one that would not last. On September 28, 1944, they were separated when Petr was sent to Auschwitz. After the war was long over, Eva wrote one last entry in her diary. It was the heartbroken observation that Petr had not come home. Eva survived the Holocaust, Petr did not.

Eva’s diary reminds us that no one lives apart from the influences of others. Our parents, siblings, and friends help to make us who we are. Their lives and legacies stay with us as long as we live. One of the greatest crimes of the Holocaust was the splitting of families, especially when murder made the separation permanent.

Read more about Theresienstadt (Terezin Ghetto).

Learn more about Eva Ginzova (now Chava Pressberger), her career as an artist, and the publication of her brother’s diary.


555th Parachute Infantry Battalion [Triple Nickles] (1944-1947)

On August 6, 1945, Private First Class Malvin L. Brown was killed after falling 140 feet during a “let-down” from a tree while fighting a forest fire in the Umpqua National Forest in southern Oregon. Brown was the first smokejumper to die while fighting a wildfire since the program’s inception by the U.S. Forest Service in 1939. He was also the only member of the “Triple Nickles” 555th Parachute Infantry Battalion to die in the line of duty during World War II.

The 555th Parachute Infantry Battalion was nicknamed “Triple Nickles” because of its numerical designation and because 17 of its original 24 “colored test platoon” were from the 92nd Infantry (“Buffalo Soldiers”) Division of the U.S. Army. Their identifying symbol is three buffalo nickels joined in a triangle and the oddly-spelled “Nickle” is one of their trademarks.

During the winter of 1943-1944, the first black paratroopers in army history began training at Fort Benning, Georgia. After several months, the segregated unit was moved to Camp Mackall, North Carolina, where it was reorganized and redesignated as Company A of the newly activated 555th Parachute Infantry Battalion. Unlike other African American infantry units officered by whites, the 555th was entirely black since six black officers also completed jump training.

By late 1944, the first platoon of Triple Nickles was fully trained, combat-ready, and alerted for European duty. The men were anxious to fight Hitler’s Nazis in Europe or the Japanese in the Pacific. Instead, racial military politics and changing war conditions kept the paratroopers home and away from the war they had been trained to fight.

On May 5, 1945, a Japanese incendiary balloon explosion killed the pregnant wife of a local minister and five young members of their church while on a Sunday picnic near Bly, Oregon. The Army kept the details of the incident a secret as they didn’t want members of the public to panic regarding the thousands of such balloon bombs that had been launched by the Japanese toward American shores, intended to start major forest fires and create just such fears.

In early 1945, the Triple Nickles had received secret orders from the War Department called “Operation Firefly.” They were sent to Pendleton, Oregon, assigned to the 9th Services Command, and trained by the Forest Service to become history’s first military smokejumpers. They were specifically designated to respond to Japanese balloon bombs.

During that year’s fire season, the Triple Nickles made more than 1,200 individual jumps and helped control at least 28 major fires although none were believed to have been caused by the Japanese. The paratroopers suffered numerous injuries but only one fatality: the day of Malvin Brown’s death, August 6, 1945, was also the day the United States dropped an atomic bomb on Hiroshima, Japan. Both events made the front page of the local newspaper in Roseburg, Oregon but the pioneer paratrooper’s death was barely noticed by comparison and soon forgotten.

In December 1947, the Triple Nickles were deactivated and their personnel were assigned to other Army units. One group, the 2nd Airborne Ranger Company, became the first black unit to make a combat jump during the Korean War. Ultimately, the Triple Nickles served in more airborne units, in peace and in war, than any other parachute group in history.


17 August 1944 - History

As follows is a transcript of the monthly report from the 603rd Squadron to the 1st Bombardment Division. Many names are mentioned in the report. You may wish to use your web browser's Find Command to search for a particular individual. If you are unsure about the spelling, try the first few letters.

Eighth Air Force
1st Bombardment Division
1st Combat Bombardment Wing (H)
398th Bombardment Group (H)
603rd Bombardment Group (H)

603 Bomb Squadron
História
August 1st to August 31st 1944

Eighth Air Force
1st Bombardment Division
398th Bombardment Group (H)

Period Covered from August 1, 1944 to August 31, 1944
Prepared by
David M. Hall, 1st Lt., A.C.

Squadron History
603rd Bombardment Squadron (H)

August 1, 1944

Target: Melun-Villaroche, France.

See attached loading list. [Not transcribed at this time.]

August 3, 1944

Target: Saarbrucken, Germany.

See attached loading list. [Not transcribed at this time.]

August 4, 1944

Target: Peenmeunde, Germany.

See attached loading list. [Not transcribed at this time.]

2nd Lt. John S. MacArthur (later promoted to 1st Lt., August 12) and his crew were hit by flak over target area and are reported missing in action.

The members of the crew were:

Editor’s Notes

August 5, 1944

See attached loading list. [Not transcribed at this time.]

August 6, 1944

Target: Brandenburg, Germany.

See attached loading list. [Not transcribed at this time.]

Captain Robert L. Hopkins, Flight Commander, let the low group.

August 8, 1944

Target: Bretteville Le Rabet, France.

See attached loading list. [Not transcribed at this time.]

Captain Meyer C. Wagner Jr., Squadron Commanding Officer and Captain Robert L. Hopkins, Flight Commander who led the 398th Group on today’s mission were hit by flak over the target and are now reported missing in action.

The crew lost included the 3rd Squadron Commanding Officer since reaching the European Theater of Operations, the last of the original Flight Commanders and the Squadron Navigator, 1st Lt. Vonn Wernecke.

The members of the crew were:

Nome Classificação Posição Home Address
1 Hopkins, Robert L. Capitão Piloto Mulberry Grove, Illinois
2 Wagner, Meyer C. Capitão CA [603rd Commanding Officer as C.A. would have sat in the Co-Pilot's seat] Warwick Hotel, Houston, Texas
3 Kushera, Frederick J. Jr. 2º Tenente Co-Pilot (flew tail gun position) 2022 Dorland Drive, Whittier, California
4 Wernecke, Vonn (NMI) 1o tenente [Squadron] Navigator 13005 – 8th Avenue N.W., Seattle, Washington
5 Stitz, Thomas J. 2º Tenente Navigator 114 West High Street, Canal Fulton, Ohio
6 Arnold, Charles (NMI) 2º Tenente Bombardier Marseilles, Illinois
7 Germiller, William J. T / Sgt. Engineer/ Top Turret Gunner 23 Hoffman Avenue, Poughkeepsie, New York
8 Gibeau, Raymond G. T / Sgt. Operador de rádio Bellaire, Kansas
9 Hochadel, James F. S / Sgt. Ball Turret Gunner 736 Elm Street, Youngtown, Ohio
10 Werner, John I. S / Sgt. Left Waist Gunner 1780 – 142nd Avenue, San Leandro, California

Editor’s Notes
  1. S / Sgt. James F. Hochadel, Ball Turret Gunner and 2nd Lt. Charles Arnold, Bombardier were killed in action.
  2. The remaining 8 men became Prisoners of War, with two escaping after capture. These were Captain Meyer C. Wagner, Jr. and 1st Lt. Vonnerlin Wernecke.

Captain James G. Davidson, Jr., who has been Squadron Operations Officer for over a month was made Squadron Commanding Officer. The spot for Squadron Navigator is still open.

Technical Sergeant L.D. Mason, engineer gunner on Lt. Engel’s crew at the completion of 27 missions has finished his tour in the European Theater of Operations.

August 9, 1944

Target: Saarbrucken, Germany.

See attached loading list. [Not transcribed at this time.]

Due to bad weather the Group bombed a target of opportunity instead of the primary.

August 10, 1944

1st Lt. Robert W. Kaufman came out on Special Order #20 as a Squadron Flight Commander.

August 11, 1944

Captain Harvery H. Latson, a Squadron Flight Commander led the Low Group to Brest, France.

See attached loading list. [Not transcribed at this time.]

August 12, 1944

See attached loading list. [Not transcribed at this time.]

The following officers were promoted from Second Lieutenant to First Lieutenant:

  1. Edward C. Jordan
  2. J.J. Lee
  3. W.L. Meyran
  4. L.M. Sundheim
  5. E.W. Klatte
  6. R.W. Lehner, and
  7. M.W. Magnan

Two other men, who previously have been reported missing in action also made First Lieutenant:

2nd Lt. Linder Tanksley, bombardier on 1st Lt. Dean L. Foster’s crew became the first member of the Squadron to actually complete the required number of combat missions. He flew a total 32 missions.

August 13, 1944

Captain Harvey H. Latson flew with Colonel Frank P. Hunter, Jr., in the lead ship to Le Manoir, France.

Captain James G. Davidson, Jr., Squadron Commanding Officer flew with 1st Lt. W.J. Durtschi in the group deputy lead position.

See attached loading list. [Not transcribed at this time.]

2nd Lt. J.W. Beck, navigator, completed his tour of duty in the E.T.O. with 31 missions, as did Technical Sergeant L.G. Nance, Jr., radio operator gunner, with 29 missions.

August 15, 1944

See attached loading list. (not transcribed).

2nd Lt. John F. Naoiti, Navigator, was promoted to First Lieutenant.

2nd Lt. Arthur Silverman, Co-Pilot, finished his tour with 33 missions as did 1st Lt. J. Gurney, Bombardier, with 30 missions.

August 16, 1944

See attached loading list. [Not transcribed at this time.]

The following officers were promoted from Second Lieutenant to First Lieutenant:

The following men completed their tour of duty:

  1. 1st Lt. Anthony J. Jellen, navigator – 33 missions
  2. 1st Lt. Dean L. Foster, pilot – 32 missions
  3. Technical Sergeant J.C. Bird, engineer gunner – 30 missions
  4. Technical Sergeant W. Hineman, Jr., radio operator gunner – 32 missions
  5. Staff Sergeant F. P. Devaney, ball turret gunner – 32 missions
  6. Staff Sergeant Dwight Hinkle, tail gunner – 25 missions
  7. Staff Sergeant Arthur Wilkinson, waist gunner – 29 missions

August 18, 1944

The following officers were promoted from Second Lieutenant to First Lieutenant:

  1. Carlotho Turner
  2. Robert E. Ullom
  3. Arthur Silverman
  4. Roy W. Wilkins
  5. Raymond A. Winkler
  6. William A. Wright, Jr.

August 19, 1944

The Squadron enlisted men were given a party in the combat mess hall.

Second Lieutenant John O. Hobbs was promoted to 1st Lieutenant.

August 21, 1944

Under Special Order #22 Captain Harvey H. Latson became Squadron Operations Officer and 1st Lt. L.W. Sundheim became Squadron Navigator.

The following officers were promoted from Second Lieutenant to First Lieutenant:

August 24, 1944

After seven consequitive “stand-downs” mostly due to bad weather the Group finally flew a mission to Kolleda, Germany.

See attached loading list. [Not transcribed at this time.]

1st Lt. Charles E. Khourie and crew flew 1st combat combat mission.

The other members of the crew who reported to the Squadron August 6 are:

  1. 2nd Lt. John J. Leyden, Jr.
  2. 2nd Lt. Frederico Gonzalez
  3. 2nd Lt. Jack E. Kutchback
  4. Sergeant Robert C. Mayfield
  5. Sergeant William A. Schumate
  6. Sergeant Howard E. Rogers
  7. Corporal Joseph J. Kelly, Jr.
  8. Corporal John L. Crecelius, and
  9. Corporal Paul E. Russell

August 25, 1944

Target: Neu Brandenberg, Germany.

See attached loading list. [Not transcribed at this time.]

August 26, 1944

See attached loading list. [Not transcribed at this time.]

The following officers completed their combat tours:

  1. 1st Lt. Henry Timbrook, Jr., navigator – 33 missions
  2. 1st Lt. John F. Naioti, navigator –32 missions
  3. 1st Lt. P.F. Heitman, navigator – 33 missions

August 27, 1944

The group was recalled due to weather just a short distance from the target Schonefeld, Germany. The 603rd Squadron was stood down. However, Squadron ships were used on the mission.

1st Lt. J.P. Baker, navigator, flew in a PFF ship with the 601st Squadron.

August 28, 1944

The following new men entered the Squadron as replacement:

  1. 2nd Lt. Kenneth S. Hastings
  2. 2nd Lt. Donald J. Decleene
  3. 2nd Lt. Oral B. Birch
  4. Corporal John S. Bourquin
  5. Corporal James J. Briody
  6. Corporal Wilbur F. Lucas
  7. Corporal Donald B. Colbert
  8. Corporal Oliver W. Bradford
  9. Corporal Kenneth A. Green

August 29, 1944

2nd Lt. George Potter enters the Squadron as a Mickey Navigator.

August 30, 1944

See attached loading list. [Not transcribed at this time.]

Captain Jack C. Novak, who recently was promoted from First Lieutenant, completed his tour of duty with 32 missions.


Assista o vídeo: Carmen Miranda - Rudy Vallée Hour - 17 de Agosto de 1939


Comentários:

  1. Meztirn

    em uma proteína de palavra

  2. Garin

    Follow the pulse of the blogosphere on Yandex Blogs? It turns out that Tatiana's day is coming soon.

  3. Thaddeus

    Posso sugerir visitá -lo em um site no qual existem muitos artigos sobre essa pergunta.

  4. Muata

    Peço desculpas, mas na minha opinião você está errado. Eu posso provar. Escreva para mim em PM, discutiremos.

  5. Tilman

    Senhores, você está completamente louco, elogios estão chegando aqui…. O que há de errado nisso ...

  6. Akihn

    Gostaria de incentivá-lo a visitar o site, com um grande número de artigos sobre o assunto que lhe interessa.

  7. Kanris

    Sim, na minha opinião, eles já escrevem sobre isso em cada cerca :)



Escreve uma mensagem